O Dallas Cowboys continuou a fechar contratos com sua classe do Draft de 2016. Nessa sexta-feira, o time assinou oficialmente com Jaylon Smith, escolha de segunda rodada, e Rico Gathers, escolha de sexta rodada.

Smith, 34ª escolha geral, e Gathers, a última escolha do Cowboys, fez com que o Cowboys fechasse com um total de seis jogadores de sua classe de calouros. O time fechou com Ezekiel Elliott e os outros três jogadores de sexta rodada: Anthony Brown, Kavon Frazier e Darius Jackson na quarta-feira.

Os termos do contrato de Smith ainda não foram divulgados, mas de acordo com a estrutura dos salários de calouro, é provável que seu contrato seja similar ao da 34ª escolha geral do ano passado. Donovan Smith, offensive tackle de Tampa Bay e 34ª escolha geral no ano passado, assinou um contrato de quatro anos e US$6,1 milhões.

Nas três semanas desde que foi selecionado por Dallas, todas as conversas sobre Jaylon Smith rodeavam sua lesão grave no joelho. O linebacker rompeu os ligamenos do joelho e danificou um nervo em seu último jogo no futebol americano universitário.

Smith seria provavelmente uma escolha Top 10 se ele estivesse 100%, mas a lesão não foi o suficiente para o Cowboys resolver dar uma chance ao jogador. Apesar da longa recuperação, o Cowboys tem confiança que ele possa voltar a jogar da mesma forma que antes. O que certamente ajuda o otimismo é o fato que o médico que operou Smith, Dr. Dan Cooper, é também o medico do time.

Gathers chega na NFL como um dos prospectos mais interessantes dessa classe de calouros. O jogador de Baylor não joga futebol americano desde que tinha 13 anos de idade, optando pela bola oval ao invés de uma carreira no basquete. Gathers foi eleito para o All-America jogando com os Bears em 2015-16, mas acabou optando por tentar o futebol americano.

Com Smith e Gathers juntos, apenas três jogadores do Cowboys não assinaram contrato. São eles: Maliek Collins, escolha de terceira rodada, e Charles Tapper e Dak Prescott, escolhas de quarta rodada.

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.