Os proprietários da NFL levantaram a hipótese do dono do Dallas Cowboys, Jerry Jones, perder a franquia.

No domingo, Mike Florio do Pro Football Talk conversou com uma fonte ligada a NFL que disse que “múltiplos donos já discutiram essa possibilidade, que passa pelo Artigo VIII da Constituição da NFL”.

Uma das seções do artigo permite que o comissário force a perda de um time se o seu proprietário “foi ou é culpado de uma atitude prejudicial para o bem estar da liga ou do futebol americano profissional” e uma multa de 500 mil dólares é aplicada como “não adequada o suficiente”.

Florio garantiu que essa movimentação “traria anos de litígio” e explicou que a noção de aplicá-la para Jones vem especificamente da “crença entre os proprietários de que Jone instigou o CEO da Papa John’s John Schnatter a atacar a NFL, culpando a liderança da liga pela queda de audiênccia e, ao mesmo tempo, uma redução nas vendas da Papa John’s”.

As notícias vem logo depois um período de tempo onde o nome de Jones e do Cowboys estavam presentes nas manchetes da NFL.

Sua estrela do time, o running back Ezekiel Elliott, começou a servir sua suspensão de seis jogos durante a derrota de Dallas para o Atlanta Falcons. O caso vem se arrastando pela temporada da NFL e vai continuar assim.

De acordo com Jeff Darlington da ESPN americana, Jones não chegou nem a falar com o dono do Falcons Arthur Blank antes do jogo de domingo. Clarence Hill Jr. e Drew Davidson do Star-Telegram notaram que Blank e Jones estão em conflito diante da renovação do contrato de Roger Goodell.

Hill e Davison disseram que “Jones ameaçou processar a liga” e “indica que Blank enganou os proprietários sobre ter uma aprovação unânime dos seis homens do comitê para renovar o contrato do Goodell”.

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.