Existem jogadores que sucumbem diante a pressão e existem jogadores que se destacam diante dela. Ao que tudo indica, o calouro Dak Prescott está no segundo grupo.

O calouro está jogando como qualquer coisa, menos como uma escolha de quarta rodada, tendo liderado o Cowboys para sua quinta vitória consecutiva. A última vitória foi uma impressionante em Green Bay contra o Packers, com Dak e Zeke entrando mais uma vez nos livros de recordes da NFL.

Poucas situações colocam o jogador em uma pressão maior que jogar no Lambeau Field lotado contra Aaron Rodgers e cia., mas Prescott disse que ele nasceu para isso. Os créditos? Sua universidade, Mississippi State.

“Eu apenas mantive a sequência”, disse Prescott para a Fox Sports americana. “Eu apenas me prendi ao plano de jogo. Meus técnicos e companheiros de time, todos me ajudaram. Era uma ótima atmosfera, definitivamente. Mas eu joguei na SEC, então eu estava um pouco preparado para isso.”

A SEC é discutivelmente a melhor conferência do futebol americano universitário atualmente. Contando com grandes universidades como Alabama, Texas A&M e LSU, Prescott precisou se acostumar com a pressão ao enfrentar anualmente essas equipes em ambientes tão hostis quanto o Lambeau Field.

E qual seria sua visão sobre quem deve ser titular uma vez que Tony Romo fique saudável?

“Isso é com os técnicos. Eu só venho aqui e faço meu trabalho. Dou meu máximo e tento colocar esse time com uma chance de vencer a cada domingo.”

A resposta certa para um jovem jogador que sabe bem como conduzir sua carreira dentro e fora de campo.

O Cowboys tem algum muito especial em Prescott, e isso pode trazer benefícios por muitos e muitos anos.

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.