Pode considerar o dono do Dallas Cowboys, Jerry Jones, dentre aqueles que estão desapontados com o comportamento de alguns jogadores da NFL estão tendo durante o hino nacional, antes do inicio dos jogos, para protestar contra a brutalidade policial e desigualdade racial.

O quarterback do San Francisco 49ers, Colin Kaepernick,  iniciou o ato controverso durante a pré-temporada ao ficar sentado durante o hino nacional, e outros seguiram seu exemplo. Vários jogadores da liga ergueram seus punhos durante o hino nacional nesse final de semana, incluindo o cornerback do Kansas City Chiefs, Marcus Peters, e o defensive end do Los Angeles Rams, Robert Quinn.

Mas ninguém nos Cowboys protestou durante o hino nacional, algo que agradou o dono.

“Eu aplaudo nossos jogadores, nosso time,”  disse Jones nessa terça em seu programa de rádio na estação 105.3 The Fan. “Eu aplaudo Jason Witten devido a sua energia. Mas eu tenho que dar uma grande “tapinha nas costas” em nosso time inteiro, nossos técnicos, em todos que fazem parte da organização. Nós, muito firmemente, apoiamos o país em todas as maneiras possíveis — é quase ridículo de ter dizer isso — as pessoas que, por gerações atrás de gerações, tenham deixado tudo de si para que nós chegássemos aqui e nos exibirmos na frente de milhões de pessoas na televisão. Nós respeitamos muito isso. Isso é uma coisa real. O foro da NFL e o foro da televisão são coisas muito significativas.”

“E eu estou aqui para ser utilizado de todas maneiras possíveis para apoiarmos os grandes contribuintes de nossa sociedade. E são essas pessoas que têm apoiado América, a bandeira, e não há nenhuma razão para não ir por inteiro para dentro de campo. E para alguém usar parte dessa visibilidade para outros fins é realmente decepcionante.”

Outro assunto abordado no programa mais uma vez foi Tony Romo. Romo fez um exame de raio-X nas suas costas na semana passada. Depois do jogo de domingo, Jerry Jones havia dito que os resultados mostravam nada de mais grave ou motivos para preocupação. Ele ainda acrescentou que o quarterback “espera estar de volta o mais cedo possível.”

Mas na terça pela manhã, Jones disse “ninguém além do homem lá de cima sabe quando” Romo realmente estará apto para voltar.

“E isso não mudou,” disse Jones. “Mas ele certamente está melhorando. Ele terá melhoras visíveis a qualquer julgamento tangível. Ele estará melhor essa semana. Ele estará melhor na semana que vem. O que tem sido o caso desde começo é, é que vão ser seis [semanas], vão ser 10, vão ser oito? Isso sempre se resolve lá fora. Isso não mudou.”

Romo sofreu uma fratura por compressão na vértebra L1 no dia 25 de agosto, durante o terceiro jogo da pré-temporada feito pelo Dallas. Seu tempo de recuperação foi projetado entre 6 a 10 semanas.

Os Cowboys se recusaram a colocar Romo entre os reservas machucados porque acreditam que ele possa retornar mais rápido do que se espera.  Tivesse colocado Romo entre os IR, isso o impediria de jogar os oito primeiros jogos dessa temporada.

Eduardo Zamarian

Eduardo Zamarian

Colaborador em Blue Star Brasil
Gosto de ver todos os esportes, mas acompanhar o Dallas Cowboys e o Corinthians é obrigação diária. E também todo dia é dia de rock,bebê.
Eduardo Zamarian