Cowboys se impõe, leva susto, mas bate o Bears em Chicago

Cowboys se impõe, leva susto, mas bate o Bears em Chicago

666

(foto: dallascowboys.com)

Com um retrospecto recente negativo, incluindo uma derrota pesada ano passado em Chicago, o Cowboys foi mais uma vez para Illinois enfrentar a equipe do Bears. Ao contrário de 2013 e 2012, o time de Dallas se impôs desde o começo e chegou a abrir 35 a 7 ao fim do terceiro quarto. Chegando a diminuir a vantagem para 38 a 28 com direito a onside kick recuperado, a reação do Bears terminou em uma interceptação de Orlando Scandrick, selando a vitória por 41 a 28.

 

O Jogo

Começando com a primeira posse, o Dallas Cowboys mostrou que estava disposto a estabelecer o jogo terrestre. Chegando ao ataque, um sack em Romo enterrou as chances de pontuação. A defesa, que vinha começando mal os jogos, foi bem: dois punts forçados em duas campanhas do ataque de Chicago. No segundo punt, Bruce Carter conseguiu bloqueá-lo, fazendo a bola correr apenas 20 jardas, deixando o ataque já com boa posição de campo.

 

Murray foi o destaque ofensivo do time
Murray foi o destaque ofensivo do time

Com uma campanha que começou no primeiro quarto, o Dallas Cowboys começou o segundo chegando na endzone pela primeira vez no jogo: arriscando uma quarta descida, DeMarco Murray não teve problemas em correr uma jarda e anotar o touchdown. A resposta do Bears, entretanto, foi imediata: campanha com oito jogadas terminando no touchdown de Martellus Bennett. Brandon Marshall, que teve uma recepção de 42 jardas na campanha, saiu lesionado após sofrer uma joelhada de Barry Church na jogada seguinte.

Como sua característica, o Cowboys correu com a bola, conciliando com passes curtos e chegou ao seu segundo touchdown. Seis minutos de campanha terminando em um passe de 11 jardas para Cole Beasley, que se esticou e colocou Dallas na frente do placar de novo: 14 a 7.

No terceiro quarto, o primeiro drive mostrou que o vento soprava a favor de Dallas. Forte recebeu passe curto e vinha ganhando 21 jardas até que Anthony Spencer força o fumble, recuperado pelo Sterling Moore. Três jogadas depois, o ápice de Romo na noite: após se livrar do sack, Tony fez um passe perfeito para Cole Beasley anotar seu segundo touchdown da noite: 21 a 7.

Depois de ter um retorno de punt anulado por uma falta, Tony Romo compensou: com um passe de 42 jardas para Dez Bryant, a campanha terminou duas descidas depois, em um passe de seis jardas para Gavin Escobar, livre, no fundo da endzone. Forçando outro punt, o Cowboys ampliou a vantagem em uma corrida de 17 jardas, dessa vez de Joseph Randle. 35 a 7 e jogo ganho, certo? Errado.

O último quarto começou com um passe de 27 jardas de Cutler para Alshon Jeffery que conseguiu uma bela recepção e anotou o touchdown. Bloqueando o extra point e recuperando o onside kick, o Cowboys reagiu apenas com um field goal graças a uma corrida de 40 jardas de Murray, que ultrapassou a marca das 100 mais uma vez na temporada. Com a bola, mais um td de Chicago: corrida de uma jarda do Forte e conversão de dois pontos para diminuir a vantagem para 38 a 21.

Se o torcedor de Dallas estava tranquilo até o momento, ele acabou no onside kick seguinte: Gavin Escobar não consegue segurar a bola e Dante Rosario, ex jogador de Dallas, recupera a posse. Rápido, o Bears consegue outro touchdown, dessa vez em uma corrida de 10 jardas de Jay Cutler e faz o jogo ser apenas de 10 pontos, faltando seis minutos para seu fim. Murray, mais uma vez, conseguiu uma corrida de 20+ jardas e colocou o time em situação de field goal novamente. Dan Bailey converte e faz a vantagem ficar em 41 a 28. Com 1:35 restantes e o time já na endzone, as chances de vitória de Chicago terminam após Cutler ser interceptado por Orlando Scandrick na endzone, dando a sexta vitória do Cowboys fora de casa em seis jogos.

 

Números

  • Passando
Tony Romo
Tony Romo (centro) voltou a jogar bem

Tony Romo: 21/26, 205 jardas, 3 TD. Rating: 137,98

Jay Cutler: 32/46, 341 jardas, 2 TD, INT. Rating: 96,37

  • Correndo

DeMarco Murray: 32 att, 179 jardas, TD

Joseph Randle: 1 att, 17 jardas, TD

Matt Forte: 13 att, 26 jardas, TD

Jay Cutler: 2 att, 9 jardas, TD

  • Recebendo

Dez Bryant: 6 rec, 82 jardas

Cole Beasley: 3 rec, 42 jardas, 2 TD

Jason Witten: 2 rec, 26 jardas

Alshon Jeffery: 6 rec, 95 jardas, TD

Martellus Bennett: 12 rec, 84 jardas, TD

Brandon Marshall: 3 rec, 61 jardas

 

Pontos Positivos

  • Tony Romo

Depois de um jogo ruim contra Philadelphia, Tony mostrou que ter sete (e não quatro) dias de descanso fazem diferença. Mais seguro, Romo escapou de sacks como o velho Romo, e acertando passes extremamente precisos. Seus três touchdowns no jogo e apenas cinco passes errados em 26 mostram sua ótima performance.

  • DeMarco Murray

Em mais uma partida com grande ajuda da linha ofensiva, Murray não perdoou: foram 179 jardas terrestres, muitas delas em corridas fundamentais para garantir campanhas com pontuação. Seu touchdown coroou uma campanha em que DeMarco participou de 10 dos 12 snaps, seja em corrida ou recebendo passe.

  • Special Teams

O terceiro ponto merecia ser o Cole Beasley pelos seus dois touchdowns, mas não podemos deixar de mencionar a ótima atuação do time de especialistas. Desviando um punt, que culminou na campanha do primeiro touchdown de Dallas, e bloqueando um extra point, que não ocorria na NFL desde 2004, o special teams vem tentando apagar a má impressão que deixou nos primeiros jogos da temporada. Dwayne Harris chegou a retornar um punt para touchdown, mas uma falta o anulou. Uma pena.

Pontos Negativos

  • Brandon Carr

Um dos cornerbacks mais bem pagos da liga, Brandon Carr foi decepcionante. Queimado constantemente, Carr vem mostrando ao longo dos jogos dessa temporada que deve ser o primeiro da equipe a ser cortado ao fim do ano.

  • Pass Rush

Sem nenhum sack, pass rush deixou a desejar no jogo. Cutler, que costuma ceder muitos turnovers quando pressionado, teve muito tempo no pocket e foi um dos responsáveis pela tentativa de reação do Bears. Sem pressionar o quarterback adversário, nossa secundária (já fraca) fica com ainda mais problemas.

 

Próximo Jogo

A próxima partida de Dallas será, possivelmente, a mais importante da temporada. O jogo será contra o rival direto pela briga da NFC East, o Philadelphia Eagles, fora de casa. O Eagles, que joga no domingo, tem outra partida complicada: recebe o Seattle Seahawks, que também luta para chegar aos playoffs. Sendo no Sunday Night Football, a partida entre Dallas e Philly será transmitido na televisão brasileira.

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.