A análise do Draft de 2016 continua! Após a análise do primeiro dia, no qual previmos e acertamos a escolha de Ezekiel Elliott, chegou a hora de falar do segundo dia.

Demoramos um pouco para escrever esse texto justamente para tentar prever melhor a escolha do Dallas Cowboys. Caso fizéssemos antes do primeiro dia de Draft, a chance de nós colocarmos um jogador aqui que já foi selecionado seria bem alta — acabamos fazendo isso ano passado inclusive.

Bom, chega de enrolação e vamos ao que importa: as análises.

 

As escolhas do Dallas Cowboys no segundo dia do Draft de 2016
Segunda Rodada
  • Número da escolha: 3ª da segunda rodada (34ª geral do draft)
  • Como conseguiu a escolha? 

Ao terminar a temporada com um recorde de 4-12, o Dallas Cowboys garantiu a 34ª escolha geral do Draft, ficando na frente do San Diego Chargers (que também teve um recorde de 4-12) por conta dos critérios de desempate.

 


Jogadores favoritos para a escolha

 

Kevin Dodd

  • Posição: Defensive End
  • Universidade: Clemson
  • Altura: 6’5” (1,96m)
  • Peso: 277 lbs (126 kg)

 

Análise Técnica:

Tamanho ideal para a posição de defensive end. Demonstra muito esforço, nunca desistindo das jogadas. Primeiro passo e explosão pós-snap é um de seus pontos fortes. Possuí mãos rápidas e fortes que o ajudam a vencer o bloqueador. Apenas uma temporada como titular, porém evoluiu a cada partida que fez.

Ótima partida na final do college football, conseguindo 3 sacks contra Alabama. Tem velocidade e flexibilidade para ‘dar a volta ‘ no tackle e chegar no quarterback. Tem braços longos e os utiliza para deixar o bloqueador desequilibrado. Paciência e ótima reação em jogadas de corrida. Mostra grande disciplina fechando seu gap. 

Precisa de uma variedade maior de pass rush moves para pressionar o quarterback. Não consegue mudar de velocidade e direção em seu rush com tanta facilidade. Apenas uma temporada como titular. Terá 25 anos quando a temporada da NFL começar.

 

Análise Geral: 

Kevin Dodd é considerado por muitos um jogador de primeira rodada, porém não foi escolhido nas primeiras 31 escolhas do draft. Poderia ser titular nas 4 primeiras semanas em Dallas com as suspensões de Gregory e Lawrence (ainda não oficial), e seria parte fundamental da rotação durante toda a temporada.  Dodd é um jogador que pode ajudar já em 2016 e joga em uma das posições mais necessitadas do elenco do Cowboys.

 


Emmanuel Ogbah

  • Posição: Defensive end
  • Universidade: Oklahoma State
  • Altura: 6’4” (1,93 m)
  • Peso: 273 lbs (124 kg)

 

Análise Técnica:

Jogador muito forte e atlético, com tamanho ideal para a posição na NFL. Mãos muito fortes e consegue criar pressão a partir do bull rush. Pode jogar tanto no lado direito como no lado esquerdo da linha ofensiva. Braços longos o ajudam a criar pressão, quase sempre sendo o primeiro a fazer contato com o bloqueador. Tem muita força que o ajuda a escapar dos bloqueios e fazer o tackle em jogadas de corrida. Jogador com bastante upside, se for bem trabalhado pelos técnicos.

Ainda possuí pouca experiência jogando futebol americano e pouca variedade de pass rush moves. Ainda não está pronto para ser titular, porém pode ser desenvolvido em um bom jogador. Precisa melhorar sua visão e reação.

 

Análise Geral:

Ogbah é um jogador com bastante upside, porém talvez não cause tanto impacto imediato, por depender muito de seus atributos atléticos, principalmente sua força, para vencer os bloqueadores. Seria parte da rotação da linha defensiva do Cowboys como calouro e poderia se tornar um titular no futuro.

 


Jonathan Bullard

  • Posição: Defensive End
  • Universidade: Florida
  • Altura: 6’3” (1,91 m)
  • Peso: 285 lbs (129 kg)

Análise Técnica:

Jogador versátil, que se alinhou em todas as posições da linha defensiva de Florida. Deve ser melhor como left defensive end na NFL, podendo ser deslocado para defensive tackle em situações de passe. Seu forte é parando o jogo terrestre. Jogador muito forte e que mantém sua posição e busca o corredor para fazer o tackle. Boa reação e agilidade após o snap. Boa mudança de direção. Nunca desiste das jogadas. O bull rush é sua principal arma em jogadas de passe. Quando joga por dentro, ataca seu gap com bastante agilidade, podendo criar pressão.

Não é o jogador mais explosivo. Não possui grande variedade de pass rush moves. Se sua primeira tentativa de escapar do bloqueio contra o passe não der certo, não demonstra qualidade para buscar alguns counter moves. Sofreu com lesões durante sua carreira, tendo jogado machucado em diversas ocasiões.

Análise Geral:

Bullard é um jogador versátil e que teria grande espaço na rotação da linha defensiva do Cowboys. Poderia ser titular nos 4 primeiros jogos e depois atuar em diferentes posições como um reserva. Se evoluir no pass rush, pode ser um bom jogador no futuro.

 


Jogadores que correm por fora

 

Myles Jack 

  • Posição: Linebacker
  • Universidade: UCLA

Um dos jogadores mais atléticos e legais de se assistir nesse draft. Pode se alinhar em diversas posições na defesa e é muito rápido e ágil para a posição, além de ser muito inteligente e ter ótima reação. Muito bons nos tackles e na cobertura de passe. Jack chegou a jogar como running back e seria uma escolha top 50 na posição. Seu rompimento no menisco e subsequente separação de osso e cartilagem em seu joelho fazem times acreditar que Jack pode não ter uma longa carreira na NFL, ou ao menos necessitará de uma micro-cirurgia, em que o tempo de recuperação é maior que 1 ano. Antes da lesão, Jack seria uma escolha top 5. Agora, ele está disponível ao fim do 1° round.

Noah Spence

  • Posição: Defensive End
  • Universidade: Eastern Kentucky

Noah Spence é um dos jogadores mais talentosos, e considerado por muitos, o melhor pass rusher do draft. Muito atlético e com velocidade para fazer a volta no tackle e chegar no quarterback. Ótimo primeiro passo e agilidade após o snap. Utiliza suas mãos rápidas e ágeis para escapar do bloqueador. Muito leve para ser um jogador de 3 downs na posição de defensive end. Tem problemas parando o jogo terrestre. Foi suspenso e expulso de Ohio State e da Big Ten por uso de ecstasy. Se transferiu para Eastern Kentucky para recuperar seu draft stock, e realizou testes semanais para comprovar que não faz uso da droga há mais de um ano. Seria uma escolha top 10 não fossem os problemas fora de campo.

Connor Cook

  • Posição: Quarterback
  • Universidade: Michigan State

Titular por 4 anos e detentor da maioria dos recordes da universidade de Michigan State. Experiência, esquema de jogo parecido com a NFL, inteligência e trabalho de pés fazem muitos acreditar que Cook é o quarterback mais pronto para a NFL. Boa leitura de jogadas e antecipação em seus passes. Consegue fazer os passes em movimento. Boa força em seus lançamentos e boa mecânica de passe. Não tem tanto upside como outros quarterbacks da classe. Não completou mais de 60% de seus passes em nenhuma temporada na NCAA. Times questionam sua liderança e relacionamento com os companheiros de time, que não o escolheram como capitão para sua última temporada na universidade. Poderia ser um ótimo reserva para Romo em 2016 e possivelmente titular após sua aposentadoria, caso evoluísse alguns aspectos em seu jogo.

 

Reggie Ragland

  • Posição: Inside Linebacker
  • Universidade: Alabama

Ragland é um linebacker tradicional. Muito forte e físico, é um ótimo jogador parando as corridas. Muito físico ao receber os bloqueios. Boa visão e reação nas jogadas. Big hitter. Apenas 3 tackles perdidos em 2015. Chegou a jogar como pass rusher, e pode ser uma boa ameaça em blitz na NFL. Não é o jogador mais rápido nem o melhor em mudança de direções. Tem dificuldades na defesa contra o passe. Linebacker não é uma posição de necessidade para o Cowboys, mas Ragland pode ser o melhor jogador no board quando Dallas escolher na posição 34.

 

Andrew Billings

  • Posição: Defensive Tackle
  • Universidade: Baylor

Jogador muito forte. Atrai bloqueios duplos e consegue se livrar deles. Usa suas mãos fortes e ativas para escapar do bloqueador. Atuou principalmente como um 1-technique, porém evoluiu em seu pass rush e demonstrou boa agilidade pós-snap, podendo autar como 3-technique na NFL. Tem capacidade de dominar bloqueios simples e é ótimo parando a corrida. Tem dificuldade na mudança de direção. Precisa buscar mais movimentos no pass rush, dependendo muito ainda de seu bull rush. Seria importante na rotação de Dallas, porém o time acabou de investir bastante dinheiro na posição nos contratos de Tyrone Crawford e Cedric Thornton.

 


Terceira Rodada

 

  • Número da escolha: 4ª da terceira rodada (67ª geral do draft)
  • Como conseguiu a escolha? 

Ao terminar a temporada com um recorde de 4-12, o Dallas Cowboys garantiu a 67ª escolha geral do Draft, ficando atrás do San Diego Chargers (que também teve um recorde de 4-12) por conta dos critérios de desempate.

 


Jogadores favoritos para a escolha
Dak Prescott

  • Posição: Quarterback
  • Universidade: Mississippi State
  • Altura: 6’4” (1,88m)
  • Peso: 226 lbs (102 kgs)

Análise Técnica: 

Titular por 3 anos na universidade de Mississippi State. Jogador muito atlético e com habilidade de corrida. Anotou 37 touchdowns terrestres em sua carreira universitária. Tem habilidade de sair do pocket e estender a jogada. Consegue fazer passes em movimento. Quando o pocket está limpo, demonstra boa visão e precisão em seus passes. Trabalha bem a progressão de passe e tem bom pocket awareness. Reduziu seu número de interceptações, melhorou seus passes e passou a necessitar menos de sua habilidade correndo com a bola ao longo de sua carreira. Jogador ainda em desenvolvimento e que tem potencial para ser um quarterback na NFL.

Seu trabalho de pés precisa melhorar muito. Proteção em Mississippi State era muito ruim, e isso fez com que Prescott levasse muitos hits e cometesse erros por medo da pressão. Precisa melhorar sua antecipação. Precisa melhorar precisão em passes longos.

Análise Geral:

Prescott chegaria a Dallas para brigar pela posição de reserva esse ano com Kellen Moore, e deveria ter a função garantida a partir de 2017. Caso desenvolvido adequadamente, pode ter uma chance de ser o titular da equipe depois que Romo se aposentar. Os técnicos fizeram um workout privado com Prescott algumas semanas atras.

 


Jalen Mills

  • Posição: Defensive Back
  • Universidade: LSU
  • Altura: 6’0” (1,83 m)
  • Peso: 191 lbs (87 kgs)

 

Análise Técnica: 
4 anos como titular em LSU. Bom trabalho de pés e agilidade para se recuperar em rotas de movimento duplo. Jogador veloz e com boa mudança de direção. Bom footwork e equilibrio.  Mãos fortes para desviar passes. Tem capacidade de se virar, fazer o ajuste e desviar a bola no ponto mais alto. Jogador com versatilidade, tendo jogado como cornerback, safety e na função de nickel.  Sua melhor posição pode ser marcando recebedores no slot na NFL.

Mills precisa ganhar peso e massa muscular. Não é um bom tackler, e as vezes parece não mostrar a determinação necessária para fazer o tackle. Depende muito de sua velocidade, não demonstrando tanta técnica. Precisa melhorar os ângulos para chegar ao ballcarrier. 

 

Análise Geral: 
Mills foi um dos jogadores que participou do Dallas Day, e com isso teve grande exposição com os técnicos do Cowboys. Jogador versátil e que acrescentaria a secundária do time. Apenas Scandrick e Byron Jones tem contratos para além de 2016 dos jogadores der secundária de Dallas.

 


Isaac Seumalo

  • Posição: Guard/Center
  • Universidade: Oregon State
  • Altura: 6’4” (1,93m)
  • Peso: 303 lbs (137 kgs)

Análise Técnica:

Ótimo trabalho de pés e agilidade lateral. Versatilidade para jogar tanto de center como de guard, tendo chegado a atuar até como tackle na universidade. demonstra boa técnica em seus bloqueios e bom posicionamento de mãos. Pela experiência como tackle, se tornou um bom bloqueador em jogadas de passe, utilizando a flexibilidade nos joelhos e extensão dos braços necessária para fazer os bloqueios. Jogador que sofreu com lesões durante a carreira. Precisa ganhar peso e massa muscular.

Análise Geral:

Seumalo é um dos 29 jogadores que visitaram o Cowboys antes do draft. Dallas precisa de um jogador com versatilidade no interior da linha ofensiva, com a saída de Mackenzie bernardeau, e Seumalo ocupa essa função.

 


Jogadores que correm por fora

 

Ronald Blair

  • Posição: Defensive End
  • Universidade: Appalachian State

Caso Dallas surpreenda e não selecione um Defensive End na segunda rodada, Ronald Blair pode acabar sendo o escolhido. Jogador com bom tamanho para a posição e que demonstra técnica em seu jogo. Boa agilidade lateral e muito efetivo no pass rush. Possui braços longos e grandes mãos, e consegue ser efetivo no bullrush. Teve uma boa partida contra Clemson, melhor universidade que enfrentou em sua carreira.

Austin Johnson

  • Posição: Defensive Tackle
  • Universidade: Penn State

Austin Johnson é um jogador que impressionou durante o Senior Bowl, e foi treinado pelos técnicos do Cowboys. É um jogador muito atlético, e que se movimenta muito bem para seu tamanho. Ótimo parando as corridas no interior da linha defensiva, e consegue criar no pass rush, atuando como um 3-technique.  Chegaria a Dallas e ajudaria na rotação, sendo o reserva imediato de Tyrone Crawford e podendo atuar junto com ele em situações de passe.

 


Chance de Troca?

Sim. O Dallas Cowboys já antecipou a publicação desse texto e cogita dar um trade up em duas posições na segunda rodada com o Cleveland Browns. Essa troca, caso aconteça, tem apenas um motivo: pegar um pass rusher. Caso o time se sinta ameaçado com as escolhas a sua frente ou uma possível troca para ultrapassar o Cowboys, a troca pode ser feita não só para a segunda rodada, mas como também para a terceira rodada.

No caso da terceira rodada, ela poderia ser usada para um quarterback, visto que podemos ter não só Dak Prescott, como também Christian Hackenberg disponíveis ao fim da segunda rodada. O Cowboys ainda pode estar disponível em usar Ronald Leary como moeda de troca para realizar a troca.

Já a possibilidade de trade down não é tão alta assim. Para o time buscar descer no Draft, todos os jogadores importantes deverão ter sido já selecionados. Pela posição do Cowboys nas duas rodadas, isso é algo bastante improvável de se acontecer.

 


Transmissão

O segundo dia do Draft acontece HOJE, 29/04/2016, às 20h no horário de Brasília. O horário é uma hora mais cedo pois no segundo dia serão duas rodadas a serem escolhidas, e não mais apenas uma. O Draft terá novamente transmissão na ESPN.

 


Quer ver a análise do primeiro dia do Draft? Então clique aqui!

Leonardo Sangiorge

Acompanha a NFL desde 2009. Desde então, torce para o Cowboys e sofre com o time a cada jogo. Escritor das colunas Two Minute Drill e Matchups, além de participante do PodCast. Valeu?