O Hall of Fame QB já viu o suficiente para acreditar que Dak Prescott é o homem certo para Dallas.

Dak Prescott é fã do Dan Marino.

Atualmente, sob fogo depois de sua queda em seu segundo ano e com a queda do Dallas Cowboys em 2017, o quarterback passou de queridinho da liga para o vilão do momento. Ele está começando a provar o prato que Tony Romo teve que engolir por mais de uma década, com os fãs e a mídia. A próxima temporada de 2018 será facilmente a mais importante em sua vida na NFL, já que ele entra no terceiro ano de um contrato de quatro anos que não vem equipado com uma opção de quinto ano.

Os Cowboys deixaram claro que ele é o cara para o futuro, e estão fazendo mudanças para ajudar a continuar sendo o caso – indo até (finalmente) redesenhar o ataque para ser mais “Dak friendly”. Ao falar com o programa G-Bag Nation recentemente na 105.3FM The Fan, Marino disse se ele acredita que Prescott realmente tem a capacidade para isso ou se a temporada do Novato do Ano foi mais um ponto fora da curva, com suas fraquezas potencialmente sendo mascaradas pela enorme ameaça que é Ezekiel Elliott.

Algumas das respostas de Dan Marino:

P: Quando você vê as duas temporadas de Dak Prescott com os Cowboys, o que você vê dele? Ele é um cara que vai ser capaz de liderar uma franquia por um longo período de tempo ou mais um cara que é a escolha da quarta rodada que as pessoas já imaginavam que ele era?

Marino: Eu acho que eles conseguiram um cara legal lá. Eu tive a chance de passar algum tempo com ele no ano passado no Super Bowl, nós fizemos uma coisa para a Pepsi juntos. Ele foi incrível. Ele é um ótimo garoto. Eu não consegui falar com ele antes do draft e nós [Dolphins] não estávamos realmente olhando nessa direção. Quando eu conheci ele, ele é um ótimo garoto. Fisicamente, ele tem todas as ferramentas. Esse é um cara que você pode construir uma franquia, não há dúvida.

P: Qual a sua impressão sobre a parte ofensiva dos Cowboys? Jason Garrett e Scott Linehan estão fazendo coisas criativas suficientes para manter-se na liga?

Marino: Não tenho mais que respeito por ambos. Conheço Jason há muito tempo e ele é incrível. Eu realmente não assisti o que eles estão fazendo, mas acho que eles tiveram alguns problemas este ano porque Ezekiel Elliott não estava lá. Mas eles serão um bom time.

É óbvio que os Cowboys concordam com o Marino no último ponto, trocar os treinadores assistentes, mantendo os serviços de Jason Garrett e Scott Linehan na esperança de manter a continuidade para seu jovem quarterback. Precisamos ver quanto tempo isso vai durar, mesmo com Jerry Jones proclamando que Garrett não entra na próxima temporada na corda bamba. Isso, obviamente, não significa que pode mudar a partir de dezembro, se a equipe não conseguir ir para os playoffs novamente, algo que a equipe tem mais do que o talento suficiente para fazer.

Elliott precisa permanecer em campo por toda a temporada, mas, também Prescott precisa dar o próximo passo em sua progressão. Os Cowboys até concederam-lhe Kellen Moore como o novo treinador de QB da equipe, algo que Prescott admite que ele pediu fortemente. Ele não tem o mesmo conjunto de habilidades que Marino teve (um Hall of Famer que foi um terror absoluto no pocket), mas se os Cowboys puderem jogar com seus pontos fortes, então poderemos ter uma temporada como foi a de 2016.