O Dallas Cowboys venceu o Washington Redskins por 33 a 19 no último domingo e chegou a quarta vitória na temporada.

Como sempre, availiamos a performance de todos os setores do time em Ótimo, Bom, Regular, Ruim e Péssimo.

Desta vez, 10 membros do Blue Star Brasil opinaram. Há consenso sobre algumas atuações e divergências sobre alguns setores.

Confira:

 

ATAQUE

Quarterback – Dak Prescott fez uma boa partida. Começou muito bem nas leituras e nos passes mas caiu um pouco de rendimento ao longo do segundo tempo. Ainda assim, foi seguro, não forçou passes e correu bem quando foi preciso. Deve-se destacar o excessivo número de holdings cometidos pela linha ofensiva, deixando o ataque em muitas situações de descidas longas e a boa postura de Dak diante destas situações. Não anotou touchdown, mas foi bem mesmo assim. BOM (7 bons e 3 regulares)

Running backs – Ezekiel Elliott começou com um fumble, mas se recuperou imensamente durante o jogo. Novamente foi o destaque ofensivo da equipe, escolhendo boas rotas nos bons bloqueios fornecidos pela linha ofensiva. Apareceu em quartas descidas importantes e parece estar bem mais em forma e focado nos jogos. Foram 150 jardas e dois touchdowns anotados. Excelente performance. ÓTIMO (10 ótimos)

Wide Receivers – Os wide receivers tiveram participação discreta na partida. Tudo bem que o jogo corrido funcionou e as chamadas de Scott Linehan não foram as melhores, mas os jogadores poderiam ter aparecido mais. Josh Norman levou a melhor no duelo contra Dez Bryant e Cole Beasley saiu lesionado. Terrance Williams foi bem nas duas vezes que foi procurado. Foram apenas 90 jardas conquistadas por 4 recebedores. Esse número poderia ser melhor. REGULAR (6 regulares e 4 bons)

Tight Ends – Jason Witten cometeu duas faltas que prejudicaram bastante o ataque. Em compensação, foi o fator aéreo dos Cowboys. Os Redskins não conseguiram uma maneira de marcar o camisa 82. Foram apenas 3 recepções para 31 jardas, mas todas de extrema importância. Além disso, ajudou bastante nos bloqueios. Geoff Swaim foi muito bem em uma terceira descida importantíssima do time. BOM (9 bons e 1 regular)

Linha Ofensiva – Nota difícil de se dar. Por um lado, fizeram um bom trabalho na proteção a Dak Prescott (apenas 2 sacks cedidos na partida) e nos bloqueios para as corridas de Ezekiel Elliott. O problema foi o excessivo número de faltas cometidas. Seguradas costumam matar o ataque e no jogo de ontem, elas impediram que o placar pudesse ser ainda maior. Como o time venceu e o jogo corrido funcionou muito, ficamos com BOM (3 ótimos, 4 bons e 3 regulares)

Scott Linehan (coordenador ofensivo) – Graças aos turnovers gerados pelos especialistas e pela defesa, o ataque recebeu a bola em boas posições de campo. O time poderia ter saído com uma vantagem maior no placar se tivesse se aproveitado melhor dessas situações. Tudo bem que seguradas matam qualquer planejamento ofensivo, mas Linehan poderia ter utilizado mais tentativas de passes. Faltou criatividade. A última campanha dos Cowboys no último quarto que resultou num 3 and out teve chamadas bem ruins. Ainda assim, o ataque foi bem novamente e segue sendo o motor do time. REGULAR (4 bons e 6 regulares)

 

DEFESA

Linha Defensiva – Mais um grande jogo da linha defensiva. O Washington Redskins sofre com problemas de lesão na linha ofensiva e era esperado que Demarcus Lawrence, David Irving e cia se impusessem para cima de Kirk Cousins. E foi o que ocorreu. O bom quarterback foi pressionado o jogo inteiro e foi derrubado 4 vezes. Além da dupla já mencionada, Tyrone Crawford fez boa partida com um sack e um fumble forçado. A boa performance da linha defensiva ajuda muito a secundária, calcanhar da equipe no jogo e na temporada ÓTIMO (10 ótimos)

Linebackers – Atuação sólida dos linebackers, muito em função da boa pressão exercida pela linha defensiva. Ajudaram a limitar o ataque terrestre dos Redskins a apenas 43 jardas terrestres. Ainda estão cometendo erros de tackle e vem fazendo leituras erradas de jogadas, especialmente o “calouro” Jaylon Smith. O running back dos Redskins Chris Thompson levou a melhor contra os linebackers quando recebeu passes. BOM (10 bons)

Secundária – Orlando Scandrick foi o melhor jogador defensivo dos Cowboys na partida. Não pelo espetacular retorno que quase o deixou sem oxigênio, mas pelo posicionamento em campo e segurança nos tackles. Por falar nesse quesito, ele liderou o time em tackles individuais (7 no total). Os outros não estiveram tão bem, deixando Jamison Crowder bastante a vontade no jogo, algumas vezes totalmente livres. Anthony Brown cochilou diversas vezes na marcação e Jourdan Lewis foi discreto. Byron Jones teve uma pick six, mas também não teve grande atuação defensiva. REGULAR (4 bons, 5 regulares e 1 ruim)

Rod Marinelli (coordenador ofensivo) – Marinelli fez um bom trabalho contra o jogo corrido, algo que não vinha ocorrendo nos últimos jogos. As formações da linha defensiva também ajudaram na pressão ao quarterback Kirk Cousins. No primeiro tempo, o time levou pontos em quase todas as campanhas ofensivas dos Redskins, ainda que a defesa tenha aparecido nas terceiras descidas e conseguido impedir um touchdown mais “fácil” após o fumble no início do jogo. O mais importante foi a conquista de turnovers, um ponto fraco dos Redskins aproveitado pelo nosso coordenador defensivo BOM (8 bons e 2 ótimos)

Jason Garrett (técnico principal) – Garrett teve uma boa partida. Comandou bem a equipe e fez os ajustes necessários no segundo tempo, algo que faltou em algumas das derrotas da equipe. Controlou bem os tempos, arriscou quando tinha que arriscar e foi conservador no momento em que precisava ser conservador. BOM (4 ótimos, 5 bons e 1 regular)

Special Teams  – Numa defesa que não é muito de gerar turnovers, qualquer ajuda extra é bem vinda. E o time de especialistas foi responsável por um fumble forçado e um field goal bloqueado. Chris Jones foi muito bem nos punts e Mike Nugent fez uma boa estreia no lugar do lesionado Dan Bailey. Foram 4 de 5 field goals anotados pelo veterano kicker. O único errado era de 49 jardas, considerado longo. ÓTIMO (10 ótimos)

 

Rafael Freitas

Rafael Freitas

Fã do Dallas Cowboys desde 1996, sonha em ver o time de volta ao Super Bowl. Mais novo integrante do Blue Star Brasil
Rafael Freitas