O Dallas Cowboys perdeu a segunda partida consecutiva e chegou a terceira derrota no ano.

Como sempre, a nossa equipe avalia a performance do time setor por setor. A análise é feita a partir da opinião de 9 dos integrantes do Blue Star Brasil. Os critérios são ótimo, bom, regular, ruim e péssimo.

Vamos as notas.

 

ATAQUE

Quarterback – Dak Prescott fez um primeiro tempo praticamente perfeito, encontrando vários recebedores diferentes e fazendo mágica aos desviar dos defensores. O passe para Brice Butler foi maravilhoso. No terceiro quarto, caiu de produção e fez algumas leituras erradas de jogada. A interceptação não deve ser creditada a ele, Terrance Williams foi o culpado. Se recuperou de um quarto ruim no momento mais necessário, quando fez boas leituras e foi ajudado pelas ótimas corridas de Ezekiel Elliott.  Não poderia ter feito mais nada para ajudar o time. A não ser que entrasse na defesa e jogasse de linebacker. ÓTIMO (6 ótimos, 2 bons e 1 regular)

Running Backs – Zeke não fez muita coisa no primeiro tempo. Em compensação, jogou demais no segundo, principalmente no quarto período, quando o time mais precisou de suas corridas. Foi fundamental no final do jogo. A esticada de bola na quarta descida mostra o talento que o camisa 21 tem. O que seria um turnover em downs virou uma primeira descida. Se a defesa não entregasse a paçoca novamente no final do jogo para os Packers, seria o herói do jogo ao lado de Prescott. Alfred Morris teve uma boa participação. ÓTIMO (5 ótimos, 3 bons e 1 regular)

Linha Ofensiva –  A performance da linha ofensiva certamente não é igual a do ano passado. Teve dificuldade em abrir espaços para as corridas de Zeke no primeiro tempo. No último quarto, quando o time voltou a campo, fez um bom trabalho. A campanha da virada dos Cowboys teve um bom trabalho. Travis Frederick fez um holding que quase matou um ataque que estava indo muito bem. É a segunda semana consecutiva que o center comete esse erro. REGULAR (6 regulares e 1 bom)

Wide Receivers – Tirando Terrence Williams que custou 6 pontos ao time, os wide receivers foram bem. Bom ver Cole Beasley finalmente estreando na temporada. Ele é uma poderosa para Dak Prescott e precisa se envolver mais no ataque. Dez Bryant foi bem novamente. Salvou uma interceptação quase certa de Dak Prescott jogando defensivamente. Brice Butler continua se mostrando muito eficiente nas jogadas mais longas. Só não leva o ótimo porque Terrance Williams fez o time perder a liderança do jogo, causando um pick six de Prescott. BOM (1 ótimo, 6 bons e 2 regulares)

Tight End – Após dois jogos apagados, Witten voltou a aparecer.  Deixou de fazer algumas recepções, mas estava bem coberto pela defesa quando isto aconteceu. Quando o time estava no buraco no último período, Witten foi muito bem e se mostrou um alvo seguro para pequenos avanços. BOM (9 bons)

Scott Linehan, coordenador ofensivo – Começou o jogo muito bem. Dak Prescott acertou quase tudo que tentou e as jogadas foram inteligentes. Teve problemas com o jogo terrestre, entretanto. No terceiro quarto, novamente o time sofreu um apagão. Linenhan conseguiu reverter a situação no quarto período. O jogo corrido começou a funcionar e as decisões ofensivas foram muito boas na longa campanha final do time. Até o momento que o coordenador ofensivo chamou um passe em uma segunda descida para uma jarda muito próximo a endzone. Isso fez com que o relógio parasse e desse tempo a Aaron Rodgers fazer o que sabe fazer de melhor: punir os Cowboys nos últimos minutos do jogo. REGULAR (4 bons, 2 regulares, 1 ruim e 2 péssimos)

 

DEFESA

Linha Defensiva – David Irving voltou bem a equipe e mostrou que vai ajudar bastante. Lawrence fez novamente um bom jogo. Mas o conjunto deixou muito a desejar novamente, principalmente em relação ao jogo corrido. O que aconteceu com o time que não cedeu 100 jardas a um running back adversário em 2016? No último drive dos Packers, poderiam ter feito um trabalho menor, ainda que os linebackers não tenham ajudado em nada. RUIM (4 ruins, 3 regulares e 2 bons)

Linebackers – Atuação medíocre dos linebackers. O Green Bay Packers não tinha sua principal arma terrestre e sequer tinha uma corrida maior do que 13 jardas na temporada até hoje. Sem Sean Lee, os linebackers foram novamente engolidos. Jaylon Smith esteve perdido em campo. Antony Hitchens fez faltas idiotas, atrapalhando o time. O calouro dos Packers Aaron Jones teve uma média de 6.6 jardas por carregada. Isso é inadmissível. Aliás, só não é mais inadmissível que deixar o quarterback adversário no momento decisivo do jogo correr 18 jardas. PÉSSIMO (8 péssimos e 1 ruim)

Secundária – Todos nós sabíamos que o ano seria muito difícil com uma secundária tão nova e inexperiente. Os garotos foram bem no primeiro tempo, com boas coberturas, principalmente quando os Packers estavam perto da endzone.  Caíram de produção no segundo tempo e cometeram faltas bestas. não Vale destacar a boa partida de Jourdan Lewis e a péssima de Jeff Heath. Como não foram ajudados pelos linebackers e fizeram um bom trabalho no primeiro tempo, ficam com REGULAR (4 ruins, 3 regulares e 2 bons)

Rod Marinelli, coordenador defensivo – A defesa dos Cowboys com Sean Lee é mediana. Sem ele, é fraca. Tendo isso em vista, Marinelli até conseguiu fazer um bom trabalho até o final do primeiro tempo, com boa pressão a Aaron Rodgers e limitando os adversários a dois field goals. Mas novamente viu seus jogadores sucumbirem no período final do jogo. Freguês de carteirinha de Aaron Rodgers, Marinelli fracassou no último drive dos Packers. A semana do bye vem em boa hora. Precisa urgentemente solucionar o problema do jogo corrido. Os turnovers que tanto lhe agradam precisam aparecer! RUIM (6 ruins e 3 regulares)

Jason Garrett, técnico Mais uma semana em que o time domina o primeiro tempo e desaparece no segundo. Desse modo é impossível vencer jogos. Se contra. Rams e contra os Packers o time mantivesse 70% da intensidade, estaria com quatro vitórias ao invés de duas. No último quarto, conseguiu ajudar Scott Linehan com as chamadas de ataque. Foi bem pedindo um tempo antes de Aaron Rodgers pegar a defesa com 12 jogadores em campo. Além disso, foi bem no desafio da quarta descida que não foi marcada ao nosso favor. REGULAR (4 ruins, 3 regulares e 2 bons)

Special Teams – Dan Bailey e Chris Jones, como sempre, foram bem e mostraram porque são os melhores da NFL. Ryan Switzer fez um jogo mediano e ainda não conseguiu fazer nenhum retorno produtivo. Precisam melhorar. Algumas faltas prejudicaram o posicionamento de campo do time REGULAR (6 regulares 2 bons e 1 ruim)

Rafael Freitas

Rafael Freitas

Fã do Dallas Cowboys desde 1996, sonha em ver o time de volta ao Super Bowl. Mais novo integrante do Blue Star Brasil
Rafael Freitas