Com o futuro definido na pós-temporada, o Dallas Cowboys poupou seus titulares e acabou saindo derrotado para o Philadelphia Eagles. E qual foi o impacto disso nos Power Rankings americanos?

A resposta você vai conferir abaixo:

 

ESPN.com

espn

Posição: 2º (Variação: -1)

Entrnado na temporada, o NFL FPI deu ao Cowboys 37% de chance de ir aos playoffs. Avançando ao fim da Semana 17, o Cowboys venceu 13 jogos pela terceira vez na história da franquia e é o número 1 da NFC. Tudo isso jogando com um quarterbackrunning back calouro.

 


Yahoo! Sports

yahoo-logoPosição: 2º (Variação: -1)

Randy Gregory teve uma boa Semana 17, com sete tackles e um sack. Não dói ter um jogador desse talento no fim da temporada, logo antes dos playoffs.

 


CBS Sports

cbs-sports-logo

Posição: 2º (Variação: 0)

Eles mativeram a sequência contra o Lions. Mas agora eles precisam pegar leve em um jogo fora de casa em Filadélfia que não vale nada.

 


NFL.com

nfl-com-logo

Posição: 2º (Variação: 0)

A derrota em Philly significou que o Cowboys não superou o recorde da franquia em vitórias em uma temporada ou bater o percentual de vitórias dos times de 1968 e 1977. O grupo de 1968 tinha um quarterback em fim de carreira que tinha uma personalidade amável e que era conhecido — injustamente — por não levar Dallas mais longe na temporada. Esse QB era incrivelmente forte, levando-o a jogar mesmo sem estar em suas condições físicas ideais. Sua última temporada acabou com ele terminando no topo da classificação em jardas aéreas. Hmm. Parece com alguém que nós conhecemos? Ele pode não ser Don Meredith, mas se você viu sua campanha no domingo, você sabe que Tony Romo não merece se aposentar ainda. E se você disser que ele é o melhor quarterback do time, eu não ficaria bravo com você.

 


Bleacher Report

bleacher-report-logo

Posição: 2º (Variação: 0)

Coloquem Jason Garrett como Técnico do Ano.

Esse homem merece depois do seu malabarismo digno do Cirque du Soleil. Pense bem: Ele lidou com grandes egos (Dez Bryant, Jerry Jones), nutriu dois calouros estrelas (Dak Prescott, Ezekiel Elliott) e — mais do que tudo — deu 13 vitórias ao Time da América.

O que mais ele precisa fazer? Amarrar o Jumbotron do Jerry’s World?

Garrett se destaca pela comissão técnica que ele indicou. Olhe o trabalho do técnico da linha ofensiva e pupilo de Bill Callahan, Frank Pollack, em Dallas. Essa OL se impôs sobre quase todas as linhas defensivas mais fortes do jogo (Ravens, Steelers, Packers, etc.). Por outro lado, o coordenador ofensivo Rod Marinelli juntou as peças do que eu chamo da melhor defesa de renegados da NFL. 11 caras voando para a bola independente se é um passe ou corrida.

Sim, Dallas é um time com talento top cinco dessa temporada. Eu não ouvi muito sobre o trabalho que Garrett e cia. fizeram, na verdade. Esse é o maior motivo pelo qual os ‘Boys podem estar em Houston no mês que vem.

 


O USA Today manteve o time na segunda colocação, elogiando a atuação de Tony Romo. Já o Pro Football Focus também colocou o Dallas em 2º no ranking geral, mas indicou queda do time na classificação do ataque (de 2ª para 4ª) e uma melhora na defesa (de 13ª para 12ª).

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.