Jerry Jones descartou a noticia de que a NFL poderia forçá-lo a vender o Dallas Cowboys por causa de suas tentativas de bloquear a extensão contratual do Comissário Roger Goodell.

“Eu não tive uma, nem uma, falta de comunicação do escritório da liga ou de qualquer proprietário que sugerisse algo que fosse risível e ridículo”, disse Jones no seu programa de rádio The Fan na 105.3 nesta terça-feira.

“Se alguém está afirmando isso ou pensando sobre esse tipo de coisa, eles não sabem como as coisas funcionam na NFL”.

Isto surgiu em uma história do site ProFootballTalk.com sugerindo que a liga poderia ter uma “opção nuclear” para forçar Jones a vender os Cowboys, embora tenham notado que seria altamente improvável que a liga chegasse a esse caminho.

Mas é assim que as coisas controversas chegaram para os proprietários sobre a extensão de Goodell. Jones ameaçou processar a liga se o comitê de compensação de seis membros não buscasse a aprovação dos outros proprietários para barrar a extensão de Goodell.

O presidente da comissão de compensação, Arthur Blank, dono do Atlanta Falcons e Jones não se encontraram durante o último jogo no estádio dos Falcons.

“Nós não fizemos e, francamente, não planejamos”, disse Jones.

Jones também contestou um relatório do The New York Times, onde dizia que um alerta de cessar e desistir foi emitido para ele em relação à sua conduta na extensão de Goodell. Onde a liga poderia disciplinar Jones de várias maneiras, como multas, perdas de escolhas no draft ou até suspensão.

“Eu tive uma comunicação com o presidente da comissão, mas, além disso, não recebi nenhuma notificação ou nada além disso”, disse Jones.

Jones prosseguiu dizendo que ele ganhou apoio ao abrandar as negociações da extensão de Goodell de proprietários que também não estão no comitê de compensação.

“Eu falo com muitos proprietários e eu sei que eles são muito favoráveis à ideia de poder, por sua vez, ver como sera guiado e dar contribuições para o comitê, particularmente o presidente”, disse Jones. “Eu tenho mais de metade dessa liga que está muito interessada, não só na parte do que é negociado, mas depois que volte a eles para aprovação”.

Os proprietários votaram em unanimidade em maio para conferir ao comitê o poder de negociar com Goodell. O comitê e Goodell estão trabalhando em uma extensão que o deixaria no cargo até 2024.

Mas Jones reiterou que não deveria haver pressa para estender o contrato de Goodell, particularmente devido aos problemas atuais da liga, seja relacionado aos ratings da TV, protestos de jogadores durante o hino nacional ou disciplina.

“Roger tem quase 18 meses (antes do termino do contrato)”, disse Jones. “Nós temos todo o tempo do mundo para avaliar o que estamos fazendo. Temos todo o tempo do mundo para estender seu contrato. Mas precisamos ir com calma nesse momento “.

 

Vinicius Iori

Vinicius Iori

Colaborador em Blue Star Brasil
Torce, ama e sofre com o Cowboys desde 2006 e sonha em assistir um jogo no AT&T Stadium.
Vinicius Iori