Autores Posts deTúlio Moraes

Túlio Moraes

29 POSTS 0 COMENTÁRIOS
Uma pessoa que acredita que torcer para algum time representa sofrimento, paixão e devoção. Por isso torce para Cowboys e Botafogo. Ah, é Túlio por causa do Túlio Maravilha sim.

591
Foto: Tom Fox / The Dallas Morning News

O ex jogador do Dallas Cowboys, Emmitt Smith, foi ao ESPN 103.3 FM J Dub City na manhã de terça feira, dia 26/09 e dividiu alguns de seus pensamentos sobre o protesto dos jogadores da NFL durante o hino nacional americano. Abaixo, alguns dos pontos mais importantes da entrevista.

Sobre os protestos:

Eu tive orgulho da NFL, em todas  as esferas possíveis. Desde Roger Goodell e seus comunicados, até mesmo os donos com suas declarações. Porém, mais importante ainda, os jogadores e a razão deles estarem ali protestando.

Eu acho até engraçado que vivamos em uma sociedade livre, mas ainda com pessoas que querem censurar sua voz e seu pensamento, o que na verdade não é liberdade. Se eu não puder falar livremente sobre algum assunto que esteja prejudicando esta nação, então não sou verdadeiramente livre.

Eu acho que vem acontecendo uma distorção da mensagem. As pessoas estão perdendo o verdadeiro ponto da intenção e da mensagem. Liberdade é algo para todos, não só para alguns grupos seletos. Não apenas para os mais ricos, para a classe média. É para os ricos, para a classe média e para os mais desafortunados também.  O pessoal de renda mais baixa está tentando subir para a classe média, enquanto a classe média também busca acensão. As pessoas estão tentando progredir e se você não estiver tentando, por que estamos protestando? Se você não está tentando vencer, por que estamos fazendo isso?

É assim que deveria ser de ponta a ponta. O povo deveria ter o luxo e liberdade para protestar o que eles quiserem protestar. Protestara sobre banheiros para homens e mulheres, o direito de salário igualitário para homens e mulheres. Tivemos protestos para todas essas coisas diversas. Então, de maneira repentina, tem-se o nível mais alto de liderança falando que você não presta, xingando e desrespeitando sua família. Não, não é um desrespeito à bandeira. É uma forma de respeitar tudo que é de mais valioso para os Estados Unidos da América.

Como um jogador aposentado da NFL, você tomou como pessoal os comentários do Presidente Trump?

Sabe o que eu tomei como pessoal? Eu tomei como pessoal o simples fato de eu ter ido conhecer minhas raízes. Então eu fui de Dallas, Texas, até Pensacola, na Flórida, até um lugar chamado Burnt Corners, Alabama. Então, eu sentei nas senzalas, fora de Burnt Corner. Através de toda minha história, eu descobri meus ancestrais. Alguns deles estiveram naquelas senzalas e naquela fazenda, trabalhando naquela plantação.

Sabe, eu vivenciei a probreza. Eu cresci em projetos sociais. Eu sei a diferença entre a extrema pobreza e a vida de luxa que vivíamos enquanto estávamos em projetos, de acordo com eles. Ou seja, eu passei por tudo isso.  E vivenciando isso, eu falei para mim mesmo “Se eu não puder apoiar algo ou ter a voz para falar, será que eu sou totalmente livre?”

O que você falaria para as pessoas que estão se opondo aos protestos?

Em primeiro lugar, eu diria para as pessoas para colocarem o dinheiro de lado, pois todo mundo quer adicionar dinheiro nesta equação. Apenas porque você tem dinheiro, você não deveria estar fazendo isso. Bom, algumas pessoas tem dinheiro e tem voz. Não apenas isso, elas tem influência também.

Apenas porque o Presidente Trump tem dinheiro, ele tem o direito de concorrer à presidência.  Então ele concorreu e venceu. Mas agora, onde está a unidade. Estou olhando a união. Eu acho que em toda organização você chega, passa a parte da liderança. Mas onde está a unidade? O que estamos fazendo para vencer? Como vamos ganhar e ganhar coletivamente? Não apenas um segmento da América, mas como vamos vencer como país? Todo o país tem que vencer.

Todos querem fazer parte do Sonho Americano. Ele não é reservado apenas para um grupo de pessoas, ele está lá para todos o perseguirem. Foi assim que eu fui criado. Se você der duro e tiver bagagem educacional e consegue competir em terreno neutro, você ganhou  o direito de perseguir o Sonho Americano.

Bom, um pouco desse sonho foi perdido. isolar apenas um individuou como Colin Kaepernick e vê-lo numa ilha isolada, apenas ele mesmo, para que o mundo possa afastá-lo através da mídia e tudo mais, distorcendo sua mensagem, isto está errado. Isso é o que eu chamo de exploração em beneficio da sua própria programação.

Ao mesmo tempo em que você sabe que alguma coisa está certa, você vai apenas sentar na beira do campo e deixar que o que não está certo continue a acontecer? Ou você vai se levantar da maneira que nos foi ensinada? Você vê injustiça, você se levanta para a mesma. Falamos muito sobre bullying, se você vir alguém sofrendo este ato, o que vai fazer? Vai sentar e deixar acontecer, ou vai fazer algo para que isso não ocorra?

 

568
Foto: Getty Images

Quem ri por último, ri melhor.

Apesar de ter sido ofuscado na pré temporada pelo calouro não draftado, Cooper Rush,  o veterano Moore ainda tem alguém disposto a convencer o Dallas Cowboys de que ele é o reserva perfeito para Dak Prescott.

O time ao menos demonstrou interesse em deixar Rush como quarterback número 02, como evidenciado na “batalha final” da pré temporada, contra o Oakland Raiders- seguido da dispensa de Kellen do roster final da equipe.

Ele deixou os waivers, como esperado, e assinou novamente com a equipe. E agora, ele está de volta ao ponto inicial:

Como reserva da equipe.

 

Tradução: Kellen Moore será o reserva de Dak contra o New York Giants.

Com isso, Rush irá para a lista dos inativos neste sábado.

Embora os números falem, e falem muita coisa, o time ainda está confiando em Moore.

“Ele é um jogador muito talentoso  e que toma boas decisões. Eu acho que ele lançou a bola para o cara certo em várias oportunidades. Eu acho que a maior coisa é quando olha-se seus drives, é que demoramos a mexer as correntes um pouco, tivemos algumas faltas e algumas jogadas de longas distâncias.” disse Jason Garret.

Garrett ainda completou: “E é dificil de superar isso. Mas eu acho que ele lidou muito bem com essas coisas na maiorias das vezes e continuou a fazer jogadas. E ele vai continuar a fazer isso.”

E então veio o voto de confiança  de Jerry Jones.

“Eu estou feliz de ter visto Rush aproveitando as oportunidades que ele teve. Não quero falar nada precipitado aqui, e a outra coisa é que ainda temos bastante confiança em Moore, em sua habilidade de estar apto a jogar quando necessitarmos, com toda a equipe ao redor dele.”

250
Foto: Vernon Bryant / The Dallas Morning News

Jaylon Smith finalmente teve a chance de mostrar sua comemoração em um treino do Cowboys.

Jogando com o time reserva, como middle linebacker, Smith terminou o treino de segunda feira com um sack em Kellen Moore, mas pareceu que ele havia feito um sack durante um jogo.

Tradução: Cowboys terminam o treino com um sack de Jaylon Smith.

“Eu estava muito empolgado apenas pelo fato de ter conseguido fazer uma boa jogada.  Último down, conseguir um sack, estar apto a fazer o “The Swipe”(comemoração do jogador após uma big play.). Ótima sensação.” disse o jogador

Tradução: Uma das razões do Cowboys não ter draftado um linebacker é que eles esperam ver um retorno desses durante a temporada

O jogador disse que embora ele não tenha conseguido fazer isso dentro de campo recentemente devido a sua lesão.

“Estou apenas me preparando para esse ano. Vai ser uma coisa muito boa estar apto a fazer minha comemoração. Eu mal posso esperar pela sensação que vou sentir após fazer isso pela primeira vez. Vai ser demais conseguir isso vestindo o uniforme do Cowboys. Cowboys Nation saberá sobre isso.” disse Jaylon.

Após perder toda a última temporada devido uma grave lesão no joelho, Smith disse que está perto de finalmente atuar em um jogo de pré temporada. É esperado que ele estreie sábado, contra o Colts, no AT&T Stadium, no terceiro jogo de pré temporada do time.

Eu estou me sentindo ótimo. Para nós, é sobre conseguir ter repetições e estou conseguindo isso. Vamos ver se eles me liberam depois dessa semana.” disse Smith

O jogador ainda completou: “Eu realmente estou esperando contribuir para o time esse ano. Quando eles chamarem meu nome, eu estarei pronto.”

 

Tradução: Smith força fumble em um 7×7.

 

252
Foto: Mark J. Terrill / AP

Kellen Moore teve um jogo pra lá de esquecível, completando 8 de 17 passes, para 69 jardas. Sem touchdown e com um passer rating de 58.2.

Os Cowboys tiveram três three-and-out nas suas primeiras três jogadas com Moore. O jogador completou 2 de 6 passes para duas jardas, nas respectivas campanhas. O ataque não conseguiu um mísero first down até o segundo quarto do jogo, no drive que veio a se tornar um field goal.

“Nós não fomos tão eficientes, porém conseguimos fazer algumas coisas boas. Ainda temos muito trabalho a fazer.” disse o quarterback.

Moore, que perdeu toda a temporada passada após quebrar seu tornozelo no training camp, teve uma melhor exibição no Hall of Fame Game. Neste jogo, Kellen completou 12 de 17 passes, para 182 jardas, com um touchdown e uma interceptação. Ele terminou o jogo com 100.6 de passer rating.

883
Foto: Michael Owen Baker / AP Photo

Dez Bryant está falando para todos que ele irá sentir falta de Lucky Whitehead, porém o camisa 88 entende o motivo da dispensa do companheiro.

Bryant entende que ele tem muito pouco a falar sobre, já que ele ele chegou com atraso no training camp, para os treinos físicos e de condicionamento.

Dez falou com a imprensa sobre o corte do jogador, até que ponto Garrett quer chegar com o time e o amor que o jogador tem pelo time.

Ao ser perguntado se o técnico quis mandar uma mensagem com a rápida tomada de decisão sobre a situação com o jogador, o recebedor foi bem categórico em sua resposta:

“Eu acredito que sim. A gente realmente está tentando fazer algo bem especial por aqui.”

“Eu não posso falar muito sobre, embora eu tivesse um acordo legítimo com a diretoria, eu deveria estar lá no dia de início, mas eu não estava. Porém, conseguimos lidar com isso.”

O principal recebedor do time disse que ele entende o que Jason Garrett está tendo fazer e disse que cada um tem que cuidar dos seus próprios assuntos.

Dez disse que ninguém deveria questionar seu comprometimento com o time por causa do seu atraso antes do time embarcar para a Califórnia.

“Todos aqui sabem o que está acontecendo comigo. Eles sabem que eu amo esse time. Na minha opinião, ninguém representa mais essa estrela do que eu. Isso não é uma indireta direcionada a nenhuma pessoa. Isso é apenas a maneira que eu me sinto.

Eu amo Dallas. Eu amo esse lugar, eu amo tudo relacionado a isso. Eu amo todos os técnicos, Jerry Jones, Stephen Jones. Eu amo todos aqui e eu trabalho duro por eles.”

Sobre Lucky, Dez disse que ele trouxe grande alegria ao time e que todos os amavam. Ele trazia vida e alegria com suas danças e sempre fazia todos rirem.

“Nós vamos sentir falta disso.” finalizou Dez Bryant.

704
Foto: Tom Fox / The Dallas Morning News

linebacker Jaylon Smith recebeu mais algumas boas noticias essa semana. O eletromiograma do jogador mostrou que o nervo em sua perna esquerda continua a se regenerar.

O time ainda se mantém esperançoso de que ele consiga se recuperar completamente nos próximos meses e chegar perto do nível em que jogava na Universidade.

O exame recente mostrou essa melhora enquanto Smith se prepara para o seu primeiro treino no training camp do Cowboys, depois de não ter jogado durante sua temporada de calouro. Esse foi o terceiro exame feito pelo jogador esse ano. O anterior, feito em abril, já havia mostrado significante melhora.

Jason Garrett, técnico do time, disse que eles poderiam mudar um pouco a escala de treinos físicos do jogador durante o período, mas durante a offseason ele treinou todos os dias desta maneira.

Essa escala vai se manter para Jaylon, especialmente durante o início do training camp.

“Nós apenas temos que ser cuidadosos quanto irmos cada vez mais adiante nos treinos com o jogador.” disse Jason.

Smith ainda está usando uma proteção para auxiliar em seus movimentos, mas é esperado que ele não precise usá-lo nas semanas subsequentes, enquanto o nervo continua a regenerar.

665
Foto: Jae S. Lee / The Dallas Morning News

O agora ex-quarterback do Dallas Cowboys, Tony Romo, foi entrevistado pelo canal NFL Network e fez alguns comentários sobre o Time da América. Confira os destaques da entrevista abaixo.

Sobre as expectativas para os Cowboys

Tony Romo: Bom, elas estão altas. Em qualquer momento que se tem uma temporada igual eles tiveram no último ano, especialmente na cidade de Dallas,  as expectativas vão subir bem lá em cima. Ainda mais com o time que eles tem. Você consegue ver o que aquela linha ofensiva consegue fazer e então eles adicionaram mais alguns componentes temporada passada. Eles ainda tem ótimos jogadores que estão jogando em um nível bem alto. Jason Witten, Dez Bryant, Sean Lee, os veteranos do time. E você ainda adiciona jovens talentos, como Dak e Zeke. Misture tudo isso com aquela linha ofensiva e então você tem um grupo especial. Eu sei que se eles ficarem livres de lesões durante o ano, eles tem chance de voltar e fazer a mesma coisa do ano passado.

Tony, eles ainda tem um armário para você lá no The Star? Alguma chance de vermos você abandonar a cabine de transmissão e colocar os shoulder pads uma última vez.

Tony Romo: Sim, com certeza temos uma boa chance. Vamos ver como acontece.  Brincadeira, foi só uma piada. Pra mim já deu, estou muito feliz com a oportunidade que surgiu para mim. Eu tenho o treinador Jim Nantz me ensinando todas as pequenas coisas da transação que estarei por trás. Eu estou melhorando muito rápido, estou muito empolgado com isso. Eu preciso ser apaixonado pelo jogo, tentar ensinar algo sobre esse jogo e também espero entreter as pessoas durante a jornada. Vai ser bem divertido

 

 

942
Foto: Rose Baca / Dallas Morning News

Nenhum jogador tomou posse do armário de Tony Romo no centro de treinamento The Star in Frisco, do Dalllas Cowboys. Nenhum jogador está usando a camisa número 9 também.

Até o momento, as únicas camisas que não estavam sendo usadas, são as que pertenceram a Romo, Troy Aikman, Roger Staubach e Emmitt Smith.

John Machota, jornalista que cobre o time, até brincou falando que “tudo estava conspirando para facilitar um possível retorno de Tony”

Tradução: O vestiário e a camisa de Tony Romo não estão usados. Isso facilita um possível retorno. Eu estou brincando. Talvez não. Mas talvez. 

Eu realmente não acredito que isso vá acontecer.

O único jeito que eu vejo isso acontecendo, seria com Dak Prescott tendo uma lesão que acabaria com a sua temporada logo no começo da mesma. Entretanto, tamanho e histórico de durabilidade e lesões de Dak mostram que isso seja quase impossível.

Se Prescott se lesionasse na semana 12, ninguém espera que Romo esteja apto para sair da cabine de transmissão da CBS, para treinar alguns dias e jogar uma semana depois.

O antigo armário de Romo está em um lugar privilegiado, perto de uma saída para os chuveiros. Os veteranos pegam os melhores lugares. Jason Witten, Dez Bryant, Sean Lee, Tyron Smith and Darren McFadden estão todos perto das saídas para os chuveiros.

Os calouros por enquanto não tem armários no vestiário principal. Eles ficam com os armários no vestiário dos calouros. Quando os calouros ganham lugar no vestiário principal, alguns ajustes serão feitos e pode ser aí que algum veterano possa ser movido ao lugar antigo de Tony.

656
Foto: David Zalubowski / AP Photo

A posição de cornerback foi premiada como a mais farta no draft deste ano.

Marshon Lattimore, Marlon Humphrey, Adoree’ Jackson, Gareon Conley e Tre’Davious White foram escolhidos no primeiro round. Outros cinco jogadores, saíram no segundo dia de recrutamento, entre eles estava nossa escolha de número 60 overall, Chidobe Awuzie.

Durante o combine, perguntaram ao jogador o que poderia ser o seu diferencial em uma classe tão talentosa.

“Meu jogo mental. Eu realmente penso que eu sou um dos jogadores defensivos mais inteligentes. Eu capto conceitos de rota e marcação muito rapidamente, é instintivo.Minha versatilidade também, eu joguei em quatro posições diferentes na secundária e fui líder em cada uma delas. ” disse o calouro.

“Eu não acho que qualquer jogador desta classe possa falar isso, além disso, minha produtividade fala por si mesma.” completou Chidobe.

Awuzie jogou como conerbacksafety, nickelback linebacker em Colorado, sua universidade. Ele registrou 265 tackles totais, 25 destes para perda de jardas, 25 passes desviados, três interceptações e nove sacks em quatro temporadas.

Ele ainda disse durante o recrutamento que realmente não sabia aonde os times iriam colocá-lo, e isso era ótimo para ele, pois o jogador não queria se limitado a uma s[o função. “Eu sou apenas um jogador. Você pode me colocar em qualquer lugar do campo que eu ainda assim irei fazer boas jogadas. Isso é bom, pois posso ser considerado um coringa por todos os times”. completou Chidobe.

É esperado que o calouro jogue no lado de fora da secundária, porém a posição de safety é algo bem possível.

Sobre sua lesão no pé, o jogador disse que já etá recuperado e pronto para jogar.

Awuzie ainda disse que não esteve assustado e com medo de marcar John Ross, nona escolha geral do draft. “Eu sempre estou confiante. Quando estou dentro de campo, eu estou em casa, estou confortável. Eu gosto de competir, de desafiar as pessoas.”  completou o novo jogador do time.

573
Foto: Dallas Cowboys

Vindo da discutivelmente melhor temporada de calouro na história da NFL quando se trata de um quarterback, Dak Prescott não está pegando leve nesta offseason.

O jogador de 23 anos sabe que ele tem que aperfeiçoar seu jogo cada vez mais, caso o Dallas Cowboys deseje ir além do jogo da rodada divisional, contra os Packers.

“Toda vez que se tem o sucesso que eu tive no ano passado, obviamente meu primeiro, as expectativas são de que eu melhore ainda mais. Eu não ia querer isso de outra maneira. Eu sei que as defesas agora estão olhando mais pra mim e prestando mais atenção. Eu sei que eles vão mandar coisas em cima de mim, mas estou ansioso por tudo isso. Estou ansioso para este desafio.” disse Dak no sábado.

Prescott e seus companheiros de time podem começar a trabalhar visando o mesmo objetivo de melhorarem cada vez mais já nesta semana, quando o programa de treinos voluntários do time começa. A NFL dividiu o programa em três fases:

Fase Um: As primeiras duas semanas é permitido apenas condicionamento físico e trabalho de fortalecimento muscular, além de rotinas de recuperação com condicionamentos e força, para os jogadores machucados.

Fase Dois: Inclui três semanas de treinos individuais e coletivos dentro de campo, contatos mais intensos entre Ataque vs Defesa não estão permitidos.

Fase Três: Últimas quatro semanas e inclui as atividades organizadas dos times – organized team activities (OTAs), que vão de 23-25 de Maio,  30-31 de Maio, 1 de Junho e 5-7 de Junho.

A única atividade obrigatória é o minicamp dos veteranos que vai durar três dias (13 a 15 de Junho). O técnico Jason Garrett disse que cada ano vem tendo quase todos os veteranos participando dessas atividades.

É o tempo perfeito para os jogadores preparem terreno para o training camp em Julho- além dos segundos anistas  poderem continuar seu desenvolvimento. Dak Prescott, Ezekiell Elliot e toda a classe de calouros de 2016 não começou a trabalhar até o fim do último draft, em Maio do ano passado.