Cowboys vai mal dentro e fora de campo, e 49ers define vitória em um quarto

    488

    Catástrofe. Nem mesmo o mais pessimista do torcedor do Dallas Cowboys poderia prever o que aconteceu. Com o AT&T Stadium tomado por torcedores do 49ers, o Dallas Cowboys sofreu 21 pontos em um quarto para o San Francisco 49ers, que praticamente definiu o resultado. Tony Romo, irreconhecível, lançou três interceptações – duas delas que terminaram em touchdown – e teve erros que não se viam no quarterback. Após 27 pontos de desvantagem, o Cowboys esboçou uma reação, mas não conseguiu mais que deixar o placar em 28 a 17. Com a derrota, o Cowboys acabou com a série de três vitórias seguidas contra 49ers e três vitórias seguidas na abertura da temporada.

    O Jogo

    Como dito anteriormente: catástrofe. Na primeira jogada de ataque do Cowboys, Murray sofre o fumble, retornado para touchdown. O Dallas Cowboys até chegou a ficar a duas jardas do empate, mas um sack fez o ataque sair só com um field goal. No drive seguinte, bastaram apenas três jogadas pro 49ers conseguir 80 jardas e o touchdown que ampliava o placar para 14 a 3, após passe de Colin Kaepernick para Vernon Davis. Com Romo em campo novamente, mais erros aconteceram. Numa tentativa de passe de 20 jardas para Dez Bryant, Romo sofreu a primeira interceptação da partida, retornada para a linha de uma jarda. Na jogada seguinte, passe de Kaepernick para Vernon Davis, que colocou 21 a 3 no placar e praticamente selando a vitória.

    No segundo quarto, os erros se repetiram. O ataque de Dallas ficou a cinco jardas da endzone e, na tentativa do touchdown, Romo é interceptado pela segunda vez na noite. Com a defesa parando o ataque de San Francisco, Romo teve mais uma chance de se redimir e mais uma vez não se redimiu. Após forçar um passe longo para Terrance Williams, Romo é interceptado pela terceira e última (ufa) vez. No ataque, Hyde entra na endzone e fecha o primeiro tempo com 28 a 3 no placar.

    Segundo tempo e o Cowboys esboçou uma reação. Depois de quase interceptar Kaepernick, o Cowboys recebe a bola e finalmente consegue anotar seu touchdown. Foram sete minutos de drive até o Cowboys forçar uma corrida de duas jardas de DeMarco Murray em uma quarta descida.

    No último quarto, mais um touchdown. Romo encontrou T-Will que, livre, entrou na endzone. Com pouco tempo no relógio, restou ao Dan Bailey tentar o onside kick. Após a recuperação de San Francisco, só restou ajoelhar e deixar o relógio chegar ao zero. Fim de jogo, 28 a 17.

    Números

    • Passando

    Tony Romo: 23/37, 281 jardas, TD, 3 INT. Rating: 92,48

    Colin Kaepernick: 16/23, 201 jardas, 2 TD. Rating: 158,3

    • Correndo

    DeMarco Murray: 22 att, 118 jardas, TD

    Frank Gore: 16 att, 63 jardas

    • Recebendo

    Dez Bryant: 4 rec, 55 jardas

    Terrance Williams: 4 rec, 50 jardas, TD

    Anquan Boldin: 8 rec, 99 jardas

    Vernon Davis: 4 rec, 44 jardas, 2 TD

    Pontos Positivos

    • DeMarco Murray

    running back conseguiu se redimir do fumble na primeira jogada da partida. Foram 118 jardas e um touchdown para Murray, que teve uma incrível média de 5,4 jardas por corrida. Foi, indiscutivelmente, o melhor jogador do Cowboys na partida.

    • Defesa

    Pode não parecer, mas a defesa não foi responsável pela derrota. Nos últimos dois quartos, a defesa cedeu apenas um field goal, que foi chutado para fora. Nos últimos três, apenas um touchdown. O outro td da partida foi por conta da interceptação do Tony Romo. Retornada para a linha de uma jarda, ficou difícil para a defesa evitá-lo. O ponto fraco ficou no número de sacks (apenas um) e no número de turnovers (nenhum), que precisa melhorar pros próximos jogos.

    Pontos Negativos

    • Tony Romo

    Depois de tanto elogiarmos o Romo nas temporadas passadas, chegou a vez de o criticarmos. Romo fez uma partida desastrosa, irreconhecível. Foram três interceptações que definiram o placar, já que duas resultaram em touchdown. Lançando muitas bolas ruins e muitas em recebedores com marcações duplas, Tony Romo não conseguiu estabelecer o ritmo de uma virada de placar que ele já havia conseguido em temporadas anteriores.

    • Tight Ends

    Alguém os viu em campo? Creio que quase ninguém. Dos três tight ends, apenas Jason Witten recebeu bolas. Foram apenas duas recepções para 14 jardas, muito pouco para um dos melhores tight ends da liga. Gavin Escobar e James Hanna, que eram esperados que produzissem mais nessa temporada, não apareceram como opções no ataque. Para completar, Jason Witten ainda cometeu uma offside, inaceitável para um veterano como ele.

    • Turnovers

    Uma equipe como o San Francisco 49ers já é, normalmente, difícil de ser batida. Dando o luxo de cometer quatro turnovers então, nem se tivéssemos Roger Staubach novamente como quarterback. Esses erros, todos eles no primeiro tempo, praticamente enterraram as chances do Dallas Cowboys vencer a partida. No lado da defesa, o que comprometeu foi a falta de turnovers. Crucial para uma reação, o Cowboys não conseguiu interceptar o Colin Kaepernick ou forçar um fumble. Na jogada mais próxima de um turnover, Kevin Durant teve a interceptação nas mãos, mas não conseguiu segurar a bola.

    Próximo jogo

    Após o primeiro jogo em Dallas, o Cowboys agora terá de viajar para Tennessee, onde enfrentará a equipe do Titans. Jogando em Kansas City, o Titans venceu o Chiefs, do kicker brasileiro Cairo Santos, por 26 a 10. O jogo será no domingo (14/9), às 14h no horário de Brasília.

    Gabriel Plat

    Editor-Chefe em Blue Star Brasil
    Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.