Pode vir mudança para Byron Jones, e desta vez para o bem.

Enquanto o Dallas Cowboys tenta descobrir exatamente o que eles querem que o defensive back seja, Jones está fazendo tudo o que pode para provar que ele tem a habilidade de ser um jogador de impacto no nível profissional. Não há dúvida de que isso é verdade, conforme estabelecido em uma avaliação recente de seus pontos fortes versus a incapacidade da equipe de capitalizar continuamente sobre eles, e agora com a contratação do ex coordenador defensivo do Seattle Seahawks, Kris Richard, como o técnico na cobertura de passes do Cowboys e treinador da secundária podemos ver permanentemente Jones fixado na posição de cornerback.

Foi uma ideia originalmente lançada cedo nesta offseason e de acordo com Todd Archer analista da ESPN, essa ideia esta rapidamente entrando no front office do Cowboys.

“De acordo com várias fontes, o Cowboys está considerando usar Jones como cornerback novamente. O novo treinador de secundária Kris Richard gosta de cornerbacks altos. Ele tinha Richard Sherman no Seahawks. Com 1,82m e 92 quilos, Jones seria classificado como um grande corner. Ele tem o atletismo necessário.”

“O Cowboys gostou da forma como os novatos Chidobe Awuzie, Jourdan Lewis e Xavier Woods terminaram a temporada como os três primeiros cornerbacks, mas cornerbacks nunca é demais. O veterano Orlando Scandrick pode estar saindo, embora seu salário de US$ 3 milhões pode fazer dele um potencial alvo para uma troca. Jones traria algum esquema de flexibilidade com a sua volta para corner.”

O futuro da carreira de Jones com o Cowboys provavelmente dependerá se finalmente irão colocar ele como cornerback, considerando que o Cowboys pode optar por exercer sua opção contratual de quinto ano – o que poderia pagar-lhe mais de US$ 10 milhões em 2019. Essa é uma quantia robusta para um jogador forçado a fazer tudo, quando um retorno muito mais benéfico desse investimento vem se permitir que ele se destaque, fazendo simplesmente uma coisa. Parece que a equipe está finalmente despertando para essa realidade, depois de bater o botão de soneca por quase todo o contrato de novato.