Vou precisar da sua ajuda.

Eu preciso te apresentar Rayne, um jovem americano como qualquer outro.

Rayne, aos 23 anos, conseguiu seu primeiro emprego numa multinacional. Na verdade, ele foi contratado para uma vaga muito concorrida, na maior franquia do mundo.

Era sábado, e Rayne decidiu mandar uma mensagem para sua mãe, Peggy, um dia antes do seu primeiro dia na firma. Por mensagem, ele contou que todo o sacrifício que ela tinha feito, valeu a pena; agradeceu o esforço de ter criado ele e seus outros dois irmãos; contou que tudo deu certo. A relação dos dois era muito forte. Sua mãe sempre foi uma daquelas choronas que se derrete pelo filho toda vez que rola uma apresentação de dança.

Como toda mãe coruja, Peggy estava orgulhosa que Rayne tinha realizado o seu sonho ao entrar na franquia que ele amou desde pequeno.

Ao que me parece, o jovem conseguiu alcançar tudo que sempre desejou na vida. Mas, como já sabemos, a vida é como uma caixa de bombom: nunca sabemos o que nos espera.

E a verdade é que Peggy nunca receberá a mensagem do seu filho. Em 2013, após a luta contra o câncer de colo, Rayne perdeu sua mãe. O que o rapaz escreveu naquele whatsapp jamais será lido, mas a certeza de que Peggy está orgulhosa de sua cria é indiscutível.

O jovem está se dando muito bem em seu novo emprego, e o futuro é promissor. Não só por causa do belo serviço que ele exerce dentro do escritório ou da forma como todos os seus colegas de trabalho o amam, mas, eu acho, que todo o setor admira e aprecia sua competência.

Rayne é correto, justo e sensato. Rayne não quer roubar a posição do seu chefe, ele sabe que a sua hora chegará. Rayne não quer ser o funcionário do mês, ele quer que sua empresa vença.

E sua mãe pode ter a certeza que Rayne, aquele menino da pequena Sulphur, LA, conquistará o mundo usando o seu sobrenome: Prescott.

Rafa Yamamoto

Rafa Yamamoto

Dono do posto de editor mais bonito do Blue Star Brasil, Rafa Yamamoto é redator e apresenta o Podcast.
Rafa Yamamoto