Embalado, Cowboys enfrenta os atuais campeões do Super Bowl

Embalado, Cowboys enfrenta os atuais campeões do Super Bowl

452

(foto: AP Photo/Tom Hauck)

 

Depois de uma vitória sofrida contra o Houston Texans, o Cowboys volta a jogar fora de Dallas. A partida, entretanto, tem tudo para ser a mais difícil do ano: trata-se de jogar contra o Seahawks em Seattle. Apesar de estarem 3-1 na temporada, o Seahawks está invicto em casa, vencendo fortes equipes como o Green Bay Packers e o Denver Broncos. Já o Dallas Cowboys, o contrário: nos dois jogos fora de Dallas na temporada, o Cowboys conseguiu duas vitórias.

 

Plano de Jogo

No Plano de Jogo dessa semana, o Rafael colocou algo inédito no vídeo. Mostrando seis jogadas, duas para cada ponto importante que ele quis mostrar, o Plano de Jogo também incluiu vídeos da defesa do Seattle Seahawks, indicando não só seu ponto fraco, como também a opção de jogada que pode aproveitar dessa falha. Você pode ver o vídeo completo clicando aqui.

 

Podcast

A sétima edição do podcast, além de falar sobre a vitória do último domingo, analisou com calma o jogo contra o Seattle Seahawks. O que fazer para parar o Russell Wilson e sua read option, quem deve se destacar para o Cowboys poder sair com a vitória e muito mais. Para escutá-lo, basta clicar aqui.

 

 

Fique de olho

  • Jason Witten

A defesa do Seahawks normalmente utiliza Kam Chancellor para marcar os tight ends adversários, e Dallas pode explorar esse confronto. Chancellor é um safety muito físico, e é melhor fazendo tackles do que na cobertura. No jogo contra o Chargers, Philip Rivers explorou muito o safety de Seattle, e Antonio Gates teve um grande jogo. Para o próximo domingo, Tony Romo pode fazer o mesmo, e lançar para Jason Witten em rotas rápidas,  dificultando o trabalho de Chancellor.

  • Rolando McClain

O Seahawks tem o melhor jogo terrestre da NFL, e grande parte do sucesso do time de Seattle correndo com a bola, é por conta de Russell Wilson. Ele é um quarterback muito atlético e que corre muito bem com a bola. Ainda, Seattle tem um dos melhores running backs da liga, Marshawn Lynch. Para parar o jogo corrido de Seattle, McClain precisa ter um grande jogo, tanto fazendo tackles em Lynch, que é um jogador muito difícil de ser derrubado, e também ficando atento em Wilson e não deixando ele conseguir longos avanços quando corre com a bola.

  • Percy Harvin

O wide receiver de Seattle é um dos jogadores mais rápidos e explosivos da liga. Harvin se alinha em diferentes posições, podendo jogar mais próximo a sideline, no slot ou até no backfield. As maioria das jogadas de screen e option do Seahawks são realizadas com o camisa 11 e a defesa do Cowboys precisa estar muito atenta para pará-lo.

  • Russell Wilson

O quarterback do Seahawks tem um record de 17 vitórias e uma derrota na carreira jogando em casa. Wilson sabe controlar muito bem o jogo e comete poucos erros. Ele se movimenta muito bem, podendo fazer algumas corridas, escapar de pressões ou realizar passes ao sair do pocket. Wilson é um dos melhores quarterbacks da NFL no improviso, fazendo jogadas sensacionais com as pernas e ótimos lançamentos enquanto se movimenta. Manter Wilson no pocket e minimizar suas corridas pode ser a chave para o sucesso da defesa do Cowboys.

 

Desfalques

  • Dallas Cowboys

Bruce Carter está fora da partida.
Jack Crawford, Jeremy Parnell, Cameron Lawrence e Rolando McClain estão listados como questionável.

Em uma entrevista na sexta-feira, Jerry Jones disse que McClain irá jogar.

  • Seattle Seahawks

Zach Miller e Tharold Simon estão fora.
Kam Chancellor está listado como questionável, e Max Unger e Alvin Bailey tem a participação no jogo dada como duvidosa (25% de chance de jogar).

 

O que esperar

Muito barulho. A torcida de Seattle é a mais barulhenta da NFL e costuma dificultar muito o trabalho do ataque dos times adversários. Dallas deve tentar estabelecer o jogo terrestre para deixar Russell Wilson fora de campo e vai procurar pontuar rapidamente para tentar silenciar o estádio.

 Sofrer turnovers na partida pode ser fatal, e por isso o ataque do Cowboys não deve forçar muito, tentando correr com a bola nas primeiras descidas e trabalhar com passes curtos nas demais ocasiões.

A defesa de Seattle deve se posicionar para parar o jogo terrestre do Cowboys, colocando oito jogadores no box, como normalmente faz (front seven + Kam Chancellor). Dallas deve tentar aproveitar as situações de marcações individuais nas laterais do campo e pelo meio com Chancellor marcando Witten.

O ataque do Cowboys não deve fugir de Richard Sherman, como Green Bay fez na semana 1. O ataque de Seattle tem a melhor média de jardas terrestres por partida na NFL, e deve tentar atacar a defesa do Cowboys dessa maneira, tanto com Lynch, Wilson e até mesmo Harvin correndo com a bola. Justin Durant e Rolando McClain precisam jogar muito bem para o Cowboys surpreender em Seattle e sair do CenturyLink Field com uma vitória.

 

Uma vitória do Cowboys daria…

  • Um recorde de 5-1 pela primeira vez desde 2007, e pela 13ª vez na história da franquia;
  • Aumentar a série de vitórias para cinco, estabelecendo a maior série de vitórias de Jason Garrett no comando do Dallas Cowboys e a maior desde 2007, quando a equipe teve sete vitórias consecutivas;
  • A primeira vez que o Cowboys conseguiria duas vitórias consecutivas contra times com mais vitórias que derrotas na temporada desde 2007, quando teve vitórias em cima do Giants e Redskins;
  • A terceira vitória seguida fora de casa, algo que não acontece desde o fim de 2006 até o começo da temporada de 2007;
  • Um fim a uma série de duas derrotas seguidas para o Seahawks em Seattle;
  • Um desempenho de 205-205-2 na história do Dallas Cowboys atuando em partidas fora de casa.

 

Curiosidades

Apesar de mostrar muita força nos dias de hoje, o Seahawks não foi sempre assim – e isso se reflete no histórico entre as equipes. Foram 15 partidas entre os dois, com vantagem para o Dallas Cowboys: vitória em nove confrontos. Nas últimas quatro partidas, são três vitórias do Dallas Cowboys. O problema vem exatamente na derrota: ela foi em 2012, no último confronto entre as equipes, e no último confronto em Seattle.

Jogando fora de casa, o Cowboys está 3-4, incluindo uma derrota nos playoffs, jogo em que Tony Romo não segurou a bola para o kicker fazer o field goal da vitória no último segundo.

Também vale ressaltar a margem de pontos do confronto. Das 15 partidas, cinco foram decididas por um touchdown ou menos, enquanto outras seis foram decididas por três touchdowns ou mais.

 

Jogo na Memória

O jogo escolhido dessa vez foi em 2004, semana 13. O Cowboys (5-7) vinha de uma vitória sobre o Chicago Bears e foi até Seattle enfrentar a equipe do Seahawks (6-6). Buscando uma vitória para manter o sonho dos playoffs vivo, o Cowboys não começou muito bem.

Julius Jones foi o destaque da partida

Depois de um three-and-out, o Cowboys viu o Seahawks anotar seu primeiro touchdown da partida logo a seguir, com passe de Hasselbeck para Jerry Rice (aquele mesmo). Mesmo diminuindo com um field goal, o Seahawks ampliou a vantagem depois de outro passe de Hasselbeck, dessa vez para Darrell Jackson.

No segundo quarto, a reação: depois de um field goal de Billy Cundiff, a defesa força um fumble e o Cowboys consegue um touchdown logo depois, com passe do quarterback Vinny Testaverde para Terrance Cooper. Mesmo não conseguindo a conversão de dois pontos para empatar o jogo, o Cowboys conseguiu virar após uma corrida de 9 jardas de Julius Jones para a endzone: 19 a 14.

Começando o terceiro quarto, Dallas ampliou a vantagem. Mais um field goal de Cundiff e outro touchdown de Julius Jones colocaram 29 a 14 no placar. Jogo ganho, certo? Errado. No fim do quarto, o Seahawks diminuiu a vantagem com um field goal. No último quarto, Testaverde lançou duas interceptações, enquanto o ataque do Seahawks anotou três touchdowns seguidos, sendo o último uma corrida de 32 jardas de Shaun Alexander.

Restava então pouco mais de dois minutos no relógio, e o Cowboys perdia por 39 a 29. Jogo perdido, certo? Errado. Em quatro jogadas, Testaverde termina o drive com um passe de 34 jardas para Keyshawn Johnson diminuir a vantagem para 39 a 36. No onside kick, Jason Witten recupera a bola para o Dallas Cowboys. Restando 1:45, o Cowboys consegue um ótimo drive e termina o jogo com uma corrida de 17 jardas de Julius Jones, anotando seu terceiro touchdown do jogo. Pela primeira vez em sua história, o Cowboys conseguiu a virada anotando dois touchdowns nos últimos dois minutos de uma partida.

Você pode ver o onside kick e os touchdowns de Julius Jones clicando aqui.

 

Transmissão

O jogo terá início às 17h25 no horário de Brasília e terá transmissão no Brasil. A ESPN transmitirá a partida com exclusividade. Já o tempo real você pode conferir no nosso twitter.

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.