Cowboys vencem Redskins em Washington

Cowboys vencem Redskins em Washington

176
Tony Romo vence Redskins

Depois da decepcionante derrota na semana passada, contra o Green Bay Packers, nos últimos minutos da partida (após estar vencendo por 26×3, perdeu por 37×36 em Arlington), os Cowboys deram uma virada – pelo menos emocional – e, conquistaram uma vitória, no finalzinho, contra o Washington Redskins, em Landover.

Foi a quinta partida no ano (terceira consecutiva) que a equipe de Dallas enfrentou um time com o QB reserva. O que, nem de longe, era garantia de facilidade. Os dois últimos jogos (derrotas de Dallas) foram contra QBs reservas.

O jogo:

Logo no primeiro punt da partida, o recém contratado Michael Spurlock retornou para a linha de três jardas do campo de Washington. Murray concluiu a jogada com o TD, abrindo o placar no FedEx Field.

No primeiro tempo, a defesa de Dallas funcionou, cedendo apenas dois field goals para o time de Washington. Os Cowboys saíram para o intervalo com a vitória parcial de 14×6. O outro touchdown de Dallas foi em uma linda jogada de Tony Romo que, em sua característica, fugiu de sacks e encontrou Dez Bryant na endzone. Foi o touchdown de número 11 de Bryant na temporada.

No terceiro período, entretanto, o ataque de Dallas entrou em parafuso. Foram dois turnovers: O primeiro do FB Tyler Clutts, que após recepção sofreu um fumble. O segundo uma interceptação de Romo, que tentou um passe profundo para Bryant. O camisa 88 escorregou e DeAngelo Hall interceptou. Os dois turnovers resultaram em touchdowns para o time da casa, e Dallas saiu sem anotar nenhum ponto no terceiro quarto do jogo.

Na metade do quarto período, Dallas precisava reverter uma vantagem de duas posses de bola. O peso, mais uma vez, foi todo pra cima de Tony Romo. E, ao contrário do que fez na semana passada, o camisa 9 não decepcionou.

Romo liderou duas campanhas nos últimos seis minutos. A primeira, com conversões importantes – inclusive uma quarta descida para 6 jardas (quando encontrou Cole Beasley) – terminou com o field goal de Dan Bailey.

Restando pouco mais de dois minutos de jogo, com os Cowboys perdendo por 23×17, Tony Romo cruzou, em três passes, praticamente todo o campo (dois passes para Terrence Williams – um deles de 51 jardas – e um para Dez Bryant).

Restando poucos segundos, os Cowboys tentaram – por três vezes – entrar na endzone com DeMarco Murray, mas a jogada terrestre não funcionou. Tony Romo, então, encarou uma quarta descida para o goal, na linha de 10 jardas (e toda a pressão de saber que, se errasse o passe, a temporada poderia estar perdida).

Tony Romo viu o pocket entrar em colapso, escapou do sack e encontrou DeMarco Murray, que anotou o touchdown decisivo, vencendo a partida para o time do Texas.

Com a vitória de 24×23, o Dallas Cowboys depende só de si para vencer a NFC East e ir para os playoffs. O necessário é vencer o Philadelphia Eagles, na última semana, em Arligton.

Semana 17 (de novo):

Nos últimos dois anos o Dallas Cowboys viveu exatamente a mesma situação: Enfrentar um rival de divisão, na semana 17, em um jogo de vida ou morte (para ambos).

Em 2011, enfrentando o New York Giants, os Cowboys caíram. No ano seguinte, contra o Washington Redskins, o resultado não foi diferente.

A diferença deste ano para os anos passados é que, desta vez, o jogo será na casa dos Cowboys. O que, na temporada atual é positivo (Dallas venceu cinco das sete partidas que realizou no AT&T Stadium nesta temporada).

O resultado do Sunday Night Football (Philadelphia Eagles x Chicago Bears) de nada importa para o Dallas Cowboys. Quem vencer o jogo decisivo, no próximo domingo, é quem será o campeão da NFC East.

Últimos posts por Eduardo Rios (exibir todos)