Se você acompanhou as últimas temporadas do Dallas Cowboys, você deve ter percebido um problema crônico que prejudica e bastante o time: a falta de pass rush. Desde a saída de DeMarcus Ware, o Time da América não conseguiu arrumar um substituto que ajudasse a pressionar tão bem o quarterback adversário.

Como todo draft, jogadores que se tornarão uma estrela na liga estarão disponíveis. Se pegarmos um jogador desse naipe na posição de defensive end, ele provavelmente resolveria os problemas do Dallas Cowboys no pass rush.

E dessa vez, o destino parece ter colaborado.

Recentemente, Myles Garrett, defensive end e um dos melhores prospectos indo para o draft, declarou em vídeo que queria jogar em Dallas. Ele até gravou outro vídeo dizendo que era brincadeira, mas cá entre nós: alguém acreditou nisso?

Em Dallas, Myles Garrett resolveria os problemas do pass rush. Jogando com DeMarcus Lawrence e ainda tendo David Irving e Charles Tapper na rotação, a pressão para cima do quarterback poderia ser muito melhor do que a que vimos nos últimos anos.

Só há um problema nessa hipótese: o que o Cowboys precisa fazer para selecionar Garrett no draft?

Entre as diversas simulações que já fizeram do próximo draft, é quase unanimidade que Myles Garrett saia na primeira escolha geral, do Cleveland Browns. O Dallas Cowboys, com a 28ª escolha geral, não conseguiu nem sentir o cheiro de um especialista no pass rush como ele.

A única opção do Cowboys ter a oportunidade de selecioná-lo é fazer uma troca com o Cleveland Browns pela primeira escolha geral. Mas o quanto ela custaria?

Na década de 90, o então técnico do Dallas Cowboys, Jimmy Johnson, desenvolveu uma lista onde ele dava pontos para cada escolha do draft. Isso facilitava qualquer tipo de troca, já que bastava somar os pontos das escolhas que estavam sendo cobradas e comparar com os pontos das escolhas que seriam recebidas. Dependendo da situação, a escolha seria aceita ou não.

Dê uma olhada na tabela com as pontuações abaixo:

1ª Rodada 2ª Rodada 3ª Rodada 4ª Rodada 5ª Rodada 6ª Rodada 7ª Rodada
1 3000 33 580 65 265 97 112 129 43 161 27 193 14,2
2 2600 34 560 66 260 98 108 130 42 162 26,6 194 13,8
3 2200 35 550 67 255 99 104 131 41 163 26,2 195 13,4
4 1800 36 540 68 250 100 100 132 40 164 25,8 196 13
5 1700 37 530 69 245 101 96 133 39,5 165 25,4 197 12,6
6 1600 38 520 70 240 102 92 134 39 166 25 198 12,2
7 1500 39 510 71 235 103 88 135 38,5 167 24,6 199 11,8
8 1400 40 500 72 230 104 86 136 38 168 24,2 200 11,4
9 1350 41 490 73 225 105 84 137 37,5 169 23,8 201 11
10 1300 42 480 74 220 106 82 138 37 170 23,4 202 10,6
11 1250 43 470 75 215 107 80 139 36,5 171 23 203 10,2
12 1200 44 460 76 210 108 78 140 36 172 22,6 204 9,8
13 1150 45 450 77 205 109 76 141 35,5 173 22,2 205 9,4
14 1100 46 440 78 200 110 74 142 35 174 21,8 206 9
15 1050 47 430 79 195 111 72 143 34,5 175 21,4 207 8,6
16 1000 48 420 80 190 112 70 144 34 176 21 208 8,2
17 950 49 410 81 185 113 68 145 33,5 177 20,6 209 7,8
18 900 50 400 82 180 114 66 146 33 178 20,2 210 7,4
19 875 51 390 83 175 115 64 147 32,6 179 19,8 211 7
20 850 52 380 84 170 116 62 148 32,2 180 19,4 212 6,6
21 800 53 370 85 165 117 60 149 31,8 181 19 213 6,2
22 780 54 360 86 160 118 58 150 31,4 182 18,6 214 5,8
23 760 55 350 87 155 119 56 151 31 183 18,2 215 5,4
24 740 56 340 88 150 120 54 152 30,6 184 17,8 216 5
25 720 57 330 89 145 121 52 153 30,2 185 17,4 217 4,6
26 700 58 320 90 140 122 50 154 29,8 186 17 218 4,2
27 680 59 310 91 136 123 49 155 29,4 187 16,6 219 3,8
28 660 60 300 92 132 124 48 156 29 188 16,2 220 3,4
29 640 61 292 93 128 125 47 157 28,6 189 15,8 221 3
30 620 62 284 94 124 126 46 158 28,2 190 15,4 222 2,6
31 600 63 276 95 120 127 45 159 27,8 191 15 223 2,3
32 590 64 270 96 116 128 44 160 27,4 192 14,6 224 2

 

Se você ainda não entendeu a tabela, não se preocupe. No cabeçalho, em azul claro, são as rodadas de cada escolha. Nas colunas em cinza e em negrito, são o número das escolhas, enquanto as colunas em branco são as pontuações de cada escolha. As destacadas em laranja são as escolhas do Dallas Cowboys.

(Obs.: O número das escolhas a partir da 4ª rodada ainda pode alterar por conta das escolhas compensatórias que ainda serão anunciadas)

Como você pode ver, o Dallas Cowboys precisa oferecer o equivalente a 3 mil pontos para ter a primeira escolha geral e assim selecionar Myles Garrett. E isso por si só já mostra a dificuldade da troca.

Se somar todas as escolhas do time, o número de pontos acumulado será de pouco menos de 1.200. Em outras palavras: todas as escolhas do Dallas Cowboys nesse draft não vale a primeira escolha geral.

Por conta disso, uma troca envolveria escolhas futuras. Seria necessário envolver trocas de futuros drafts para conseguir a primeira escolha geral. Com a média de pontos da primeira rodada sendo aproximadamente 1.200 e a de segunda rodada 420, seria preciso uma troca monstruosa.

Trocando as duas primeiras escolhas de 2017 e de 2018, o time acumularia cerca de 2.500 pontos. Ou seja: nem assim o time teria os 3 mil necessários para a primeira escolha geral!

Certo, podemos envolver jogadores na troca. A questão aqui seria o quanto cada time daria de valor para os jogadores que o Dallas Cowboys envolvesse. Será que Tony Romo valeria mais de 1.500 pontos, isto é, uma escolha Top 10 do Draft, para que o Cleveland Browns aceitasse uma troca envolvendo ele?

O cenário é complicadíssimo. Para selecionar Myles Garrett, o time precisaria dar escolhas não só desse draft, como também dos próximos e ainda correr o risco de ter que envolver jogadores na troca. Tudo isso, todo esse caminhão de escolhas por um único jogador.

Será que vale mesmo a pena?

 

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.