Sem Ezekiel Elliott, Tyron Smith e Sean Lee, que se lesionou durante o jogo, o Dallas Cowboys fez o pior jogo do ano e foi atropelado pelo Atlanta Falcons por 27 a 7.

Sete dos integrantes do Blue Star Brasil analisaram a pífia partida da equipe e avaliaram as atuações de cada setor da equipe em Ótimo, Bom, Regular, Ruim e Péssimo.

Ataque

Quarterback – Fez aquilo que pode no jogo em que sofreu mais pressão em sua carreira. Não teve um pocket limpo em momento algum do jogo e ainda  foi o melhor corredor da equipe. Fez um bom primeiro tempo e no segundo, nos poucos momentos que teve para lançar a bola,  caiu de rendimento. Não teve culpa nos sacks nem nos dois fumbles cometidos. Anotou um touchdown corrido, mas foi prejudicado pela atuação medíocre da linha ofensiva. REGULAR (4 regulares e 3 ruins)

Running Backs– Substituir Ezekiel Elliot não é tarefa fácil, isso é óbvio. Porém, Alfred Morris e Rod Smith poderiam ter feito muito melhor na partida. Claro, Não foram ajudados em momento algum pela Linha Ofensiva, mas sair com OITO jardas terrestres no primeiro tempo não dá. Morris até melhorou no segundo tempo, mas a linha ofensiva estragou o seu melhor drive.  Foram 45 jardas no segundo tempo, muito pouco. Precisa melhorar e muito. RUIM (3 regulares, 3 ruins e 1 péssimo)

Linha Ofensiva – Chaz Green fez possivelmente a pior partida de um jogador de linha ofensiva na história da NFL. SEIS sacks cedidos. Quando finalmente foi para o banco, o substituto fez questão de ceder mais um. Isso sem mencionar as 3 faltas cometidas no primeiro tempo que mataram qualquer tentativa do ataque. Não se via tamanha pressão ao quarterback em Dallas há um bom tempo. Estragaram a boa campanha do final do primeiro tempo que poderia ter dado o empate ou a virada aos Cowboys. VOLTA LOGO, TYRON SMITH! PÉSSIMO ELEVADO AO CUBO (7 péssimos)

Wide Receivers – Dez Bryant apareceu bem no início e desapareceu. Terrance Williams sequer apareceu.  Brice Butler teve uma boa participação nas big plays, como tem feito o ano todo, porém não poderia ter feito a falta no fake punt que nos daria o first down e mudaria o rumo do jogo (ainda que a marcação tenha sido bem questionável). Beasley foi outro que pouco ajudou. RUIM (4 ruins e 3 péssimos)

Tight Ends  Jason Witten só apareceu no último drive do primeiro tempo e no último quarto, quando o jogo esteva resolvido e em três posses de bola. Porém, o camisa 82 fez um bom trabalho, não soltando nenhuma bola e se posicionando bem. REGULAR (7 regulares)

Scott Linehan (coordenador ofensivo) – 7 sacks em um jogo, faltas e um playcalling horrível. Por que não colocar Green no banco? Porque não colocar mais tight ends para ajudar nos bloqueios? Porque não tentar aproveitar o melhor running back do time em 2015? PÉSSIMO (7 péssimos)

Defesa

Linha Defensiva – Bem no primeiro tempo. David Irving e Demarcus Lawrence continuam em boa forma, chegando sempre no pescoço de Matt Ryan. No segundo, não fizeram nada, assim como o resto da defesa. REGULAR  (3 bons, 3 regulares e 1 ruim)

Linebackers – Bem no primeiro tempo até a saída de Sean Lee. Não é possível que o time desaprenda a jogar sem ele em campo.   Até sua saída, foram três jogadas negativas em corrida para os Falcons. Sem Lee, os Falcons começaram a passear sobre a defesa SEM O SEU PRINCIPAL RUNNING BACK.  A única exceção positiva foi Anthony Hitchens, que jogou bem durante a partida toda.  VOLTA LOGO, LEE! RUIM (3 regulares e 4 ruins) 

Secundária – Forçaram um turnover e marcaram bem um espetacular grupo de wide receivers no primeiro tempo.  No segundo, o grupo caiu de produção assim como a defesa inteira. Atrasados nas terceiras descidas. Matt Ryan chegou a ter 11 passes completos consecutivos na segunda etapa. Se jogar desse jeito na semana que vem, Carson Wentz vai fazer a festa. RUIM ( 4 ruins e 3 péssimos)

Rod Marinelli (coordenador defensivo) – Foi bem no primeiro tempo. Perdeu o principal jogador e não conseguiu fazer nada para melhorar o nível da equipe. A defesa pareceu o mesmo queijo suíço dos jogos contra Rams, Broncos e Packers. Esperamos que isso não se repita contra os Eagles. RUIM (4 ruins e 3 péssimos).

Special Teams – Chris Jones teve grandes punts e mostrou que é um grande passador. Ryan Switzer teve retornos. Mike Nuggent não pode perder um field goal daqueles com um jogo com placar apertado. REGULAR (3 ótimos 1 regular e 3 ruins)

Jason Garrett – É sério que são preciso SEIS SACKS para colocar um jogador no banco? Omisso, apático, não fez absolutamente nada certo. A única coisa decente que fez durante a partida foi a chamada do fake punt que de nada adiantou. Se o time jogar dessa forma na semana que vem, passará vergonha diante do Philadelphia Eagles. Garrett tem que tomar atitudes

Rafael Freitas

Rafael Freitas

Fã do Dallas Cowboys desde 1996, sonha em ver o time de volta ao Super Bowl. Mais novo integrante do Blue Star Brasil
Rafael Freitas