Ezekiel Elliott treinou na quarta-feira como de costume no campo externo do centro de treinamento The Star, usando seu visor espelhado, correndo os drills e recebendo handoffs do quarterback Dak Prescott.

No dia anterior, o running back dos Cowboys não tinha permissão para entrar no centro de treinamento ou entrar em contato com seus treinadores, muito menos se preparar para jogar contra o San Francisco 49ers no domingo.

Que diferença faz uma ordem de restrição temporária.

Uma ordem da corte anunciada na terça-feira por um juiz de Nova Iorque bloqueou mais uma vez a suspensão de seis jogos aplicada pela NFL e permitiu que o jogador volte a jogar. Ele pode continuar treinando e jogando pelo menos até a próxima audiência e decisão da corte até o dia 30 de outubro.

Uma decisão judicial tomada na quinta-feira passada permitiu que a NFL executasse a suspensão imediatamente, até que uma ordem na terça-feira congelou a suspensão novamente.

“Eu aprecio a oportunidade de voltar e ter mais algumas semanas com esses jogadores, “ disse Elliott após o treino de quarta-feira, “e eu tenho a oportunidade de conseguir uma ordem de restrição ainda mais longa. Honestamente, estou feliz de poder voltar a jogar nessa semana. “

A batalha legal de Elliott não é barata e qualquer um acompanhando essa história sabe das muitas reviravoltas que já aconteceram. As perguntas estão sendo feitas. Por que ele não aceita a suspensão para o Cowboys superara isso logo? E se ele acabar tendo que cumprir a suspensão no fim da temporada regular ou na pós temporada? Como isso não é uma distração?

A resposta de Elliott: ele está lutando pelo seu nome.

A NFL disse no dia 11 de agosto que a sua investigação apurou que o jogador usou de força física contra sua ex-namorada em três incidentes em julho de 2016; o jogador nega as acusações.

“Quando você é acusado de algo dessa magnitude você recebe um rótulo de abusador, “ disse Elliott, “e eu não sou esse cara, não é assim que eu quero ser visto, não é como eu quero representar minha família. É importante para mim lutar. “

Elliott ainda vê assim, apesar da disputa legal em andamento focar mais no processo do que no que ele de fato fez ou não. O caso é baseado em se ele recebeu ou não um processo fundamentalmente justo por parte da NFL. Ele também foi levado a um conflito entre a liga e a NFL Players Association e o amplo poder que o acordo de negociação coletiva confere ao comissário Roger Goodell.

Elliott admitiu que ele não está imune ao processo legal que parece não ter fim.

“É um pouco cansativo, mas é por isso que eu tenho uma equipe de advogados, “ disse Elliott, “Eu não devo me preocupar com isso. Eu confio na equipe que trabalha para mim e deixo eles fazerem o trabalho deles. … É um dia de cada vez, houveram tantos altos e baixos que não se sabe o que pode acontecer em seguida. Deve se encarar um dia de cada vez. “

Elliott disse que foi difícil não poder participar dos treinos e reuniões do time na terça, mas também disse que tem recebido apoio dos seus companheiros de equipe e passou o dia torcendo por uma vitória na justiça. O técnico Jason Garrett disse que conversou com Elliott na noite de terça após a decisão ter sido divulgada.

“Significa tudo para mim, “ disse Elliott. “Nós somos um grupo muito próximo e família é para isso, irmãos são para isso, poder contar com eles nas necessidades. E meus companheiros tem feito um ótimo trabalho me motivando quando eu estou para baixo e me mantendo focado a ser o running back que eu preciso ser para esse time. ”

Após alguns erros e acertos com o jogo corrido nessa temporada, Elliott, juntamente com o ataque dos Cowboys, conquistou 85 das 116 jardas corridas totais no último quarto da derrota contra o Green Bay Packers no último jogo dos Cowboys. O time espera conseguir repetir o feito contra o 49ers, que tem permitido uma média de 112.8 jardas por jogo, a 18ª marca na NFL.

Prescott disse que ter Zeke em campo ou não está fora do seu controle, então ele vai apenas tentar aproveitar quando o número 21 estiver em campo com ele.

“Se ele está jogando nós obviamente ficamos muito felizes de tê-lo, “ disse Prescott. “Ele está ficando mais forte conforme o ano vai passando. Vai ser muito triste quando a suspensão ocorrer ou de qualquer maneira que isso se desenrolar. Mas ele definitivamente está ficando melhor a cada semana que passa.

“… Essa semana ele vai jogar, então é com isso que nós nos importamos. “

Rafael Loureiro

Rafael Loureiro

Colaborador em Blue Star Brasil
Calouro, vindo de Santa Maria-RS, 18 anos, 6' 157 lbs e escolheu não correr o 40 yard dash. Viciado em NFL e apaixonado pelo Dallas Cowboys, agora compõe a equipe do Blue Star Brasil.
Rafael Loureiro