Para evitar lesões, Cowboys vai buscar ajuda no balé

Para evitar lesões, Cowboys vai buscar ajuda no balé

268

(foto: Jon Machota)

 

Não, você não leu errado. O futebol americano e o balé tem poucas (para não dizer nenhuma) similaridade com o balé, mas o Dallas Cowboys espera que uma pequena combinação entre os dois possa ajudar a equipe a prevenir futuras lesões.

Assim como já feito com as cheerleaders (foto), o time instalou três barras de balé fora do vestiário, em três alturas diferentes, para auxiliar os jogadores no alongamento, especialmente o do quadríceps, local onde as lesões foram mais do que comuns em jogadores do Cowboys nas últimas temporadas.

Matt Johnson, um dos jogadores que mais sofreu com lesões nas últimas temporadas, comentou para a ESPNDallas o novo acessório:

“Britt Brown (preparador físico) me disse, ‘você sabe, essas aí são pra você’, apontando para as barras e rindo”, disse. “Se elas funcionarem, nós faremos o que for preciso”.

Johnson ficou de fora de toda a temporada de 2012 por conta de lesões, especialmente as no quadríceps e de toda a temporada 2014 devido a uma no pé. Miles Austin, Morris Claiborne, Dwayne Harris, Justin Durant, Sean Lee, Bruce Carter, Lance Dunbar, Danny McCray, Gavin Escobar e Barry Church foram outros jogadores que perderam jogos por causa de lesões no quadríceps.

“Nós enfatizamos a abordagem, como uma organização, algumas das lesões que nós tivemos nas últimas temporadas”, disse o técnico Jason Garrett.

Além das barras, o Cowboys também mudou sua rotina de aquecimento antes dos treinos, indo para que Garrett chama de “aquecimento dinâmico”.

“Normalmente nós fazíamos o aquecimento à moda antiga, e agora estamos experimentando esse aquecimento dinâmico, coisas que eu e outros técnicos já fizemos no passado”, disse Garrett. “Você tenta ser inovador, tenta se involver, receber um feedback dos jogadores e técnicos. Nós estamos apenas tentando ajudar nossos jogadores a ficarem mais preparados para treinar e estar saudável por mais tempo”.

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.