Em seu primeiro treino de volta ao Dallas Cowboys, o linebacker Justin Durant foi honesto.

O jogador natural de Carolina do Sul está prestes a completar 31 anos e se preparando para a sua décima temporada na NFL. Ele conhece bem a rotina na liga, mas ainda assim o pensamento sobre aposentadoria passou por sua cabeça.

“Eu pensei sobre isso. Estive pensando sobre isso durante cinco anos. Mas foi apenas um rápido pensamento”, disse ele no sábado. “Quando olhei para a TV e vi todos voltando a treinar nas OTA’s, percebi que eu ainda não tinha feito tudo.”

Durant assinou com os Cowboys há apenas duas semanas, mas é como se ele nunca tivesse parado. O veterano de nove anos de experiência na liga começou a treinar em abril, com um palpite de que algum time poderia chamá-lo. De fato, diante da suspensão de Rolando McClain, ele foi contratado pelo Dallas Cowboys.

“Nós começamos a nos comunicar antes mesmo de todos ficarem sabendo, então eu comecei a treinar mais, trabalhando duro”, disse Durant. “Eu sei o que preciso para estar preparado para o Training Camp, porque eu tenho feito isso há nove anos. Então comecei a treinar por conta própria para ficar em forma.”

A sua volta aos Cowboys dá ao time uma opção versátil para ajudar a compensar a perda de McClain. Durant jogou principalmente na posição de Weak Side nos dois anos da primeira passagem pela equipe em 2013 e 2014, mas ele tem versatilidade para jogar também no Strong Side Middle.

Questionado sobre a posição que atuará neste retorno, Durant revelou que ainda não foi decidido. Mas o treinador de linebackers Mike Eberflus irá provavelmente treiná-lo em todas as posições.

Enquanto eles tentam descobrir qual o melhor lado, o head coach Jason Garrett informou que os treinadores terão muito cuidado com a nova contratação. O Atlanta Falcons cortou o jogador em fevereiro, logo após o Super Bowl. Isto significa que Durant está longe dos processos da liga há cerca de seis meses.

“Ele não esteve em nenhum plano de offseason e por isso vamos analisá-lo durante os primeiros dias de Training Camp para nos certificar de que ele está pronto para jogar”, disse Garrett. “Mas é ótimo vê-lo, ele ama jogar futebol, estamos animados para tê-lo de volta à equipe.”

As lesões têm sido um problema recorrente para Durant nas últimas temporadas. Ele só jogou 16 dos 34 jogos possíveis durante os seus dois anos em Dallas. Perdeu também três partidas no passado devido a lesões, jogando pelos Falcons.

Ainda assim, terminou a temporada de 2015 como segundo em número de tackles (82) pelo time de Atlanta. Em 2014, antes de ir parar na Injury Reserve, o LB brilhou na defesa dos Cowboys com 49 tackles, 4 passes defendidos, um fumble recuperado e uma interceptação, tudo isso em apenas seis partidas.

“Quando ele esteve aqui, jogou em nível de Pro-Bowl”, disse Sean Lee. “É lamentável ele ter se lesionado, mas o cara fez uma tonelada de jogadas ao longo da carreira.”

Agora a questão é se Durant irá conseguir recuperar aquela boa forma e permanecer saudável.

“Eu sinto que ainda tenho a mesma capacidade de jogar e o Dallas Cowboys sentiu que eu ainda podia jogar”, disse ele.

Se realmente puder jogar da mesma forma, o pensamento sobre aposentadoria terá que esperar pelo menos por mais um ano. Isto significa que ele terá que deixar a vida pessoal um pouco de lado em 2016. Ele revelou que sua filha não ficou feliz em saber que ele perderá datas importantes, como seu aniversário, mas ele recebeu o consentimento dela para assinar por um ano.

“Perguntei se ela queria que eu parasse de jogar, e ela disse ‘sim’. Isto me enfraqueceu por dentro”, disse ele. “Então isto é a principal coisa para mim, perder vários momentos com a minha família. Mas eu pensei sobre isto, conversei com a minha família e eles me permitiram.”

Os Cowboys ficaram felizes em vê-lo aceitando o contrato, já que eles precisavam de alguém para compôr o grupo.

“Um pouco do melhor do seu futebol foi jogado aqui”, disse Garrett. “Acho que ele acredita em nosso sistema, acredita nos treinadores e ele respondeu bem a isto. Acho que ele está animado por voltar a este ambiente.”

Márcio Silveira
Sigam-me

Márcio Silveira

Colaborador em Blue Star Brasil
Torcedor do Dallas Cowboys desde 2011, quando passou a acompanhar a NFL. Sonha em ver o time no Super Bowl cada vez que a temporada começa.
Márcio Silveira
Sigam-me