O Cowboys atingiu o fundo do poço dentro e fora de campo no Dia de Ação de Graças. Como se não bastasse a derrota por 28 a 6 para o Los Angeles Chargers, o jogo ainda teve 18,4 pontos de audiência na região de Dallas-Fort Worth.

O número ainda pode mudar um pouco depois do anúncio oficial das emissoras. Isso porque os contadores iriam marcar a janela exatamente para o começo e término do jogo.

Mas ainda assim, a audiência é extremamente baixa. A pior dos últimos tempos.

No entanto, há um asterisco que precisa ser considerado.

Assinantes da operadora de televisão americana Dish não assistiram o jogo. A partida não foi transmitida por conta de um conflito entre o provedor de satélite e a CBS. Ambos os caos concordaram em restaurar o sinal da CBS para a Dish na noite de quinta-feira, mas isso foi após o fim do jogo.

Cerca de 10 por cento das 2,65 milhões de casas da região de Dallas-Fort Worth com televisão são assinantes da Dish.

Também vale mencionar que no Dia de Ação de Graças, os pontos de audiência podem não significar tanto quanto em outros dias. Isso porque eles significam uma porcentagem do total do número de casas sintonizadas no canal. Nesse casa, 18,4 seriam 18,4% das 2,65 milhões de casas da região. Mas no Thanksgiving, muitas pessoas tendem a se juntar em outras casas para assistir a partida juntos, o que explicaria parte da audiência baixa.

Ainda assim, vamos comparar os 18,4 pontos de audiência com os últimos cinco jogos do Cowboys no Dia de Ação de Graças:

  • A vitória contra Washington no ano passado teve 30 pontos de audiência.
  • Em 2015, a audiência para a derrota contra Carolina foi 25,2.
  • Em 2014, a derrota para Philadelphia marcou 26,1 pontos de audiência.
  • Em 2013, a vitória sobre Oakland teve 26 pontos.
  • Em 2012, a derrota para Washington teve 24,7 pontos de audiência.

Para mencionar: a audiência mais baixa do Cowboys nessa temporada foi de 25,2 pontos de audiência na vitória sobre o San Francisco 49ers.

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.