Se a estreia do Dallas Cowboys não foi como esperávamos, não importa mais. Nesse fim de semana, o Cowboys se prepara para seu primeiro jogo fora de casa da temporada e o rival não poderia ser melhor: o rival Washington Redskins.

Informações Gerais

(0-1) Dallas Cowboys @ Washington Redskins (0-1)

  • Local: FeDex Field, Landover, Maryland
  • Data: 18/09 (Domingo)
  • Horário: 14h00 (Horário de Brasília)
  • Transmissão: ESPN+ e GamePass
  • Tempo Real: Twitter

 

Retrospecto

Estreando em casa, o Dallas Cowboys até tentou, mas perdeu para o New York Giants. Já o Washington Redskins, também estreando em casa, perdeu e feio para a equipe do Pittsburgh Steelers no Monday Night Football.

 

Podcast

 Na edição de número 44, o podcast vem com tudo falando da temporada. Da análise do jogo contra o New York Giants até o que rolou durante a semana e a previsão da partida contra o Redskins, o pod está imperdível! Ouça-o clicando aqui.

 

Fique de Olho
  • Dez Bryant

Após uma atuação muito abaixo da média na primeira semana, quando conseguiu apenas 1 recepção em 5 passes em sua direção, para apenas 8 jardas, Dez Bryant tenta dar a volta por cima contra a equipe de Washington. Para manter a defesa atenta contra o jogo aéreo e evitar que o Redskins coloque 8 ou mais jogadores dentro do box,  Scott Linehan precisa dar um jeito de colocar a bola nas mãos de Dez, que pode transformar recepções curtas em longos avanços.

  • Orlando Scandrick 

Após perder toda a temporada de 2015, Scandrick retornou aos gramados na semana passada e não teve uma grande atuação. Além de perder alguns snaps por conta de uma lesão na sua coxa, Scandrick cedeu um longo avanço para Odell Beckham Jr, que colocou o Giants perto do touchdown. O camisa 32 é o melhor cornerback de Dallas, e deve ser o responsável por marcar DeSean Jackson a maior parte da partida.

  • Alfred Morris

Retornando enfrentar sua antiga equipe pela primeira vez, Alfred Morris tenta repetir o sucesso que teve na primeira semana, quando correu 7 vezes para 35 jardas e foi o melhor running back do Cowboys na partida. Dallas deve tentar ainda mais estabelecer o jogo terrestre, e Morris pode ter mais corridas que na semana 1.

  • Jordan Reed

Jordan Reed é o principal alvo de Kirk Cousins no ataque de Washington, e quando saudável, um dos melhores tight ends de toda NFL.  Ele liderou o time em recepções na semana 1, com sete, e ficou em segundo em jardas, com 64, atrás apenas de DeSean Jackson. Byron Jones terá que fazer uma grande partida para conter Jordan Reed.

  • Ryan Kerrigan

Após ter grandes dificuldades na semana 1 enfrentando Jason Pierre Paul, Doug Free terá mais um grande desafio na partida contra o Redskins. Ryan Kerrigan é um dos bons pass rushers da liga, e conseguiu pelo menos 7.5 sacks em todas suas 5 temporadas na NFL. Em 2016 ele já conseguiu 1 sack em Ben Roethlisberger, e pode conseguir mais em Dak Prescott essa semana.

 

O que esperar

Diante da última partida do Dallas Cowboys, é bem provável que o time mantenha suas características positivas do jogo anterior. Contra o Redskins, o Cowboys vai tentar correr com a bola. Muito. Se Ezekiel Elliott repetir o jogo passado e não conseguir ter um bom jogo, Alfred Morris entrará e promete jogar bem contra o time que o selecionou no draft. Além deles, a linha ofensiva precisará fazer um trabalho melhor. Se no bloqueio de passes ela mostrou que está em forma — não cedeu nenhum sack — no jogo terrestre ela precisará ajudar mais Elliott e Morris para que a estratégia do time funcione: gastar o relógio, cansar a defesa adversária e, principalmente, pontuar. Com o jogo terrestre funcionando, a defesa do Redskins mostrou que, apesar de ser agressiva, ela pode ser presa fácil para um bom ataque no jogo contra o Steelers.

O Cowboys também precisará contar com suas peças no jogo aéreo se quiser fazer o jogo terrestre funcionar. Dez Bryant, que só teve uma recepção jogo passado, enfrentará Josh Norman em algumas ocasiões e precisará se sobressair assim como Antonio Brown no último jogo dos peles vermelhas. O desempenho de Dez ainda será crucial para tirar o peso do ataque aéreo de cima de Jason Witten e Cole Beasley, extremamente acionados jogo passado.

No lado da defesa, o Cowboys precisa parar o jogo terrestre. Deu para perceber no jogo contra o Giants o quanto pode ser letal uma defesa ceder mais e mais jardas contra o jogo terrestre e isso é extremamente importante para o resultado do jogo. Sean Lee, que teve uma ótima partida em Washington em 2015, terá que mostrar novamente sua importância, além da linha defensiva — ouviu, Tyrone Crawford? Falando em linha defensiva, ela precisará mais do que nunca pressionar Kirk Cousins. Com DeSean Jackson e Pierre Garçon, o Redskins pode fazer o Cowboys pagar por dar alguns segundos a mais para Cousins, e a defesa não pode permitir isso.

Sobre os recebedores do Redskins, é mais do que importante o desempenho da secundária. Assim como fez com Odell Beckham, a secundária precisa jogar de forma física para impedir DeSean Jackson de conseguir boas rotas e, principalmente, big plays. Com Jamison Crowder no slot, Orlando Scandrick deve ter capacidade suficiente para anulá-lo. Já Byron Jones terá que repetir o papel de 2015, quando tirou Jordan Reed de boa parte do jogo.

 

Desfalques

Dallas Cowboys

  • Ainda se recuperando da lesão nas costas, o QB Tony Romo está fora da partida. O LB Mark Nzeocha (Aquiles) e o DE Charles Tapper (costas) não treinaram essa semana e também estão fora.
  • Com participaão limitada durante a semana, o DE Jack Crawford (ombro) foi listado como questionável. Além dele, o OG Ronald Leary (virilha), o CB Orlando Scandrick (coxa) e o TE Geoff Swaim (tornozelo) também estão listados na mesma situação.

 

Washington Redskins

  • O DE Kendall Reyes (virilha) está fora da partida.
  • O WR Josh Doctson (Aquiles), o OT Trent Williams (glúteo) e o S Su’a Cravens foram listados como questionáveis.

 

Curiosidades
  • Dallas Cowboys e Washington Redskins fazem uma das maiores rivalidades da NFL. A rivalidade começou antes mesmo do Cowboys ser fundado devido ao desentendimento do dono do Redskins com o futuro dono do Cowboys;
  • Em toda a história, Dallas e Washington se enfrentaram 112 vezes. É o segundo time que o Cowboys mais enfrentou em sua história perdendo apenas para o Philadelphia Eagles (114);
  • Das 112 partidas entre as equipes, o Cowboys venceu 66 delas, maior número de vitórias da história da franquia sobre um outro time. O confronto também teve 44 vitórias do Redskins e dois empates;
  • Apesar da vantagem no confronto direto, o Redskins tem vantagem quando o jogo vale um pouco mais. Na pós-temporada, os dois times se enfrentaram duas vezes disputando o título da conferência (1972 e 1982), com o Redskins vencendo os dois jogos;
  • Já o retrospecto recente dá vantagem para o Dallas Cowboys. Nos últimos 15 jogos, o Dallas Cowboys levou vantagem em 10 deles. Jogando em Washington, o Cowboys só perdeu duas vezes nos últimos sete anos.

 

Uma vitória do Dallas Cowboys…
  • Daria ao time sua primeira vitória da temporada regular de 2016;
  • Aumentaria a vantagem de vitórias consecutivas sobre o Redskins em Washington para quatro;
  • Evitaria duas derrotas seguidas fora de casa, considerando o último jogo fora de casa em 2015;
  • Colocaria o time com um recorde de 1-1 dentro da NFC East;
  • Evitaria duas derrotas consecutivas para times da NFC East.

 

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.