A Semana 9 passou e o que todos imaginavam aconteceu. O Dallas Cowboys atropelou o pior time da temporada. Apesar do favoritismo, os torcedores dos Cowboys temiam um possível “salto alto” da equipe, o que não aconteceu. A equipe jogou com seriedade e conquistou a sétima vitória consecutiva no ano.

Vamos às estatísticas:

1. Jason Witten recebeu para 134 jardas, segunda melhor marca da semana

Dak Prescott não é o único a quebrar recordes. Jason Witten já marcou 62 TDs na carreira, empatado com Shannon Sharpe como o quarto tight end na história da NFL a anotar mais TDs totais. Ele obteve o segundo maior número de jardas recebidas na semana, ficando atrás apenas de Mike Evans. É a primeira partida desde 2013 que o jogador ultrapassou 100 jardas recebidas. Naquele ano ele passou das 100 jardas em três ocasiões. Contra os Browns no último domingo, Witten estabeleceu o sexto melhor número em jardas recebidas da sua carreira. Ele agora acumula 21 partidas com 100 jardas ou mais recebidas. Outro recorde que o camisa 82 bateu foi o de número de partidas como titular consecutivas na história dos Cowboys, com 155 jogos. Ele agora é o líder de todos os tempos da franquia em jogos como titular, jogos consecutivos como titular, recepções, e após a vitória contra Cleveland, está a menos de 300 jardas de ultrapassar o recorde de Michael Irvin em jardas recebidas.

2. Dak Prescott ja anotou mais TDs que Troy Aikman em sua temporada de calouro

Em 1989, Troy Aikman participou de 11 jogos e marcou 9 touchdowns. Prescott, em 8 partidas, já anotou 12 (desconsiderando os TDs corridos). Além disso, Dak já completou 165 passes contra 155 de Aikman. A porcentagem de acertos do atual quarterback dos Cowboys é 66,5%, um número melhor que os 52.9% do QB que brilhou nos anos 90. Saiba mais sobre comparações da temporada de calouro de Dak Prescott com outros QBs clicando aqui.

3. A defesa dos Cowboys ainda não cedeu mais de 23 pontos em uma única partida

Já mencionamos na semana passada que a defesa está jogando bem e cedendo poucos pontos. Mas após o jogo contra os Browns, há um dado adicional: a última temporada que o time conseguiu ficar 8 partidas sem ceder mais de 23 pontos foi em 1994. O time agora tem uma média de 17,5 pontos cedidos por jogo, a quinta melhor média da liga. A defesa também continua sem ceder 100 jardas ou mais numa partida para um único jogador. Esse dado serve para jardas aéreas e terrestres.

4. O Cleveland Browns teve 11% de sucesso em conversão de terceiras descidas

O jogo foi mesmo um massacre. Ainda falando sobre a defesa, este dado chega a ser ridículo. Os Browns conseguiram apenas UMA conversão de terceira descida na partida dentre as nove que tentaram. Para se ter uma ideia, a pior média no ano deste tipo de conversões é dos Ravens, tendo êxito em apenas 31,2 % das tentativas. Já os Cowboys converteram oito terceiras descidas das doze que tentaram, contabilizando 66% de eficácia. O America’s Team, até aqui, já converteu 46,5 % das suas terceiras descidas na temporada, a quinta melhor marca da NFL. Vale mencionar que o time de Dallas tem 100% de sucesso em quartas descidas, ganhando a primeira descida em todas as sete vezes que tentaram até aqui, incluindo duas vezes contra Cleveland.

5. Dallas teve quase o dobro de tempo de posse de bola que o Cleveland

Este é o resultado de um confronto entre um time que controla o relógio e outro em que o ataque não consegue ficar em campo. Antes da partida, os Cowboys tinha uma média de 32m12s de posse de bola contra 28m04s dos Browns (a 26ª colocada até então). Na partida, o ataque da equipe do Texas permaneceu em campo durante 39m39s, quase o dobro dos 20m21s em que o ataque de Cleveland atuou. Dallas voltou ao topo como o time com maior posse de bola da liga, uma média de 33m09s enquanto que os Browns caíram para a 30ª posição, com uma média de 27m13s.

Márcio Silveira
Sigam-me

Márcio Silveira

Colaborador em Blue Star Brasil
Torcedor do Dallas Cowboys desde 2011, quando passou a acompanhar a NFL. Sonha em ver o time no Super Bowl cada vez que a temporada começa.
Márcio Silveira
Sigam-me