O descanso acabou. Depois de uma semana de bye, o Dallas Cowboys volta aos trabalhos com o clássico contra o San Francisco 49ers na Califórnia. Apesar de não parecer, o jogo promete ser traiçoeiro do começo ao fim.

 

Informações Gerais

 

⚪ ✭ (2-3) Dallas Cowboys @ San Francisco 49ers (0-6) 🔴

 

  • 🏟 Local: Levi’s Stadium, Santa Clara, California
  • 🗓 Data: 22/10 (Domingo)
  • ⏰ Horário: 18h05 (Horário de Brasília)
  • 📺 Transmissão: GamePass

 

Retrospecto

O Dallas Cowboys vem para a partida depois da famosa semana de descanso, a bye week. Já o San Francisco 49ers não poderia estar pior: o time perdeu todos os seis jogos que disputou na temporada, estando entre os piores times do ano.

 

Podcast

O podcast dessa semana aborda justamente o impacto da semana de descanso para o Dallas Cowboys. Como ela afetará o Time da América, além dos novos capítulos da suspensão de Ezekiel Elliott e, é claro, a partida de doming. Ouça-o clicando aqui.

 

Fique de Olho
  • LB Sean Lee

De volta após perder as duas últimas partidas por uma lesão na coxa, Sean Lee é a alma da defesa. Para que ela funcione, o jogador precisa basicamente estar em campo. Com Lee ajudando a parar o jogo terrestre, a pressão se acumulará no calouro C.J. Beathard, o que favorece Dallas ao longo da partida.

  • DE David Irving

Com uma estreia espetacular, anotando dois sacks, Irving volta como peça fundamental para a defesa de Dallas. Primeiramente, o jogador precisará deixar o quarterback calouro desconfortável, forçando o jogador a cometer turnovers. Segundamente, sua capacidade de jogar também no interior da linha defensiva pode favorecer a parar Carlos Hyde, ajudando a reduzir o impacto do jogo terrestre na partida.

  • RB Carlos Hyde

Dentre os poucos jogadores do 49ers que estão se destacando na liga, podemos citar o Carlos Hyde. Titular de Ohio State antes de Ezekiel Elliott, Hyde é a maior arma contra a defesa de Dallas, especialmente levando em consideração a atuação dos running backs contra o time nas últimas partidas. Pará-lo será fundamental para garantir um jogo sem sustos e com mais facilidade para a defesa.

  • QB C.J. Beathard

Titular pela primeira vez na carreira, Beathard encara pela frente a contestada defesa de Dallas. Ainda assim, é possível que o Time da América consiga aproveitar ao máximo a situação do jogador under center. Como todo calouro, Beathard estará propenso a cometer erros e a defesa precisará estar pronta para capitalizar em cima deles. Com a ameaça de Irving e Lawrence, as chances de forçar turnovers podem aumentar.

 

O que esperar?

Pela terceira vez em quatro anos, a NFL tem a honra de receber o maior clássico entre equipes de divisões diferentes. Não é clubismo ou exagero nenhum da nossa parte dizer que Dallas Cowboys e San Francisco 49ers é uma das maiores rivalidades da liga. São 10 Super Bowls que estarão em campo no domingo, representando duas das maiores franquias da história da liga.

Para essa partida, no entanto, o favoritismo é claro. O Dallas Cowboys, apesar de estar oscilando ao longo do ano, é o grande favorito contra o San Francisco 49ers que até então ainda não venceu na temporada. E o favoritismo pode ser visto dentro de campo: peça por peça, há uma tendência muito forte de que Dallas domine a partida.

Do lado ofensivo da bola, Dallas Cowboys conta com a volta de Ezekiel Elliott, que ficou alguns dias suspenso pela liga. Com ele em campo, o time espera repetir o sucesso ofensivo das últimas duas partidas, onde conseguiu mais de 30 pontos em cada uma delas. Para atingir esse número, o time precisou usar todas as peças, com Dak Prescott usando bastante Dez Bryant, Jason Witten, Terrance Williams, Cole Beasley e Brice Butler. Para esse jogo, os desfalques da linha defensiva do 49ers, como o DE Arik Armstead e o DE Aaron Lynch, deixarão Prescott mais confortável no pocket para executar as jogadas.

Ao analisar a contestada defesa, a situação melhora pelo retorno do general. Sean Lee está de volta e seu impacto será enorme. Nos jogos em que Lee jogou, a defesa cedeu uma média de 20 pontos por partida, enquanto cedeu 35 pontos por jogo em que Lee esteve fora. Com ele em campo, as chances de vitória aumentam consideravelmente. Sua presença em campo conseguirá limitar a atuação de Carlos Hyde, o que irá pressionar o quarterback calouro C.J. Beathard a definir as jogadas por conta própria. Como calouro, é normal que ele esteja propenso a cometer mais erros, o que pode facilitar a vida da defesa. Ainda assim, o time não pode dar espaço para os recebedores Pierre Garçon, Marquise Goodwin e o TE George Kittle, alvos favoritos do time do Niners e responsáveis por mover as correntes no jogo aéreo.

Por fim, o time não pode entrar de salto alto. Apesar de ser um jogo contra um equipe que ainda não venceu, o 49ers tem “vendido caro” seus jogos, tendo perdido os últimos cinco por apenas uma posse de bola. É necessário que o Dallas Cowboys jogue com seriedade do início ao fim, sem clima de “já ganhou” ou pode acabar sendo surpreendido.

 

Desfalques

Dallas Cowboys

  • Com uma lesão na coxa, o CB Chidobe Awuzie está fora da partida;
  • O LB Justin Durant (virilha) treinou de forma limitada na sexta-feira e foi listado como questionável para a partida;
  • O OT La’el Collins (tornozelo), o LB Sean Lee (coxa) e o OT Tyron Smith (costas) treinaram normalmente nos últimos dias e vão para o jogo.

 

San Francisco 49ers

  • O FB Kyle Juszczyk e o DE Aaron Lynch estão fora da partida;
  • Os linebackers Reuben Foster, Ray-Ray Armstrong, Brock Coyle e Dekoda Watson estão listados como questionáveis.

 

Curiosidades
  • Dallas Cowboys e San Francisco 49ers é, discutivelmente, a maior rivalidade da história da NFL entre times de divisões diferentes. São 10 Super Bowls em disputa quando as duas equipes se enfrentam, maior número entre times da NFC;
  • Ao total, seis das 14 finais de conferência que o Cowboys jogou foi contra o 49ers, maior número da história da franquia. A vantagem é do Dallas Cowboys, que venceu quatro deles.
  • O San Francisco 49ers é também o time que o Dallas Cowboys mais enfrentou na pós-temporada junto com o Rams: sete vezes no total;
  • O restrospecto histórico demonstra muito equilíbrio. Dos 35 jogos, cada equipe venceu 17 partidas. O duelo também contou com um dos seis empates da história do Dallas Cowboys;
  • Com a vitória na última partida contra o 49ers, o restrospecto recente é favorável para Dallas. Nos últimos cinco jogos, o Time da América saiu vencedor em quatro deles;
  • O 49ers foi a maior vítima da história do Dallas Cowboys. Os 59 pontos marcados contra San Francisco em 1980 foi o maior número da história do Dallas Cowboys.

 

Uma vitória do Dallas Cowboys…
  • Daria ao time um recorde de 3-3 pela 10ª vez na história da franquia e pela primeira vez desde a temporada de 2013;
  • Encerraria uma sequência de duas derrotas consecutivas;
  • Ampliaria o recorde contra times da NFC para 3-2;
  • Aumentaria a sequência de vitórias contra o 49ers em San Francisco para quatro, a maior da história do confronto para o Cowboys;
  • Daria um recorde histórico de 20-9 para o time após a bye week, sendo 12-7 em jogos fora de casa.

 

🖥 Assista o Jogo!

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.