Depois de ser completamente queimado por Dez Bryant no começo de sua carreira, o cornerback do Giants Janoris Jenkins diz ter encontrado a fórmula para parar o 88.

Tudo que ele precisou foi de um pouco de estudo de vídeos, disse, e agora ele sabe as tendências de Dez. Os resultados de 2016 estiveram a seu favor, já que Bryant teve apenas duas recepções para 18 jardas somando a atuação dos dois jogos contra o Giants.

Ok, Janoris, qual é o segredo?

“Eu joguei melhor que ele”, disse Jenkins para a rádio 105,3 The Fan.

“De verdade, sendo honesto, quando você vê o filme e analisa os adversários e os recebedores que vocês está enfrentando, você nota o que eles gostam de fazer. Tira a rota slant e a dig, e quando eles entram em 21 personnel e Dez está dentro, você tira a rota corner post e ele não tem mais nada.”

Jenkins disse ter uma lista impressionante de supostas tendências de Bryant em sua cabeça: quando olhar por uma fade, quando olhar por uma dig, quando parar uma slant-and-g.

Espera. Corta essa última.

“Talvez seja uma stutter-and-go. Não slant-and-go”, disse Jenkins. “Eu nunca o vi correr uma rota post de verdade.”

“Tudo precisa ser um double move para deixá-lo aberto porque ele não é rápido”.

Jenkins ainda disse que não está preocupado que jogar diante das tendências de Bryant possa fazê-lo ser queimado como essa vez:

Tradução: “NY Guants pagou US$62,5 milhões por um CB que Dez Bryant já destruiu”

“Não que eu tenha visto”, disse Jenkins. “Você tem que entender que quando eu estava em St. Louis, eu era jovem. Eu nunca veria as jogadas, eu nunca veria as formações. Eu não sabia contra quem eu estava jogando. Eu sabia que eles eram bons e eu estava OK.

“Eu aprendi a estudar os adversários. Estudar cada pessoa que você vai jogar contra, aprender o que eles fazem. E isso vai ser cobrado porque você joga contra eles duas vezes por ano. Então você vê jogadas repetidas e você vai ver no filme quando você o vê jogando contra outro time. Ah, uma slant vindo aqui, uma dig vindo ali, uma fade vindo de lá”.

E Jenkins disse que não é tímido por deixar Dez ou qualquer um saber o que está vindo.

“Eu quero que todos saibam: ‘Cara, você não vai fazer a recepção nessa corner post em cima de mim!'”

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.