Os jogos olímpicos ainda não começaram oficialmente, mas já é possível notar que o clima do evento já está presente por todo o país. Com a chegada tanto das Olimpíadas quanto da NFL nesse fim de semana, por que não juntar os dois? Por incrível que pareça, os dois possuem mais em comum do que você possa imaginar.

Dentre os jogadores que já competiram tanto pela Olimpíada quanto pela NFL, o número chega a 35. Se formos contar também as Olimpíadas de Inverno, o número chega a 37. E isso não é recente, não: Jim Thorpe, atleta da NFL na década de 1910 e 1920, participou dos Jogos Olímpicos de 1912 (!) em Estocolmo. De lá pra cá, vários outros atletas da NFL também participaram do evento, e isso inclui jogadores e ex-jogadores do Dallas Cowboys.

Vamos à eles:

 

Lawrence Okoye (Lançamento de Disco, 2012)

Okoye

Em 2012, antes de entrar na NFL, Lawrence Okoye representava o Reino Unido nas Olimpíadas de Londres. Após conseguir uma marca de 65,28m no lançament de disco, Okoye garantiu uma vaga nas finais e competiu por medalha. Seu resultado, porém, não foi bom: apenas 61,03m, terminando na 12ª colocação. Em 2013, Okoye anunciou que gostaria de jogar na NFL como defensive end, mesmo sem nunca ter praticado futebol americano em sua vida. Após rodar a liga em alguns times, Okoye foi contratado pelo Dallas Cowboys para essa temporada.

 

Herschel Walker (Bobsled, 1992)

Um dos grandes atletas da história do Dallas Cowboys, o running back Herschel Walker competiu nas Olimpíadas de Inverno quando sua carreira na NFL já estava em decadência. O esporte escolhido foi o bobsled de dupla, no qual os jogadores deslizam por um circuito em um trenó. Ao contrário da sua carreira em Dallas, Walker teve um desempenho apenas razoável e terminou na sétima colocação.

 

Colin Ridgway (Atletismo, 1956)

Colin Ridgway

Ridgway foi o primeiro australiano da história a fazer parte de um elenco de um time da NFL. E o time não poderia ser outro a não ser o Time da América. Ridgway se tornou o punter do time em 1965, quando foi promovido do practice squad, mas acabou dispensado no ano seguinte. Anos antes, Colin Ridgway representou a Austrália nas Olimpíadas em Melbourne. Mesmo “em casa”, Ridgway não conseguiu medalha. O atleta também tentou ir para as Olimpíadas de 1960, mas acabou não se qualificando.

 

Michael Bates (Atletismo, 1992)

Em Barcelona, o wide receiver Michael Bates entrou para a lista dos atletas americanos que conseguiram uma medalha nas Olimpíadas. Correndo os 200 metros rasos, Bates ficou com a medalha de bronze, apenas 0,25 segundos acima do medalhista de ouro. Bates foi escolhido pelo Seahawks, mas passou grande parte da carreira no Panthers, onde suas habilidades como retornador o colocou no Time da Década de 1990 da NFL. Em 2003, Bates foi para Dallas, mas só jogou uma partida pelo Cowboys. Ao fim do ano, o jogador se aposentou da liga.

 

Bob Hayes (Atletismo, 1964)

É impossível falar de NFL e Olimpíadas sem citar Bob Hayes. Nunca na história houve um atleta tão dominante nas duas categrias quanto Hayes. Nas Olimpíadas de Tóquio em 1964, Hayes ganhou sua primeira medalha de ouro nos 100 metros rasos e conseguindo um recorde mundial na época com um tempo de 10,06 segundos. Já na prova de revezamento 4x100m, Hayes conseguiu outro ouro, mais uma vez quebrando o recorde mundial. Após seu sucesso nos jogos olímpicos, Hayes foi selecionado no Draft pelo Dallas Cowboys e se tornou um dos wide receivers mais dominantes da história da NFL, sendo o responsável pela criação da defesa por zona e do bump and run, já que ele era rápido demais pros cornerbacks da liga. Hayes se aposentou como membro do Hall da Fama da NFL e do Ring of Honor do Dallas Cowboys.

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.