Com a aposentadoria de Doug Free anunciada, uma vaga surgiu na linha ofensiva do Dallas Cowboys, dando início a uma série de análises e conjecturas sobre quem assumiria o seu lugar. Mas o que poucos imaginariam é que La’el Collins seria testado como seu sucessor. O jogador revelou que está treinando exclusivamente como right tackle, posição deixada por Free, mesmo depois de ter atuado durante dois anos na NFL como left guard.

E esta mudança tem uma razão.

O Dallas Cowboys quer colocar os cinco melhores jogadores disponíveis de linha ofensiva em 2017, o que significa, em teoria, realocar Collins para a posição de right tackle e dar a titularidade no interior da linha para o LG Jonathan Cooper, entre o LT Tyron Smith e o C Travis Frederick, com o RG Zack Martin completando o quinteto.

“Essa é provavelmente a minha preferência”, afirmou Jerry Jones, dono da franquia. “Você sempre quer o melhor do seu time em campo simultaneamente.”

Esta decisão ainda não é definitiva, já que possivelmente teremos outros atletas disputando pela posição de right tackle. Chaz Green foi draftado na terceira rodada de 2015 com esta finalidade (substituir Free) e se prepara para mostrar que é capaz de ser titular do time. Já Byron Bell chegou à equipe este ano, mas não é por este detalhe que ele vai se contentar com a reserva, sendo mais um dos pretendentes à vaga.

Jonathan Cooper também precisa garantir que ele vale toda a mudança na linha. Ele sofreu com muitas lesões desde que chegou à liga e agora tem a oportunidade de provar por que foi selecionado na sétima escolha geral do Draft em 2013.

“Collins está treinando nesta nova posição”, disse o treinador Jason Garrett. “Jonathan Cooper está como left guard. Mas ainda é muito cedo. Esses caras terão a chance de mostrar o que são capazes de fazer. Com o tempo veremos quem é melhor e onde se encaixa melhor.”

Colocar Collins como RT é uma opção considerável, já que ele também atuou como OT nos seus tempos de college. Os Cowboys acreditam que guard é a sua melhor posição, mas a sua habilidade atlética dá a ele a flexibilidade para preencher outro espaço na linha da equipe.

“Seu conjunto de habilidades combina com as características de um right tackle“, declarou Jones“Ele é muito forte, tem a habilidade de jogar em ambas as posições. Somado isso ao seu tamanho, tudo isso faz dele um talento excepcional.”

Márcio Silveira
Sigam-me

Márcio Silveira

Colaborador em Blue Star Brasil
Torcedor do Dallas Cowboys desde 2011, quando passou a acompanhar a NFL. Sonha em ver o time no Super Bowl cada vez que a temporada começa.
Márcio Silveira
Sigam-me