No dia de Ação de Graças nos Estados Unidos, o Dallas Cowboys não tem absolutamente nada a agradecer. Uma performance ridícula do time levou a mais uma derrota humilhante na temporada.

Geralmente, a equipe do Blue Star Brasil avalia em ÓTIMO, BOM, REGULAR, RUIM e PÉSSIMO a atuação de todos os setores da equipe. Mas após o vexame de hoje, decidimos que todos sairão com PÉSSIMO como nota.

Ataque

Quarterback – Outra atuação medíocre de Dak Prescott. Foram apenas 46 jardas para o quarterback nos dois primeiros dois quartos. Os wide receivers não ajudaram, mas, mesmo assim, Dak poderia ter feito bem mais, considerando que a proteção estava bem melhor e ele teve bastante tempo para lançar a bola. No segundo tempo, conseguiu ser pior ainda. Passes fortes e longos. O que falar do passe que daria a conversão de dois pontos no primeiro touchdown da equipe? O que falar da pick six ridícula lançada num drive em que o time finalmente conseguiu jogadas longas? Jason Witten estava completamente livre do outro lado. O que falar da segunda interceptação? Tenebroso, Prescott. Tenebroso. PÉSSIMO AO CUBO 

Running Backs – Alfred Morris e Rod Smith foram o que houve de menos pior no ataque. Conseguiram boas corridas e demonstraram muita vontade, mas foram prejudicados pelo péssimo desempenho dos companheiros. Morris demonstrou muita vontade e conseguiu uma terceira descida no segundo tempo bonita. Receberiam “Bom” em circunstâncias normais, mas como dito, levam PÉSSIMO 

Linha Ofensiva – Devolvam a Linha Ofensiva brilhante de 2016. Nem a volta de Tyron Smith ajudou na partida. Não há como não criticar nosso left tackle pela falta que cometeu anulando o touchdown. O time não vinha fazendo absolutamente nada e na hora que uma faísca de esperança apareceu, a falta acabou com tudo. Zack Martin saiu lesionado e Joey Looney fez um bom trabalho o substituindo.  PÉSSIMO

Wide Receivers – Os wide receivers dos Cowboys tiveram incríveis quatro recepções para dezessete jardas totais no primeiro tempo. Não conseguiram se separar da marcação durante 28 minutos de jogo. Dez Bryant outra vez não fez nada. Cole Beasley também. Parece que todos estão fazendo sua primeira temporada na NFL e não conseguem achar espaços ou correr rotas. Ridículo. PÉSSIMO 

Tight Ends – Jason Witten foi o único jogador que fez alguma coisa recebendo bolas. Sempre que jogaram a bola em sua direção, ela foi recebida. O camisa 82 não merece um time como esse. PÉSSIMO 

Scott Linehan (coordenador ofensivo) – Parece um técnico de High School com suas jogadas inúteis e nada criativas. Cada vez mais, se mostra incapaz de fazer esse ataque conseguir jogadas longas e explosivas. O time não cria nada de diferente. O time ficou 154 snaps sem anotar um touchdown.  Tem um elenco excelente e não sabe utiliza-lo. PÉSSIMO

Defesa

Linha Defensiva – Nem o setor que salva na defesa no ano fez algo desta vez. Deixaram Philip Rivers comer um peru no pocket, não conseguindo nenhum sack. Não parece terem entrado em campo no segundo tempo. PÉSSIMO 

Linebackers – Seguem a filosofia de Rod Marinelli de jogar apenas dois quartos e dormir depois. Depois de ceder apenas 9 jardas terrestres para os Chargers no primeiro tempo, sucumbiram e deram a impressão de não estar em campo no segundo. PÉSSIMO

Secundária – Philip Rivers tem de agradecer pela performance pífia da secundária dos Cowboys em seu jantar de Thanksgiving. Muito, mas muito mal. Completamente perdidos na marcação, errando tackles fáceis e dando muito espaço aos recebedores, principalmente Keenan Allen. Jourdan Lewis perdeu uma interceptação que não se pode perder.  No primeiro tempo, foram mal; no segundo, atuaram de maneira lamentável. PÉSSIMO 

Rod Marinelli (coordenador defensivo) – Deveria ir ao cartório e mudar seu nome para Rod Dois Quartos Marinelli. Mais uma vez, a defesa sucumbiu na segunda etapa, com a diferença que a performance nos primeiros 28 minutos já foi ruim. PÉSSIMO

Jason Garrett – Duas dicas:

1 – aproveite a ida de Marinelli ao cartório e mude o nome para Jason Palmas Motivacionais Inúteis Garrett.

2 – Acesse o site www.cathoonline.com.br e anexe currículo. PÉSSIMO

Special Teams – Chris Jones é o melhor jogador do time mais uma vez. Isso diz muito sobre a desgraça que vivemos.. Ryan Switzer teve bons retornos. Não mereciam o péssimo que vão levar.  PÉSSIMO

Rafael Freitas

Rafael Freitas

Fã do Dallas Cowboys desde 1996, sonha em ver o time de volta ao Super Bowl. Mais novo integrante do Blue Star Brasil
Rafael Freitas