Com virada no fim, Cowboys bate Lions e segue vivo nos playoffs

Com virada no fim, Cowboys bate Lions e segue vivo nos playoffs

856
foto: DallasCowboys.com

Em um jogo de fortes emoções e polêmicas para os dois lados, a sorte soprou para o time da casa no final. Atrás do placar durante toda a partida, o Dallas Cowboys assumiu a liderança faltando menos de dois minutos para o final. Recuperando o fumble no fim, Demarcus Lawrence selou a vitória por 24 a 20. Terrance Williams, com dois touchdowns, foi um dos destaques ofensivos do time.

 

O Jogo

Ganhando o coin toss e escolhendo atacar primeiro, o Cowboys começou mal. Na sua primeira campanha, punt sem conseguir nenhuma primeira descida. O Lions, no entanto, fez diferente e anotou o primeiro touchdown da partida em um passe de 51 jardas de Stafford para Golden Tate, queimando o safety Barry Church na jogada. Sem grande avanço de novo, o Cowboys foi novamente para o punt. Contando com a sorte, a bola parou dentro da linha de uma jarda, colocando Detroit em chances de sofrer um safety.

Com um three and out, o time de especialistas jogou o trabalho da defesa fora ao cometer uma falta no punt, dando ao ataque do Lions um firstdown automático. Sem perdoar, Detroit ampliou a vantagem para 14 a 0 depois de atravessar o campo inteiro e terminar com uma corrida de 18 jardas pela lateral de Reggie Bush.

Com punts de ambos os lados, o Cowboys chegou a ver inclusive uma falta no punter de Dallas

T-Will corre 76 jardas e anota o 1º TD de Dallas
T-Will corre 76 jardas e anota o 1º TD de Dallas

parecida com a marcada a favor de Detroit não ser marcada. Mesmo assim, o Cowboys só foi conseguir seus primeiros pontos da partida no fim do segundo quarto. Depois de uma falta duvidosa de Terrance Williams na jogada anterior, o mesmo T-Will recebeu um passe curto e correu 76 jardas para a endzone: 14 a 7. Com pouco menos de dois minutos no relógio, o Lions ainda conseguiu anotar um field goal para ampliar a vantagem para 17 a 7.

No terceiro quarto, esperança. Na primeira jogada da campanha, Mincey desvia o passe de Stafford e Kyle Wilber consegue a interceptação. Com a bola, o Cowboys teve de se contentar com apenas um field goal de 41 jardas de Dan Bailey. O kicker com melhor aproveitamento da história da NFL, no entanto, errou o chute. No melhor estilo “quem não faz, leva”, o Lions aproveitou o erro e anotou seu field goal para ampliar a vantagem para 20 a 7.

Com a bola, o Cowboys chegou na beira da endzone após um passe curto para Dez Bryant, que quebrou tackles e conseguiu um avanço de 43 jardas. O touchdown, entretanto, só foi sair após Dallas arriscar uma quarta descida na linha de uma jarda em uma corrida de DeMarco Murray. Com 20 a 14 no placar, o jogo passou a ficar aberto.

Sem pontuar novamente, o Lions devolveu a bola para o Cowboys, que esteve próximo do touchdown. Dois sacks seguidos, porém, mataram a campanha e forçaram um field goal de 51 jardas, dessa vez convertido por Bailey: 20 a 17.

Com a bola, Detroit chegou no campo de ataque e teve o lance mais polêmico da partida. Em passe incompleto para Pettigrew, os juízes deram interferência de Anthony Hitchens na jogada. Vendo o replay (que mostrava inclusive um facemasking do jogador de Detroit), porém, os juízes voltaram atrás e deram quarta descida. Com sorte, o Cowboys ainda contou com um péssimo punt do Lions, de exatamente 10 jardas.

Começando já em boa posição de campo, Dallas conseguiu converter uma 4th & 6 no meio do campo e contou com dois holdings de Detroit para chegar na redzone. Em uma terceira para o TD, Tony Romo teve calma e achou Terrance Williams para colocar o time da casa na frente do placar pela primeira vez no jogo: 24 a 20.

Com pouco mais de dois minutos no relógio, Detroit precisava de um touchdown para vencer. Na segunda jogada da campanha, sack de Anthony Spencer e Demarcus Lawrence recupera a bola, mas sofre um segundo fumble, dando nova chance para o Lions. Com um time no campo de ataque novamente e forçando uma quarta descida, Stafford sofre o sack do mesmo Demarcus Lawrence, que dessa vez segura a bola e não a solta mais. No fim, só restou a Tony Romo ajoelhar para a vitória.

 

Números

  • Passando

Tony Romo: 19/31, 293 jardas, 2 TD. Rating: 114,04

Matt Stafford: 28/42, 323 jardas, 1 TD, INT. Rating: 97,61

  • Correndo

DeMarco Murray: 19 att, 75 jardas, TD

Joique Bell: 12 att, 43 jardas

Reggie Bush: 8 att, 37 jardas, TD

  • Recebendo

Terrance Williams: 3 rec, 92 jardas, 2 TD

Cole Beasley: 4 rec, 63 jardas

Jason Witten: 5 rec, 63 jardas

Dez Bryant: 3 rec, 48 jardas

Golden Tate: 6 rec, 89 jardas, TD

Calvin Johson: 5 rec, 85 jardas

Brandon Pettigrew: 1 rec, 11 jardas

 

Pontos Positivos

  • Torcida

    Com muito barulho, a torcida foi o MVP da partida
    Com muito barulho, a torcida foi o MVP da partida

Simplesmente espetacular. Chegando a atingir 107 decibéis em momentos do jogo, os mais de 91 mil presentes fizeram muito barulho no AT&T Stadium. Criticada em momentos da temporada por não ajudar o time o suficiente, a torcida dessa vez mostrou que, pelo menos na pós-temporada, o Dallas Cowboys tem sim um home field advantage.

  • Jason Garrett

Sempre criticado por ser muito conservador na chamada das jogadas nos últimos anos (e muitas delas com razão), Jason Garrett mostrou que esse lado pode começar a se considerar como passado. As duas quartas descidas arriscadas foram determinantes para a vitória. A primeira delas na linha de 1 jarda, onde Murray correu para anotar seu touchdown. A segunda na metade do último quarto, em uma 4th & 6. Com um passe para Jason Witten, Romo e o Cowboys mantiveram a campanha que terminou no touchdown da vitória.

  • Terrance Williams e Jason Witten

Pelo fato de os dois teremsido fundamentais para a partida, os dois serão citados juntos. Jason Witten, além de ter bloqueado como um jogador de linha ofensiva, conseguiu importantes conversões de terceiras descidas e uma de quarta já citada. T-Will, mesmo tendo apenas três recepções, foi o destaque dos recebedores de Dallas. Após uma falta controversa, T-Will recebeu um passe na jogada seguinte e correu 76 jardas para o touchdown que manteve o Cowboys vivo na partida. No último lance ofensivo de Dallas no jogo, grande rota do 83 para receber o passe e anotar o touchdown da vitória.

 

Pontos Negativos

  • Pass Rush

Mesmo tendo tido três sacks no jogo, a linha defensiva teve problemas em pressionar o quarterback adversário. Com tranquilidade no pocket, Stafford conseguiu bons passes e dessa forma conseguiu abrir a vantagem de 14 a 0 no começo da partida. No drive final da partida, em compensação, a linha defensiva conseguiu forçar dois sacks e dois fumbles de Stafford, encerrando a partida.

  • Blitz

Durante todo o primeiro tempo, o ataque do Dallas Cowboys teve dificuldade em parar as jogadas de blitz do adversário. Por vezes culpa da linha ofensiva e outras por erro de leitura da defesa, Romo sofreu seis sacks, marca inaceitável. Em duas campanhas, Romo sofreu sacks na terceira descida, aumentando a distância do field goal de Dan Bailey. Sendo um deles errado, pode-se dizer que a vitória poderia não ter vindo por conta desses problemas.

  • Arbitragem

Chegamos ao assunto mais polêmico da partida. Durante o primeiro tempo, os juízes marcaram uma falta no punter de Detroit que manteve a campanha viva e permitiu o segundo touchdown deles na partida. No segundo quarto, falta parecida para Dallas e nenhuma bandeira amarela jogada. O auge no primeiro tempo foi uma falta no T-Will dada contra o jogador do Cowboys. No último quarto, a cereja do bolo. Após anunciar uma interferência de passe do Anthony Hitchens em Brandon Pettigrew, as zebras voltaram atrás após já terem anunciado a falta. Pelo replay, pode-se ver também uma facemask do jogador do Lions em Hitchens. Na campanha do touchdown da vitória de Dallas, dois holdings marcados contra Detroit. Dessa vez, ambos justos.

Menção Honrosa: Demarcus Lawrence

No último drive do jogo, um touchdown daria a vitória ao Lions. Com um sack, Spencer forçou o fumble, recuperado por Lawrence, que tentou retornar e acabou sofrendo outro fumble, dando uma nova chance ao Lions. Podendo ser crucificado caso o time perdesse, Lawrence se redimiu ao forçar outro sack e outro fumble (dessa vez recuperado e sem retorno) jogadas depois, salvando sua pele e seu time.

 

Próximo Jogo

Por conta dessa vitória, o Dallas Cowboys agora viaja para Green Bay enfrentar o Packers. Por terminar com a segunda melhor campanha da NFC, a equipe de Green Bay folgou na primeira rodada dos playoffs e ainda tem o mando de campo. O jogo será no próximo domingo (11/1), às 16h05 no horário de Brasília.

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.