Líder da NFC, o Dallas Cowboys segue sua trajetória fora de casa para enfrentar o Pittsburgh Steelers, em uma das maiores rivalidades da história entre times de conferências diferentes. O Steelers será o segundo de uma sequência de três jogos contra equipes da AFC Norte.

 

Informações Gerais

 

⚪ (7-1) ✭ Dallas Cowboys @ Pittsburgh Steekers (4-4) ⚫
  • 🏠 Local: Heinz Field, Pittsburgh, Pennsylvania
  • 🗓 Data: 13/11 (Domingo)
  • ⏰ Horário: 19h30 (Horário de Brasília)
  • 📺 Transmissão: ESPN, GamePass
  • 📲 Tempo Real: Twitter
  • 🖥 Links: CLIQUE AQUI

 

Retrospecto

O Dallas Cowboys ampliou sua série de vitórias consecutivas para sete após vencer com facilidade o Cleveland Browns. Já o Pittsburgh Steelers voltou de sua bye week com uma derrota para seu maior rival, o Baltimore Ravens, perdendo inclusive a liderança da divisão.

 

Podcast

O podcast Andrew Gachkar, digo, o de número 52 vem sem perder tempo! Com a análise da vitória sobre o Browns e o jogo do Steelers, ele tem tudo que você precisa saber em áudio sobre o jogo. Ouça-o clicando aqui.

 

Fique de Olho
  • CB Brandon Carr

Depois de quatro anos, Brandon Carr voltará a enfrentar o Steelers. Se em 2012 ele decidiu a partida ao ter uma interceptação já na prorrogação, nessa ele precisará decidir marcando ninguém menos que Antonio Brown, um dos melhores recebedores da NFL. Com o corpo de recebedores de PIT desfalcado, tirar Brown da partida daria uma ótima vantagem para Dallas.

  • DT Tyrone Crawford

Com o C Maurkice Poncey fora, o Steelers terá problemas no seu interior da linha e o Cowboys precisa aproveitar isso. Crawford precisa repetir o bom trabalho contra o jogo terrestre e também buscar pressionar o QB Ben Roethlisberger, que será uma grande ameaça para a defesa.

  • LB Ryan Shazier

Shazier era um dos jogadores mais cotados para Dallas no Draft de 2014 e agora terá a responsabilidade de marcar, entre outros, Jason Witten. Depois de ótimo jogo de Witten contra o Browns, Dak pode usá-lo mais uma vez para mover as correntes e precisará de cautela devido a qualidade de Shazier.

  • RB Le’Veon Bell

Apesar de não ter nenhum touchdown na temporada, Bell certamente é um grande jogador e que pode causar muito estrago. Como o jogo aéreo de Pittsburgh está desfalcado, parar Bell é um dos primeiros fatores que Dallas precisa conseguir para anular o ataque do Steelers, tal como o Ravens fez na última partida.

 

O que esperar

Em um jogo de imensa rivalidade e de 11 Super Bowls em campo, Dallas Cowboys e Pittsburgh Steelers é sempre uma promessa de bom jogo. Esse ano, novamente, não será diferente.

São vários os matchups que determinarão o resultado final da partida. O primeiro deles é Ezekiel Elliott, que enfrentará o não tão badalado front seven de PIT. Com uma média de 99 jardas terrestres cedidas por jogo, a defesa do Steelers terá que parar o líder da NFL em jardas terrestres, Zeke. O sucesso de Elliott no jogo terrestre também será o suficiente para outro grande fator: deixar o ataque do Steelers sentado e quieto.

Com o trio Big Ben, Antonio Brown e Le’Veon Bell, o ataque do Steelers é certamente um dos mais difíceis que o Cowboys enfrentará nessa temporada. Por mais que Heyward-Bey e Wheaton estejam fora do jogo, a secundária de Dallas conta com os desfalques de Church e Claiborne, o que pode facilitar a vida para Brown, um dos melhores recebedores da NFL. Se o ataque de Dallas conseguir impor sua estratégia de ficar muito em campo e tirar o ataque de Pittsburgh de campo, o time pode ter um prato cheio nas mãos: ter um adversário pressionado para pontuar. São nesses casos que os turnovers mais costumam ocorrer e o Cowboys precisará aproveitar esse tipo de situação.

Com James Harrisson e Cameron Heyward, a linha defensiva pode assustar o Dak Prescott, mas com um problema: seus números não estão bons esse ano. São apenas 11 sacks na temporada, pior marca da NFL. Com uma linha ofensiva jogando de forma exemplar, o caminho para Dak conseguir um bom jogo pode ficar ainda melhor se Zeke conseguir impor seu jogo terrestre desde o começo da partida. Para uma defesa que cede em média 276 jardas aéreas por jogo, Dak tem muito espaço para colocar Dez Bryant, Cole Beasley e Jason Witten com bons números ao fim da partida.

 

Desfalques

Dallas Cowboys

  • Se recuperando de suas lesões, o CB Morris Claiborne (virilha) e o SS Barry Church (braço) estão fora da partida;
  • Pela primeira vez na temporada, o QB Tony Romo (costas) não foi descartado da partida. Sua participação no jogo é questionável, mas o time não deve forçar sua participação. O OT Chaz Green (pé) é outro questionável que não deve jogar;
  • O WR Dez Bryant (joelho/costas), o DE DeMarcus Lawrece (costas/ombro), o OG Ronald Leary (concussão), o LB Ryan Davis (coxa) e o OT Tyron Smith (costas) treinaram e, apesar de estarem listados como questionáveis, eles vão para o jogo.

 

Pittsburgh Steelers

  • Sem treinar ao longo da semana, o S Jordan Dangerfield (virilha), o WR Darrius Heyward-Bey (pé), o RB DeAngelo Williams (joelho) e o WR Markus Wheaton (ombro) estão fora do jogo;

 

Curiosidades
  • Dallas Cowboys e Pittsburgh Steelers fazem, discutivelmente, a maior rivalidade da NFL entre times de conferências diferentes. São 31 partidas entre os times, adversário da AFC que o Cowboys mais jogou em sua história;
  • No retrospecti histórico entre os times, a vantagem é ligeiramente a favor de Dallas: são 16 vitórias e 15 derrotas;
  • Três Super Bowls foram decididos no confronto direto entre Cowboys e Steelers (X, XIII e XXX), com dois anéis para PIT e um para DAL. Nenhum outro confronto se repetiu mais no Super Bowl do que Cowboys e Steelers;
  • O retrospecto recente também dá vantagem para Dallas. Dos últimos sete jogos, cinco terminaram com vitória do Cowboys;
  • Em compensação, a última partida do Cowboys em Pittsburgh terminou em derrota. Em 2008, o Steelers bateu Dallas por 20 a 13 jogando em sua casa;
  • 17 dos 31 jogos entre as equipes foram decididos por uma posse de bola ou menos, sendo que 11 deles foram decididos por 4 pontos ou menos, mostrando o grande equilíbrio histórico desse confronto.

 

Uma vitória do Dallas Cowboys…
  • Daria ao time o recorde de 8-1 na temporada pela 8ª vez na história e a primeira desde 2007;
  • Aumentaria a série positiva para oito vitórias seguidas, maior desde 1977;
  • Marcaria a primeira vez na história da franquia que o time perdeu o 1º jogo e venceu os próximos oito;
  • Ampliaria o recorde do time contra a AFC Norte na temporada para 3-0;
  • Aumentaria a sequência de vitórias consecutivas contra adversários da AFC Norte para 6;
  • Daria a 98ª vitória na história contra equipes da AFC, maior marca de um time da NFC;

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.