Tony Romo vestiu a camisa 9 mais uma vez na noite de terça-feira.

Foi em um uniforme do Dallas Mavericks, não sua icônica camisa do Cowboys. Ele não jogou, apesar de ter participado do aquecimento junto com a lenda Dirk Nowitzki. No entando, a cerimônia foi uma bela comemoração pelas 14 temporadas de Romo com o Dallas Cowboys.

Para homenagear o jogador, vários ex-companheiros de equipe e membros da comissão técnica estavam presentes no jogo contra o Denver Nuggets. Entre eles, estavam os técnicos Jason Garrett e Scott Linehan e os jogadores Jason Witten, Ezekiel Elliott, Sean Lee, Terrance Williams, Byron Jones e a linha ofensiva titular, com Tyron Smith, Travis Frederick e Zack Martin.

“Foi ótimo”, disse Romo. “Do jeito que o Mavs e toda a cidade me tratou, foi incrível, de verdade”.

Em conjuntura com o evento na American Airlines Center, o dono do Mavericks Mark Cuban teve a ideia de honrar a carreira de Romo depois de seu anúncio oficial de se aposentar e se tornar o comentarista principal da CBS.

Romo participou de uma sessão de fotos na parte da manhã com o Mavericks e depois dos aquecimentos antes do jogo. Ele não chegou a participar da partida.

Depois de anunciarem o time titular, o Mavericks anunciou Romo.

“Como guard, em sua primeira temporada vindo de Eastern Illinois, bem-vindo a Dallas número 9, Tony Romo!”

Depois de Nowitzki dizer algumas palavras, Romo pegou o microfone para agradecer a todos.

“Obrigado, pessoal. Essa é uma honra que jamais imaginaria ter”, disse. “Sou muito sortudo. Obrigado, Dallas. Eu te amo.”

Com apenas três minutos restando no jogo que terminaria em derrota do Mavericks por 109 a 91 e a torcida gritando seu nome, Romo pareceu que ia entrar para jogar. No entanto, Cuban impediu que isso acontecesse, frustrando os fãs no estádio.

Com um recorde de 32-49, o Mavericks já está eliminado e não tem mais chances de chegar na pós-temporada. Ainda assim, o jogo serviu como uma bela forma de homenagear o quarterback do Dallas Cowboys.

 

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.