Na nona rodada da temporada regular, o Dallas Cowboys voltou a jogar em casa e venceu os Kansas City Chiefs, com uma atuação que gerou até elogios do adversário. E com esse triunfo dentro de casa, qual foi o impacto disso nos Power Rankings americanos?

A resposta você vai conferir abaixo:

 

ESPN.com

espn

Posição: 8º (Variação: -1)

Do que foi imaginado para Dalllas lá na pré-temporada, não houve grandes mudanças. Mas o time está bem. Dak Prescott tem o segundo melhor QBR da liga, e Ezekiel Elliott é o segundo melhor em jardas corridas, portanto esses Cowboys vão dar trabalho por um bom tempo ainda.


Yahoo! Sports

yahoo-logoPosição: 8º (Variação: +5)

Parecia que os Cowboys seriam uma decepção esse ano, comparado ao ano passado, e de repente eles voaram nos últimos três jogos. Se fosse garantido que Ezekiel Elliott vai estar em campo durante toda a temporada, eles realmente poderiam ser o melhor time da NFC (o linebacker dos Chiefs Tamba Hali disse que os Cowboys eram o melhor time na liga, e os Chiefs já jogaram contra os Eagles), mas todos sabem que a situação de Elliott ainda não está definida.


CBS Sports

cbs-sports-logo

Posição: 7º (Variação: +4)

As coisas estão funcionando novamente, como mostra essas três vitórias consecutivas. Agora o questionamento para eles é sobre quando/se Ezekiel Elliott irá cumprir sua suspensão.


NFL.com

nfl-com-logo

Posição: 8º (Variação: +4)

No Power Ranking do Tamba Hali, os Cowboys estão no topo. É difícil dizer se Dallas é um time de elite na liga, dada a incerteza do status de Ezekiel Elliott, e o fato de que tanto Dez Bryant quanto Terrance Williams saíram mancando do estádio domingo. Bryant atraiu a marcação de um safety com muita frequência no jogo, permitindo a jogadores como Cole Beasley aparecerem e fazerem recepções com mais tranquilidade. Colocando isso de lado, essa linha de frente com esses quatro jogadores é a esperança para mudar as coisas dentro da NFC East. Isso é, se Elliott permanecer ativo. As campanhas longas feitas no segundo tempo ajudaram os jogadores de linha defensiva a se manterem bem fisicamente nos momentos mais importantes, devido a longos intervalos entre as posses de bola.


Bleacher Report

bleacher-report-logo

Posição: 7º (Variação: +3)

O Dallas Cowboys venceu o Kansas City Chiefs no domingo, graças as ótimas linhas ofensiva e defensiva.  Essa é a forças dos Cowboys. Eles corre com a bola como ninguém consegue fazer na NFL, eles podem fazer as vidas das linhas opositoras, running backs e quarterbacks bem miseráveis. 

O destino do running back Ezekiel Elliott, obviamente, terá um papel fundamental sobre como o restante da temporada de Dallas irá se desenrolar. No entanto, o quarterback Dak Prescott continua a melhoras e continuará mantendo o ataque em destaque mesmo se Elliott finalmente cumprir sua suspensão de seis jogos.

Prescott nunca é sobrecarregado com essa situação. Ele é móvel, ele é preciso e ele pode criar situações de ataque por conta própria. Dallas é, inquestionavelmente, melhor com Elliott, mas Prescott e a linha ofensiva podem manter as coisas funcionando sem ele.

A grande questão é como a secundária de Dallas vai se comportar diante de ataques de alto nível. O estrago que a linha defensiva produz ajuda a mascarar uma questionável secundária, mas um ataque de elite ainda pode tirar vantagem sobre ela. Os Cowboys podem ir para a pós-temporada,  mas não ainda foram convincentes a ponto de passar por times como o New Orleans Saints ou o Los Angeles Rams.


O ranking da USA Today continua subindo a avaliação dos Cowboys. Novamente essa semana foi onde eles mais subiram, ganhando sete posições e foi para o sétimo lugar. Em seu comentário, foi destacado que, em uma possível suspensão de Ezekiel Elliott, Dallas irá precisar contar com sua defesa, que cedeu uma média 15,3 pontos e 299,3 jardas durante essa sequência de três vitórias.

Eduardo Zamarian

Eduardo Zamarian

Colaborador em Blue Star Brasil
Gosto de ver todos os esportes, mas acompanhar o Dallas Cowboys e o Corinthians é obrigação diária. E também todo dia é dia de rock,bebê.
Eduardo Zamarian