Os juízes podem ter grande influência nos jogos da NFL. A NFL tem um livro de regras bem extensivo e os juízes precisam conhecê-las, interpretá-las, e aplicar essas regras toda semana. Eles também precisam fazer isso de forma imparcial. Por outro lado, times tentam evitar de serem penalizados. Se uma organização não consegue evitar as penalidades, eles são rotulados como indisciplinados, desorganizados ou eventualmente podem ser tornar um “time sujo”.

Devido a importância da marcação de penalidades na NFL, eu decidi observar mais atentamente as penalidades marcadas contra os Cowboys desde Jason Garrett assumiu o cargo de head coach. Sem contar a temporada de 2010 quando Garrett assumiu na metade daquele ano. Foi analisado as temporadas de 2011 -2015.

Garrett tem proclamado a importância do “Right Kinda Guy, RKG” (Um Tipo de Cara Correto, em tradução livre), desde que ele assumiu o cargo de head coach em Dallas. Os números estão logo a seguir (os números se referem as penalidades aceitas).

 

Tipo de Penalidade 2011 2012 2013 2014 2015
False Start 27 28 17 15 29
Offensive holding 14 20 13 18 16
Defensive holding 12 6 15 17 16
Defensive Pass Interference 8 5 8 9 6
Offsides 9 12 5 1 3
Unnecessary roughness 5 5 6 9 5
Delay of game 5 7 4 5 3
Roughing the passer 3 5 3 2 – –
Offensive Pass Interference 2 0 5 1 3
Illegal contact 1 2 1 2 3
Personal foul – – 1 – – – – – –
Unsportsmanlike – – – – – – – – – –
Faltas Totais 114 117 102 105 112

 

É interessante como os números contam a história de cada temporada dos Cowboys. Em 2014, os Cowboys teve um dos melhores anos em termos de baixas penalidades marcadas quando o jogo corrido foi bem sucedido. 2015 foi uma ano desleixado para o Dallas e isso fica evidente pelo número de penalidades marcadas tanto contra defesa quanto contra o ataque, em particular na linha ofensiva. 2012 foi outro ano desleixado em termos jogadas na linha ofensiva. De fato, 2012 foi de todas as maneiras um ano muito pobre.

Jogar um futebol inteligente tem sido um dos mantras que os Cowboys tem continuamente defendido nos últimos anos. Se você olhar para as faltas marcadas contra conduta anti-desportivas nos últimos quatro anos, é importante notar que o time melhorou muito nesse departamento. Afinal, os Cowboys não têm marcado uma falta de conduta antidesportiva (unsportsmanlike) contra eles desde 2010. São cinco anos.

Outro fato interessante olhando essas penalidades é que é difícil relacionar somente um tipo de penalidade ou número total de penalidades com os resultados obtidos na temporada. Mas um número parece se destacar, em 2014, ano mais bem sucedido de Jason Garrett, o número de saídas falsas  foram os mais baixos. Poucas saídas falsas permite ao ataque ficar dentro do planejado e correr com a bola ao invés de ser forçado a passar. Se os Cowboys pretendem permanecer predominantemente um time que corre com a bola em 2016, eles vão precisar controlar  essas saídas falsas para evitar descidas e distâncias longas.

Eduardo Zamarian

Eduardo Zamarian

Colaborador em Blue Star Brasil
Gosto de ver todos os esportes, mas acompanhar o Dallas Cowboys e o Corinthians é obrigação diária. E também todo dia é dia de rock,bebê.
Eduardo Zamarian