Quando o Dallas Cowboys enfrentou o Green Bay Packers na temporada regular de 2016, Ezekiel Elliott correu sua melhor marca na carreira até então com 157 jardas em 28 carregadas.

Na partida de playoff em janeiro, Elliott correu para 125 jardas em 22 carregadas. Enquanto o Cowboys procura respostas para um jogo corrido que não atendeu as expectativas, talvez uma análise do encontro do ano passado contra o Packers pode ajudar o Cowboys a se preparar para o encontro de domingo.

“Basta voltar e ver o que funcionou ano passado, ver as jogadas que nós corremos ano passado, que foram bem sucedidas e ver como estamos correndo esse ano, revisitar o filme, ver o que eu fiz bem e tentar construir em cima disso” disse Elliott.

Passados quatro jogos, Elliott é o nono na liga correndo com a bola com 277 jardas em 76 carregadas. Ele abriu a temporada com 104 jardas contra o New York Giants e tem 80 e 85 jardas nos dois últimos jogos respectivamente.

Na temporada passada, após quatro jogos, Elliott tinha 412 jardas em 94 carregadas.

“Estamos levando um pouco mais de tempo para progredir esse ano” disse Elliott. “Eu realmente não acho que isso seja algo ruim. Você deveria bater seu pico do meio para o final da temporada. Enquanto você estiver atingindo seu pico, realmente não importa quanto tempo você leva. Nós podemos perder seis jogos nessa liga, e ainda ir para os playoffs e enquanto você estiver atingindo seu pico no momento certo, então você é bom. “Não existe pânico neste vestiário.”

Voltando no encontro da temporada regular ano passado, os Packers estavam permitindo menos de 2 jardas por carregada. Eles estão ranqueados defensivamente em 19º lugar esse ano, permitindo 111 jardas terrestres por jogo, mas eles não permitiram um running back correr para 100 jardas em um jogo nessas quatro semanas.

“Nós estamos fazendo avanços, mas nós ainda temos um longo caminho a percorrer” disse Elliott. “Nós não jogamos com toda nossa capacidade em todos os lugares. Apenas um trabalho em andamento. Temos que continuar trabalhando. Temos que continuar esculpindo.”

Carlos Ramalho

Carlos Ramalho

Colaborador em Blue Star Brasil
Sofreu do famoso amor à primeira vista com a NFL em 2010 e se encantou com os Cowboys no mesmo ano. Desde então, segue fielmente o Time da América!
Carlos Ramalho