Jared Allen sabe um pouco sobre derrubar quarterbacks adversários e parar running backs.

O agora aposentado defensive end foi um terror para os ataques durante sua carreira de 12 anos e viu todo tipo de talento quando esteve em campo. E isso não o impediu de elogiar o calouro Ezekiel Elliott.

“Ele é uma combinação rara de velocidade e poder”, disse Allen. “Por várias vezes você quer ser capaz de anular o running back, anular os tackles ou fechar os buracos para que ele corra para os lados e dar espaço para os jogadores rápidos da defesa consigam fazer as jogadas. Você vê como ele é paciente e sua habilidade de quebrar tackles, encontrar os buracos para correr. (…) Ele é uma união de rara técnica e ainda conta com uma boa linha ofensiva”.

E na hora que foi perguntado sobre como parar Zeke, Allen foi direto, mas sem perder o humor.

“Eu o sequestraria antes do jogo começar. Você precisa estar pronto para cada descida, precisa dar o máximo, se alinhar em sua technique, atacar seu gap e esperar que ele não corra para o seu lado.”

Allen ainda comentou sobre um momento que ele por pouco não se tornou um jogador do Dallas Cowboys. Em 2014, ele visitou o time durante o período de free agency.

“Eu realmente gostava da filosofia do time. Rod Marinelli é um ótimo técnico, icônico na liga. Eu acho que eles fizeram um bom trabalho se adaptando aos jogadores que você tem.”

A filosofia do time, por enquanto, ainda não resultou em pressão ao quarterback. Para resolver isso, Jerry Jones já disse procurar um jogador de impacto para resolver o problema.

Com a possível estreia do linebacker Jaylon Smith, a defesa do Cowboys pode ter outra cara em 2017.

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.