Foi no último Monday Night Football que Philadelphia Eagles e Washington Redskins se enfrentaram. Apesar do começo ruim e das terríveis lesões que atingiram o OT Jason Peters e o LB Jordan Hicks, o time do Eagles conseguiu vencer de forma até tranquila o rival. Com uma ótima performance de Carson Wentz, o Eagles é hoje o time com melhor recorde da NFL de forma isolada.

Junto com isso, os elogios começam a chegar. Não vamos desmerecê-los, é óbvio, pois vivemos uma situação semelhante na temporada passada. No entanto, um fato chama atenção: o nome de Carson Wentz ser cotado para ser MVP da temporada regular.

Vamos analisar com calma seus números até aqui.
Considerando os sete jogos disputados até agora, Wentz tem 1.852 jardas lançadas, um aproveitamento de 61,6% em passes completos, 17 touchdowns lançados e quatro interceptações. Números ótimos, sem sobra de dúvidas. Ao considerar também seu trabalho correndo com a bola, Wentz 196 jardas terrestres e sete fumbles sofridos, apesar de apenas dois deles terem sido recuperados pelo time adversário. No entanto, os números seguem sendo ótimos e quarterback nenhum poderia botar defeito neles.

Agora, vamos analisar os números de Dak Prescott até aqui. Para facilitar a comparação, vamos colocá-los lado a lado abaixo. O número em negrito significa qual dos dois levou vantagem no quesito.

 

 Estatística Dak Prescott Carson Wentz
 Jardas Aéreas 1.426 1.852
% Passes Completos 62,7% 61,6%
 Passes para Touchdown 14 17
 Touchdowns Terrestres 3 0
 Interceptações 4 4
 Fumbles sofridos (perdidos) 1 (0) 7 (2)
 Passer Rating 98,2 104,0

 

Como vocês podem ver, há um grande equilíbrio nas estatísticas. Delas, dá para contar praticamente três “empates técnicos”: o aproveitamento de passes completos, o número de interceptações e o número de touchdowns. Por mais que Carson Wentz tenha lançado mais TDs, o número se iguala se considerarmos que Dak Prescott correu para 3 TDs, enquanto Wentz não foi para a end zone com suas próprias pernas.

Dos números que mais diferem, há explicações para isso. Começando pelo número de jardas aéreas, a superioridade de Wentz é iminente, com quase 400 jardas a mais lançadas. No entanto, vale ressaltar que o Eagles tem uma partida a mais que o Cowboys, que já teve a sua bye week, o que acaba influenciando em números brutos. Certamente Dak não reverteria essa diferença em apenas um jogo, já que sua média de jardas lançadas por jogo em 2017 não chega nem a 250, mas provavelmente a diferença não seria tão grande. Por média de jardas lançadas por partida, Wentz lança cerca de 27 jardas a mais que Dak por jogo. Não é algo tão superior, cá entre nós, e isso pode ser explicado pelo segundo motivo.

Na tabela, o outro número que assusta é a grande quantidade de fumbles sofridos por Wentz. Ao analisarmos também o número de sacks sofridos por cada quarterback, a coisa ainda piora: Wentz foi ao chão 19 vezes em sete partidas, enquanto Dak apenas 7 vezes em seis jogos. Em outras palavras, a linha ofensiva de Dallas está fazendo um trabalho melhor protegendo Prescott do que a OL de Philadelphia com Wentz — vamos considerar aqui que a habilidade de scramble dos dois se equivale. Com Wentz sendo mais atingido que Dak, o mais provável mesmo é que o jogador sofresse mais fumbles, o que é o caso.

Acrescentando, o jogo terrestre de Dallas é o segundo melhor da NFL, enquanto o de Philly é atualmente o quarto. Em média, o Cowboys corre 15 jardas a mais que o Eagles por partida. É justo assumirmos que a diferença de jardas aéreas entre Wentz e Prescott seja compensada nesse quesito? Na minha opinião sim.

Dito isso, explico o motivo da comparação. Enquanto Carson Wentz está sendo cotado entre os melhores da temporada de 2017, pouco se fala do ano de Dak Prescott, mesmo que ele esteja em números ainda melhor do que foi em 2016. Enquanto um é tratado como futuro MVP, o outro foi tratado como sophomore slump (termo usado quando o jogador tem uma ótima temporada de calouro e depois cai de produção no segundo ano da liga).

O motivo disso é óbvio e ululante. Não é perseguição da imprensa, não é exagero em relação ao Wentz. Isso tudo se trata do recorde dos times. Enquanto o Philadelphia Eagles está 6-1 na temporada, o Dallas Cowboys está 3-3.

É essa a diferença.

Dak Prescott pode lançar para 60 touchdowns e 6 mil jardas, mas não irá ganhar o prêmio de MVP se o time terminar com um recorde negativo. Isso só ocorreu duas vezes na história da NFL, sendo apenas uma na era Super Bowl e de um jogador que nem quarterback era (O.J. Simpson). É verdade que, tirando o jogo contra o Denver Broncos, Dak Prescott não pode ser responsabilizado por nenhuma das derrotas que a equipe sofreu. Mas, infelizmente, a NFL não liga para isso.

Tecnicamente, Dak Prescott e Carson Wentz estão jogando no mesmo nível. Os dois podem continuar jogando da mesma maneira até o fim da temporada, mas se as vitórias não vierem, um dos dois será ignorado nas premiações individuais. Ter o coletivo decidindo sua atuação individual é o preço da posição em que estão jogando. Sempre foi e, infelizmente, sempre será assim.

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.