Nesse ponto da temporada da NFL, você já deve ter lido ou ouvido falar sobre a queda de audiência da liga. Nesse ano, as emissoras que transmitem a NFL viram um pequeno declínio no número de pessoas que assistiam os jogos na temporada.

Do Monday Night Football da ESPN paara CBS, FOX e o Sunday Night Football da NBC, os números de audiência nos Estados Unidos estão em queda. Parece que todas as notícias no mundo focam no deslize que a NFL está tendo.

Mas há uma solução para a liga: renomeie um time de cada jogo que será disputado até o final da temporada para “Dallas Cowboys”.

Ridículo? Obviamente.

Mas os fatos são fatos. O Cowboys, 10-1 e em uma sequência de 10 vitórias seguidas, são um time que atrai audiência.

A última evidência foi a partida de quinta-feira. A vitória do Cowboys sobre o Redskins foi o jogo de temporada regular mais assistido de toda a temporada até agora. Mais do que isso: o jogo foi o de maior audiência para a Fox desde que a emissora deteve os direitos de transmitir a NFL em 1994.

Foram 35,109 milhões de espectadores nos Estados Unidos para o jogo.

Nota: Não é incomum que os jogos do Dia de Ação de Graças produzam os jogos mais assistidos da NFL nas temporadas, assim como Cowboys e Panthers foi em 2015. Caso você tenha se esquecido, o Panthers ganhou por 33 a 14, Tony Romo se machucou de novo e o Cowboys caiu para 3-8 no ano.

Ainda assim, a CBS saiu sorrindo por conta do jogo mais assistido da temporada. A partida atraiu 32,5 milhões de telespectadores. Ame-o ou odeio-o, como Al Michaels da NBC adora dizer, as pessoas estão mais propensas a assistir quando o Cowboys está jogando.

A última vez que um jogo de Dia de Ação de Graças atraiu mais telespectadores que Cowboys e Redskins foi em 1995, quando o Kansas City Chiefs perdeu por 24 a 12 para quem? Isso mesmo, o Dallas Cowboys, em uma partida transmitida pela NBC. Ao fim da temporada, Troy Aikman, hoje comentarista da FOX, liderou o time para a vitória no Super Bowl XXX contra o Pittsburgh Steelers.

Nos outros dois jogos do Thanksgivings, a vitória do Detroit Lions por 16 a 13 sobre o Minnesota Vikings atraiu 27,6 milhões de telespectadores para a CBS, enquanto a vitória do Pittsburgh Steelers por 28 a 7 sobre o Indianapolis Colts no horário nobre da NBC atraiu 20,9 milhões. Bons números, mas não são comparáveis aos números do Cowboys.

 

Nos cinco jogos restantes da temporada regular, o Cowboys terá dois jogos transmitidos para todos os EUA no horário nobre na NBC (Vikings e New York Giants) e uma no Monday Night Football da ESPN (Lions). Os outros dois jogos estão marcados para transmissão da FOX no domingo a tarde com cobertura regional (Tampa Bay Buccaneers e Philadelphia Eagles).

Ainda restam possibilidades de que algum desses jogos possa ser transferido para o horário nobre americano. Não há chance de serem os dois, no entanto, porque a NFL tem limites em aparições nacionais de jogos de horário nobre. Assim como mudar o confronto da NFC, marcado para a Fox, para o segundo horário da tarde, é impossível: a CBS detém o direito dos jogos desse horário e não há possibilidades da NFL trocar a emissora que transmitirá a partida.

O jogo do dia 18 de dezembro contra o Bucs poderia ser o mais provável de ser transferido para o horário nobre visto que o jogo contra o Eagles é no último domingo da tempora e isso poderia não ter implicações diretas na pós-temporada, uma obrigação para a última noite de domingo da NFL.

Abaixo está a lista dos cinco jogos mais assistidos nos Estados Unidos na temporada de 2016. Veja que quatro deles tem algo em comum.

Jogos mais assistidos da NFL essa temporada (em milhões de telespectadores)

1. Dallas Cowboys – Washington Redskins (Semana 12): 35,109

2. Dallas Cowboys – Pittsburgh: Steelers (Semana 10): 28,9

3. Dallas Cowboys – Green Bay Packers (Semana 6): 28,0

4. Detroit Lions – Minnesota Vikings (Semana 12): 27,6

5. Dallas Cowboys – New York Giants (Semana 1): 27,5

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.