Depois que o Minnesota Vikings falhou em conseguir a conversão de dois pontos para forçar uma prorrogação no jogo contra o Dallas Cowboys, a internet explodiu em críticas para a arbitragem pela jogada.

Quando o quarterback Sam Bradford recuou para fazer o passe, ele sofreu pressão e acabou recebendo um puxão pela facemask, que acabou não sendo visto pela arbitragem. O passe de Bradford foi parar nas arquibancadas e o Cowboys saiu com a vitória por 17 a 15.

Ao falar com a imprensa depois da derrota, Bradford explicou que os árbitros disseram que não houve contato com a facemask, apesar das imagens da televisão mostrarem claramente que houve sim.

“Eles me disseram que não me acertaram no rosto”, disse o quarterback.

O QB de Minnesota reclamou bastante após a jogada, mas acabou não dando em nada. Após isso, o onside kick errado selou a vitória de Dallas.

Bradford não foi o único jogador do Vikings a falar sobre a jogada. O defensive end e capitão Brian Robison soltou o verbo ao falar do péssimo desempenho da arbitragem e, em particular, da jogada em questão.

“Isso vem acontecendo ao longo das últimas semanas”, disse Robison. “Eu sei que provavelmente vou ser multado, mas em algum ponto alguém tem que vir e falar algo”.

Do lado de Dallas, apenas o defensive tackle Cedric Thornton se pronunciou sobre a jogada, e da melhor maneira possível.

Tradução: “Perguntei para Cedric Thorton sobre isso. Ele disse que eu posso escrever o que quiser, então repetiu ‘nós vencemos o jogo’ umas 10 vezes”.

Ao longo do jogo, o próprio time do Cowboys reclamou pela ausência de faltas marcadas em determinados lances, que chegou a incluir até o QB Dak Prescott em uma determinada jogada.

No fim, um jogo ruim da arbitragem e de ambos os ataques foi o suficiente para que o Cowboys fizesse jogadas para vencer, garantir o 11-1 e potencialmente uma vaga nos playoffs.

Nota do Blue Star Brasil:

Antes da jogada que gerou a falta de facemask não marcada para o Vikings, houve uma saída falsa do left tackle de Minnesota. Pela regra, a jogada não deveria ter acontecido e a falta deveria ter forçado o Vikings a perder cinco jardas, tornando uma conversão de dois pontos ainda mais difícil no caso. A arbitragem foi mal na partida, mas foi mal para os dois lados.

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.