Melhorar o pass rush tornou-se uma novela particular do Dallas Cowboys nas últimas offseasons, e assim permanece em 2017.

Há dois anos, a franquia mergulhou na free agency para contratar o DE Greg Hardy, além de selecionar Randy Gregory segunda rodada do Draft daquele ano, acumulando mais dor de cabeça do que sacks. Um ano depois, eles buscaram jogadores de salário baixo e adquiriram Benson Mayowa e Cedric Thornton.

Nenhuma das duas estratégias deu certo para solucionar o problema no setor e os Cowboys estão novamente no mercado de pass rushers. O Draft é o caminho mais provável para o time incrementar com material humano a posição, e a equipe já está de olho nos jogadores disponíveis que disputarão o Senior Bowl no próximo sábado.

Contrariando o que disse recentemente o diretor de pessoal, Will McClay, o vice-presidente da franquia, Stephen Jones, declarou que a intenção do front office é ir atrás de um pass rusher.

“Estamos querendo melhorar isto há vários anos”, disse Jones. “Estamos jogando bem, com uma boa defesa, sólida. Mas, obviamente, essa é nossa prioridade número um, que é continuar a pressionar o quarterback. Nós acreditamos que isto pode certamente mudar a dinâmica da defesa e, consequentemente, do time.”

“Então vamos continuar a tentar melhorar nesta área. Com a nossa situação salarial, o caminho é não ter gastos em excesso na free agency. Se você me perguntar onde temos a nossa melhor oportunidade, eu diria que é no Draft. Se será a primeira, segunda ou terceira escolha, não posso afirmar.”

Até agora, alguns nomes são esperados para se observar no Senior Bowl. É o caso de Daeshon Hall, de Texas A&M. Outros jogadores que podem gerar interesse: Jordan Willis, de Kansas State, Tanoh Kpassagnon, de Villanova e Chris Wormley, de Michigan.

Wormley é um jogador intrigante a ser considerado pelos Cowboys por causa do esquema Tampa 2 de Rod Marinelli. O jogador tem experiência atuando internamente e pelo outside da linha. Geralmente, Marinelli aprecia jogadores que consigam girar em seu sistema.

“Sou um jogador muito versátil e é isso que eu quero mostrar para as equipes”, disse Wormley. “Eu sou definitivamente um pocket pusher jogando no outside e quando fui movido para o lado interno da linha, passei a gerar mais pressão.”

É justamente esta pressão que os Cowboys precisam. O time teve apenas 19 sacks nos 11 primeiros jogos e conseguiu 17 nas últimas 5 partidas da temporada regular. Na Semana 12 contra os Redskins, Kirk Coursins lançou 53 vezes e o America’s Team não obteve um único sack no confronto. Na derrota contra Green Bay, que acabou eliminando a franquia texana da temporada, os três sacks foram causados por jogadores da secundária.

Mayowa terminou o ano com 6 sacks, mesmo sendo banco em 3 partidas. O defensive tackle calouro Maliek Collins teve 5, e o DE Tyrone Crawford teve 4,5.

T-Craw é o único jogador de linha defensiva que ultrapassou a marca de 10 sacks ou mais em toda a carreira (12,5). O outro defensor a passar dos 10 sacks na carreira é um defensive back: Orlando Scandrick, com 11,5. Para se ter uma ideia do que isto representa, DeMarcus Ware, só em 2012, teve 11,5 sacks, quando ainda jogava pelos Cowboys. Isto para não mencionar os anos de 2008 e 2011, quando o atual camisa 94 do Denver Broncos levou ao chão os QBs adversários 20 e 19,5 vezes, respectivamente.

DeMarcus Lawrence, um dos mais talentosos pass rushers dos Cowboys, teve apenas UM sack em nove partidas, e agora ele se prepara para outra cirurgia nas costas. Já Randy Gregory, que já foi considerado o rusher com mais talento em potencial da equipe, estará suspenso em 2017. De novo.

“Para ser justo, [melhorar o pass rush] é uma área que poucas equipes não querem abordar”, disse o dono do time, Jerry Jones. “Você não só precisa ter jogadores tão bons e talentosos quanto se possa ter, mas você também precisa de esquemas que deem a esses quarterbacks um pouco de dor de cabeça quanto à decisão que eles precisam tomar.”

“Estaremos sempre procurando uma maneira de melhorar a nossa pressão”, concluiu.

Márcio Silveira
Sigam-me

Márcio Silveira

Colaborador em Blue Star Brasil
Torcedor do Dallas Cowboys desde 2011, quando passou a acompanhar a NFL. Sonha em ver o time no Super Bowl cada vez que a temporada começa.
Márcio Silveira
Sigam-me