RECAP | Análise 2014 – Running Backs/Fullbacks

RECAP | Análise 2014 – Running Backs/Fullbacks

800
Foto: Joe Robbins / Getty Images

Já com duas análises, as da posição de quarterback e de wide receiver, o RECAP chega agora a análise de uma das posições mais chaves do Dallas Cowboys na última temporada: os running backs.

Após lidar com diversas lesões no passado, DeMarco Murray ressurgiu e, com apoio da forte linha ofensiva, teve uma ótima temporada. Joseph Randle e Lance Dunbar, mesmo sendo menos utilizados que o Murray, mostraram qualidades suficientes e corridas explosivas.

No mais, vamos para as análises individuais:

 

DeMarco Murray

Foto: SI.com
  • Números:
    • 437 corridas
    • 2.043 jardas (4,7 p/ corrida)
    • 1.104 jardas após contato (2,5 jardas p/ corrida)
    • 67 passes em sua direção
    • 61 recepções (91,0%)
    • 443 jardas recebidas (7,3 jardas p/ passe)
    • 15 Touchdowns
    • fumbles
    • 89,4 Pass Blocking Efficiency PFF Rating
  • Premiação Individual
    • Pro Bowl
    • First-Team All Pro
    • NFL Rushing Leader
    • NFL Rushing Touchdowns Leader
    • 2x NFC Offensive Player of the Month (Set., Out.)
    • PFWA NFL Offensive Player of the Year
    • Recorde da NFL de mais jogos seguidos com 100+ jardas terrestres no começo da temporada (8)
    • Recorde do Dallas Cowboys de mais jardas terrestres na temporada regular (1.845)
  • Salário em 2014: US$ 1.596.625,00
  • Situação ContratualFree Agent em 2015
  • Pontos Positivos: As premiações individuais citadas acima já mostram: DeMarco Murray teve a melhor temporada de sua carreira. Assim como Tony Romo, Murray é cotado para os prêmios de MVP e de melhor jogador ofensivo do ano (OPOY) pelos seus números impressionantes. Murray passou das 100 jardas em 13 dos 18 jogos do Dallas Cowboys na temporada, sendo um dos grandes responsáveis pela temporada positiva do time. Suas 1.845 jardas terrestres na temporada regular quebraram o recorde histórico de Emmitt Smith, lenda da franquia, comprovam sua ótima temporada.
  • Pontos NegativosTurnovers. DeMarco Murray teve problemas no começo da temporada ao segurar a bola – foram quatro fumbles nos primeiros cinco jogos. Quando já parecia ter superado esse problema, Murray deixou a bola cair na partida decisiva contra o Packers, sendo um dos lances que influenciaram a derrota e a eliminação do time na temporada.
  • Fica para a próxima temporada? Difícil. Com a ótima temporada, Murray está valorizado no mercado e poderá receber um contrato milionário de outro time. Tendo que renovar com Dez Bryant e com pouco orçamento disponível no salary cap, Jerry Jones já disse que é improvável que ele fique. Apesar disso, o esforço para mantê-lo parece ser grande, desde Witten dizendo que Murray é insubstituível até o próprio Jerry Jones cogitando reestruturar o contrato de Tony Romo para ter espaço no cap para renovar com Murray. Considerando o Jerry Jones “executivo do ano“, a renovação seria praticamente descartada, mas ainda é possível que o velho Jerry Jones surja e faça manobras contratuais para mantê-lo, podendo inclusive comprometer o futuro do time.

 

Joseph Randle

Foto: Tom Fox / The Dallas Morning News
  • Números:
    • 53 corridas
    • 359 jardas (6,8 p/ corrida)
    • 220 jardas após contato (4,2 jardas p/ corrida)
    • 5 passes em sua direção
    • 4 recepções (80,0%)
    • 23 jardas recebidas (5,8 jardas p/ passe)
    • Touchdowns
    • fumbles
    • 100,0 Pass Blocking Efficiency PFF Rating
  • Premiação Individual: Nenhuma
  • Salário em 2014: US$ 542.220,00
  • Situação Contratual: Em contrato até 2016
  • Pontos Positivos: Mesmo tendo poucas corridas em relação ao DeMarco Murray, Joseph Randle se mostrou muito explosivo. Com muitas corridas longas, Randle foi crucial para algumas vitórias, como a sobre o Seahawks em Seattle, quando Randle teve uma corrida de 38 jardas na campanha da vitória e touchdowns de 40 e 17 jardas sobre o Jaguars e Bears, respectivamente. Contra Chicago, Randle anotou o touchdown depois de linda jogada deixando marcadores no chão.
  • Pontos Negativos: Extra-campo. Joseph Randle por muito pouco não foi dispensado do Dallas Cowboys por problemas. No começo da temporada, Randle foi preso após ser flagrado praticando um furto, e suas declarações após o incidente acabaram deixando um ambiente ruim no vestiário. Contornada a situação, Randle voltou ao time normalmente. De qualquer forma, Joseph Randle deixa o sinal amarelo ligado para 2015.
  • Fica para a próxima temporada? Sim. Joseph Randle ainda está em sua segunda temporada na liga e por conta disso sua permanência para 2015 é certa. Quer dizer, se não houver problemas de comportamento fora de campo…

 

Lance Dunbar

Foto: Don McPeak / USA TODAY Sports
  • Números:
    • 29 corridas
    • 99 jardas (3,4 p/ corrida)
    • 55 jardas após contato (1,9 jardas p/ corrida)
    • 20 passes em sua direção
    • 18 recepções (90,0%)
    • 217 jardas recebidas (12,1 jardas p/ passe)
    • 0 Touchdowns
    • fumbles
    • 88,3 Pass Blocking Efficiency PFF Rating
  • Premiação Individual: Nenhuma
  • Salário em 2014: US$ 570.000,00
  • Situação Contratual: Restricted Free Agent em 2015
  • Pontos Positivos: Como os números mostram, Lance Dunbar teve um bom aproveitamento recebendo passes de Tony Romo ao invés de correr. Isso se deu porque Dunbar foi muito utilizado em screen passes, onde chegou a ganhar até 40 jardas (contra o Cardinals). Afinal, as 12,1 médias de jardas por passe mostram a eficiência desse tipo de jogada com Lance Dunbar.
  • Pontos Negativos: Muito cotado na pré-temporada para ser mais utilizado, Dunbar pouco apareceu. Foram apenas 8 snaps participados por jogo em média (para se ter uma noção, o ataque teve por volta de 50 a 70 snaps por jogo), o que mostra que ou a comissão técnica não confia em Dunbar, ou o jogador tem realmente sido pior que os outros dois running backs do elenco.
  • Fica para a próxima temporada? Provavelmente. Por ser um agente livre restrito e ser pouco badalado, o Dallas Cowboys deverá fazer a proposta mínima da liga para um restricted free agent para que o jogador permaneça em Dallas. A chance de Dunbar receber uma proposta superior de outro clube ao que o Cowboys oferecerá é mínima.

 

 Tyler Clutts

Foto: Matt Ludtke / AP Photo
  • Números:
    • 0 corrida
    • 0 jarda
    • 0 jarda após contato
    • 2 passes em sua direção
    • 2 recepções (100,0%)
    • 2 jardas recebidas (1,0 jardas p/ passe)
    • Touchdown
    • fumbles
    • 90,6 Pass Blocking Efficiency PFF Rating
  • Premiação Individual: Nenhuma
  • Salário em 2014: US$ 645.000,00
  • Situação ContratualFree Agent em 2015
  • Pontos Positivos: Do pouco que participou nos jogos, Tyler Clutts não comprometeu. Pelo fato do Murray correr melhor na singleback, o fullback foi preterido. Mesmo assim, Clutts foi bem quando entrou na formação goaline. Seu auge foi exatamente nessa formação, quando anotou o primeiro touchdown do Dallas Cowboys contra o Green Bay Packers após um passe de uma jarda de Tony Romo.
  • Pontos Negativos: Pouco participativo, Clutts não chegou a demonstrar nenhum ponto negativo claro.
  • Fica para a próxima temporada? Talvez. Com o contrato terminando no fim da temporada, Clutts deverá receber uma proposta de renovação pelo mínimo estipulado para a NFL para veteranos. Ainda assim, um outro fullback deverá ser contratado para a pré-temporada, onde Clutts terá de disputar vaga para se manter na equipe em 2015.

 

O que esperar da posição para 2015?

Uma incógnita que tem nome e sobrenome: DeMarco Murray. Sem sua permanência, o Dallas Cowboys poderá ter várias opções: desde escolher um running back no draft ou até optar por fazer uma rotação com os atuais jogadores do time, confiando na forte linha ofensiva. Em todas elas, a dúvida ficaria se o time conseguiria estabelecer o jogo terrestre como fez em 2014, ou teria problemas e voltaria a ser um time que só passa com a bola, como foi em 2013.

Caso Murray fique no time, a dúvida ficará por conta de sua saúde. Sobrecarregado em 2014 e com um histórico ruim de lesões, uma nova temporada utlizando Murray de forma exaustiva pode acabar gerando consequências ruins para o jogador, que trará também consequências ruins para o time.

 

Notas da Equipe

Nome DeMarco Murray Joseph Randle Lance Dunbar Tyler Clutts Geral
Gabriel Plat 8,5 6,5 5,5 6,0 8,5
João Lucas Rodrigues 8,0 7,0 5,0 7,0 7,5
Leonardo Sangiorge 9,0 7,0 5,5 6,0 8,5
Luiz Gustavo Ferreira 9,0 6,5 5,0  6,0 8,5
Rafael Yamamoto 9,0 7,0 5,0 7,0 9,0
Média 8,7 6,8 5,2 6,4 8,4

 

Conclusão

A posição de running back foi, sem dúvidas, um motivo de alegria para o torcedor de Dallas. Com DeMarco Murray saudável, uma linha ofensiva sólida e um jogo aéreo excelente, o jogo terrestre teve mais do que chances de ser excepcional – e foi.

Murray, liderando a NFL com número de carregadas por jogo, terminou 2014 liderando a liga também em jardas terrestres corridas, ultrapassando também o recorde de maior número de jardas terrestres da história da franquia, que possuía quase 20 anos. Sendo a base para a tática ofensiva do time na temporada, o jogo terrestre foi sem dúvida o carregador de piano do time.

Para 2015, porém, apenas Joseph Randle possui contrato para a próxima temporada. Com uma incógnita na renovação de Murray, o desempenho da posição se torna uma incógnita, pelo menos por enquanto, para o Dallas Cowboys.


Quer ver as análises de todas as posições? Então clique aqui!

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.