Digam o que for: torcedor do Time da América é mesmo iludido. Se durante as três derrotas seguidas já tinha torcedor esperando o Draft, agora já estamos fazendo as contas para a classificação aos playoffs. Apesar do recorde de 6-6, a situação não é lá tão improvável assim.

Vejamos.

De acordo com o simulador do New York Times, o Dallas Cowboys possui apenas 4% de chances de ir para a pós-temporada. Sim, muito pouco. No entanto, esse número sobe para incríveis 75% se o time vencer todas as partidas restantes até aqui.

“Ah, mas você falou que não é improvável e quer que o time vença os últimos quatro jogos? Tá de brincadeira!”

Vamos analisar com calma os quatro jogos que faltam para o Dallas Cowboys. São eles:

  • 2-10 New York Giants (Fora)
  • 6-6 Oakland Raiders (Fora)
  • 8-4 Seattle Seahawks (Casa)
  • 10-2 Philadelphia Eagles (Fora)

O primeiro jogo, apesar de ser um clássico de divisão, é mais fácil do que indica. O New York Giants está no meio de uma turbulência gigante e já está matematicamente eliminado dos playoffs. Por mais que o time nunca jogue para perder, a derrota para o Giants traz muito mais benefícios ao time olhando para o Draft do que malefícios, já que a classificação final não importa mais ao time. Sendo assim, o Cowboys terá uma situação totalmente favorável para vencer, sem levar em conta da própria fragilidade do time do Giants que levou o time a perder 10 dos 12 jogos disputados até o momento.

A segunda partida é o Sunday Night Football contra o Oakland Raiders. Um dos melhores times da temporada passada, o Raiders vem oscilando nessa temporada e se encontra em uma situação delicada. Estamos longes de ser clubistas ao dizer que esse é um jogo bem possível para o Dallas Cowboys sair vitorioso.

O terceiro e o último jogo com certeza assustam. Afinal, são times que estariam nos playoffs se a temporada acabasse hoje. No entanto, vale ressaltar um detalhe muito importante pra esses dois jogos: Ezekiel Elliott estará de volta. Lembra como o time estava jogando na sequência de três vitórias seguidas (49ers, Redskins e Chiefs)? É possível ver aquele mesmo time jogando contra o Seahawks em casa, podendo sim jogar de igual para igual. Apesar de ser um jogo difícil, é possível ganhá-lo com a volta do Zeke. Já o do Eagles poderá ser ainda mais fácil do que esperamos, já que há chances do time já ser o campeão da NFC Leste e já ter garantido uma folga na primeira rodada na pós-temporada. Caso isso aconteça, o Eagles faria a mesma coisa que o Cowboys fez na Semana 17 de 2016, quando esteve na mesma situação: poupar seus titulares. Se isso acontecer, as chances de vitória de Dallas aumentam substancialmente.

Apesar de tudo isso, ainda há 25% dos cenários em que o Dallas Cowboys venceria esses quatro jogos e ainda assim não se classificaria para os playoffs. Isso se dá porque, atualmente, o time não depende mais só de si para classificar para a pós-temporada. É necessário que outros times tropecem.

Para o Dallas Cowboys ir aos playoffs, isto precisa acontecer:

  • O Seattle Seahawks precisa perder pro Dallas Cowboys e mais um jogo
  • O Atlanta Falcons precisa perder dois de seus jogos restantes
  • O Detroit Lions precisa perder um de seus jogos restantes
  • O Green Bay Packers precisa perder um de seus jogos restantes

Parece muito? Vamos para os jogos de cada time.

O Seattle Seahawks ainda enfrenta o Los Angeles Rams (9-3), o Jacksonville Jaguars (8-4) e o Arizona Cardinals (5-7) além do Dallas Cowboys. Será que é realmente improvável que o Seahawks perca um desses três jogos? Sendo que o jogo contra o Jaguars é fora de casa? Dá até para dizer que o Seahawks tem capacidade de vencer os três jogos, mas também não podemos dizer que seria surpresa o time ter um recorde de 2-1 nessas três partidas.

O Atlanta Falcons provavelmente pode parecer o mais improvável dessa lista a se acontecer. Afinal, o time está 7-5 na temporada e teria que ter um recorde de 2-2 nos últimos quatro jogos. No entanto, esses quatro jogos são todos confrontos de divisão. Para piorar, são dois confrontos contra o New Orleans Saints (9-3), um dos melhores times da temporada, e o Carolina Panthers (8-4), um time que já venceu o Falcons nessa temporada. Para piorar, a outra partida restante é contra o Tampa Bay Buccaneers (4-8) fora de casa, que não vai querer fazer feio para seu torcedor. Se contra o Minnesota Vikings em casa o time perdeu, por que não acreditar que o time tropece para o Saints, que podemos colocar no mesmo nível que o Vikings? Não é uma aposta irreal apostar em um recorde 2-2 para Atlanta nessa reta final.

O Detroit Lions, por incrível que pareça, pode ser um dos times que podem complicar a situação ideal de Dallas para os playoffs. Isso se dá porque o time de Detroit conta com uma tabela muito favorável nessa reta final da temporada: Buccaneers (4-8), Bears (3-9), Cincinnati (5-7) e Green Bay (6-6). Dessa forma, a menos que o time colapse de uma forma inacreditável, podemos nos ver torcendo para que o Packers de Aaron Rodgers despache o Detroit Lions na Semana 17 e assim abra o caminho do Dallas Cowboys para os playoffs.

O Green Bay Packers realmente pode ser a pedra no sapato. Apesar de enfrentarem três equipes fortes nas últimas semanas, Panthers (8-4), Vikings (10-2) e Lions (6-6), o time contará com a volta de Aaron Rodgers para essas três partidas. E, querendo ou não, Rodgers pode desequilibrar todos esses confrontos. A situação fica ainda melhor para Green Bay quando vemos que o último adversário que o time enfrentará sem Rodgers será o Cleveland Browns fora de casa, um jogo perfeitamente ganhável. Aqui, precisamos torcer para que Rodgers não seja o suficiente para decidir um dos fortes confrontos que a equipe de Green Bay terá na reta final. O Dallas Cowboys precisa somente de um tropeço para ficar acima do Packers nos critérios de desempate para os playoffs.

E você, o que acha? Dá para se classificar ou é apenas um sonho distante?

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.