Comitê da NFL cogita mudar parte da regra que anulou recepção de...

Comitê da NFL cogita mudar parte da regra que anulou recepção de Dez Bryant

524
Foto: Andrew Weber / USA TODAY Sports

Ao contrário de outras ligas de outros esportes, a NFL sempre está apta a mudanças. Quando regras definidas pela liga acabam gerando situações controversas dentro de campo, a mudança tende a acontecer de forma mais rápida.

O que aconteceu na polêmica não recepção de Dez Bryant na derrota do Dallas Cowboys para o Green Bay Packers não fica para trás. Durante a uma coletiva de imprensa, o Comitê de Competição da NFL explicou alguns detalhes de algumas propostas no quais os donos das franquias votarão durante a semana. Para a regra que define o que é uma recepção ou não, o comitê propôs uma mudança que não é realmente uma mudança.

“O comitê não recomenda a mudança da regra, mas viu e alterou a linguagem (da regra) com intuito de torná-la mais clara e de fácil entendimento”, disse o vice-presidente da arbitragem Dean Blandino.

“Por anos o necessário para uma recepção — do jeito que era comunicada no livro de regras era o controle (da bola), ambos os pés (no chão) e depois disso que o recebedor tenha ficado com a bola tempo suficiente para exercer um ato comum ao jogo — e isso foi definido como ser capaz de arremessar a bola, lançá-la, claramente avançar com a bola como um corredor. Acho que o motivo da discussão sobre a jogada foi o ‘ato comum ao jogo’, football move, ou que quer que chamem, que causou a confusão. E para o esforço de deixar isso claro, o comitê olhou para a escrita da regra e fez diversas mudanças”.

“Então em ordem de completar uma recepção, o recebedor deve ter o controle, dois pés no chão e ele precisa ter a bola por tempo suficiente para claramente se estabelecer como um corredor. E isso cairia diretamente na linha (de pensamento) da nossa regra do defenseless player onde dizemos que um recebedor está protegido até que ele claramente se estabeleça como um corredor. O que isso significa? Isso significa que ele tem a habilidade de se afastas, evitar e proteger do contato iminente”.

Em outras palavras: a NFL estaria mudando uma regra subjetiva e vaga por outra.

“Eu não acho que haverá uma mudança (na regra)”, disse Blandino sobre a regra atual e a regra proposta. “O que penso é que (a mudança) é apenas um esforço de deixá-la mais fácil de entender. O que se perde nessa regra é o fator tempo. Essa é a parte subjetiva e é difícil quantificá-la e então o livro de regras teve sucesso por anos com apenas a parte de realizar um ato comum ao jogo. Agora o que estamos dizendo é que ter a bola por tempo suficiente para claramente ser um corredor, para claramente ser capaz de fazer algo além de apenas o processo de garantir a posse da bola. Então não acho que o padrão muda, mas o jeito que comunicamos esse padrão”.

A regra, mesmo com essa pequena alteração, ainda consideraria o fatídico lance do Dez Bryant como uma não recepção, impedindo que o Cowboys convertesse a quarta descida e continuasse a campanha. A regra vem gerando debate desde 2010, quando um touchdown de Calvin Johnson a poucos segundos do final foi anulado em uma partida contra o Chicago Bears.

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.