RECAP | Análise 2014 – Safeties

RECAP | Análise 2014 – Safeties

546
Foto: Mark Zaleski / AP Photo

Depois de análises de todas as posições ofensivas e defensivas, chegou a vez dos safeties. Um dos responsáveis para evitar as big plays do adversário, a dupla de safeties veio para 2014 com a missão de ter uma temporada no mínimo melhor que a catastrófica 2013. O resultado, no entanto, não foi ruim. A análise você confere abaixo:

 

Barry Church

Foto: 5pointsblue.com
  • Números:
    • Pass Rushing:
      • 11 Pass rush snaps
      • 1 Sack (9,09% por snap)
      • Hits
      • Hurries
    • Jogo Terrestre:
      • 401 Run snaps
      • 45 tackles  (11,22% por snap)
      • assists (1,99% por snap)
      • tackles errados (1,74% por snap)
      • 11 stops (2,74% por snap)
      • 8,6 tackles tentados por tackle errado
    • Jogo Aéreo:
      • 614 snaps
      • 40 passes em sua direção
      • 27 recepções (67,50%)
      • 335 jardas (12,4 jardas por recepção)
      • 3 Passes desviados
      • Touchdowns
      • 2 Interceptações
      • 89,1 NFL QB Rating em sua direção
      • 7,8 tackles tentados por tackle errado
  • Premiação Individual: Nenhuma
  • Salário em 2014: US$ 2.000.000,00
  • Situação Contratual: Em contrato até 2016
  • Pontos Positivos: Barry Church liderou o Cowboys em tackles pelo segundo ano consecutivo e foi mais uma vez um dos jogadores mais consistentes da defesa de Dallas. Church foi um capitão do time pela primeira vez em sua carreira e conseguiu 2 interceptações na temporada, melhor marca desde que entrou na liga.
  • Pontos Negativos: Church é um bom safety jogando próximo a linha de scrimmage, porém ainda precisa melhorar na marcação contra o passe.
  • Fica para a próxima temporada? Sim. Church ainda está sob contrato para a temporada de 2015 e permanecerá em Dallas.

 

 

J.J. Wilcox

Foto: Tim Sharp / AP
  • Números:
    • Pass Rushing:
      • 6 Pass rush snaps
      • 0 Sacks 
      • Hits (16,67% por snap)
      • Hurries 
    • Jogo Terrestre:
      • 452 Run snaps
      • 28 tackles (6,19% por snap)
      • assists (1,76% por snap)
      • tackles errados (1,76% por snap)
      • stops (1,32% por snap)
      • 5,5 tackles tentados por tackle errado
    • Jogo Aéreo:
      • 680 snaps
      • 33 passes em sua direção
      • 22 recepções (66,77%)
      • 247 jardas (11,22 jardas por recepção)
      • 1 Passes desviados
      • Touchdowns
      • 3 Interceptações
      • 71,1 NFL QB Rating em sua direção
      • 5,4 tackles tentados por tackle errado
  • Premiação Individual: Nenhuma
  • Salário em 2014: US$ 661.517,00
  • Situação Contratual: Em contrato até 2016
  • Pontos Positivos: Após jogar como wide receiver running back nos 3 primeiros anos na universidade, Wilcox mudou de posição e jogou como safety em seu último ano de elegibilidade na NCAA. Com apenas um ano de experiência na posição, Wilcox foi escolhido pelo Cowboys na 3ª rodada do draft de 2013. Por jogar há pouco tempo na posição, Wilcox ainda tem muito o que aprender, porém já mostrou boa evolução em relação a sua primeira temporada. Wilcox ficou em terceiro no time em tackles, com 74 e liderou os defensive backs em interceptações, com 3.
  • Pontos Negativos: Apesar das 3 interceptações, Wilcox teve dificuldades durante toda temporada na cobertura de passes. Nos primeiros jogos do ano, ele foi utilizado para marcar os tight ends adversários e não fez um bom trabalho.
  • Fica para a próxima temporada? Sim. Wilcox ainda está sob contrato de calouro e não sairá de Dallas.

 

 

Jeff Heath

Foto: Jake Roth / USA TODAY Sports
  • Números:
    • Pass Rushing:
      • 2 Pass rush snaps
      • 0 Sack
      • Hit (50% por snap)
      • Hurries
    • Jogo Terrestre:
      • 59 Run snaps
      • tackles (8,47% por snap)
      • assists (6,77% por snap)
      • tackle errado (1,69% por snap)
      • stops (3,38% por snap)
      • 10 tackles tentados por tackle errado
    • Jogo Aéreo:
      • 99 snaps
      • 8 passes em sua direção
      • 5 recepções (62,50%)
      • 38 jardas (7,6 jardas por recepção)
      • 0 Passes desviados
      • Touchdowns
      • 0 Interceptação
      • 74,0 NFL QB Rating em sua direção
      • tackles tentados por tackle errado
  • Premiação Individual: Nenhuma
  • Salário em 2014: US$ 495.666,00
  • Situação Contratual: Em contrato até 2015
  • Pontos Positivos: Jeff Heath é um dos melhores jogadores de Special Teams do Cowboys, tendo sido creditado com 9 special team tackles, segunda melhor marca do time. Heath jogou pouco na defesa, apenas 130 snaps na temporada, porém mostrou evolução em relação a sua temporada de calouro.
  • Pontos Negativos: Heath é o reserva imediato de Church e Wilcox, porém, apesar de ele ser um bom jogador de Special Teams, ele não é um bom safety. Os dois titulares jogaram todas as partidas da temporada. Caso Heath tivesse que entrar no lugar de um deles, ocorreria uma grande queda de rendimento.
  • Fica para a próxima temporada? Sim. Assim como os dois safeties titulares, Heath ainda tem contrato a cumprir e fica em Dallas para 2015.

 

 

C.J. Spillman

Foto: Tom Gannam / AP
  • Números:
    • Pass Rushing:
      • 3 Pass rush snaps
      • 0 Sacks
      • Hits 
      • Hurries
    • Jogo Terrestre:
      • 23 Run snaps
      • tackles (13,04% por snap)
      • assists (4,34% por snap)
      • tackle errado (4,34% por snap)
      • stop (4,34% por snap)
      • 5,0 tackles tentados por tackle errado
    • Jogo Aéreo:
      • 52 snaps
      • 4 passes em sua direção
      • 2 recepções (50,0%)
      • 27 jardas (13,5 jardas por recepção)
      • 0 Passes desviados
      • Touchdowns
      • 0 Interceptação
      • 71,9 NFL QB Rating em sua direção
      • 6,0 tackles tentados por tackle errado
  • Premiação Individual: Nenhuma
  • Salário em 2014: US$ 570.000,00
  • Situação Contratual: Free Agent em 2015
  • Pontos Positivos: Spillman foi contratado antes da temporada para ser um dos principais jogadores de Special Teams do Cowboys, e foi isso o que aconteceu. Spillman foi creditado com 7 Special Team tackles, terceira melhor marca do time.
  • Pontos Negativos: Assim como Heath, Spillman é apenas um bom jogador de Special Teams, sem muita qualidade para jogar de safety. Spillman jogou apenas 76 snaps na defesa na temporada.
  • Fica para a próxima temporada? Provavelmente. Spillman disputará na próxima pré-temporada a vaga com alguns jogadores recém contratados, mas caso mantenha o nível da temporada de 2014, C.J. não deverá ter problemas em continuar no time.

 

 

O que esperar da posição para 2015?

O mesmo que em 2014, no mínimo. Com Church e Wilcox ficando, a dupla de safeties deverá ter o mesmo desempenho que na temporada anterior. Entretanto, podemo ver uma melhora caso um jogador mantenha sua evolução: J.J. Wilcox.

Wilcox, mesmo sofrendo no começo da temporada, terminou 2014 tendo bons jogos e forçando turnovers decisivos, como os da vitória sobre o Eagles em Philadelphia e uma interceptação em Andrew Luck na vitória esmagadora sobre o Colts. Jeff Heath, muito contestado em 2013, mostrou uma evolução em 2014 e pode não comprometer em 2015 caso tenha que jogar como titular.

 

Notas da Equipe

Nome Barry Church J.J. Wilcox Jeff Heath C.J. Spillman Geral
Gabriel Plat 7,0 7,0 6,0 6,0 6,5
João Lucas Rodrigues 8,0 8,0 7,0 7,0 7,5
Leonardo Sangiorge 7,5 7,0 6,0 6,0 7,0
Luiz Gustavo Ferreira 7,5 7,0 7,0 7,0 7,0
Rafael Yamamoto 7,0 7,0 7,0 7,0 7,0
Média 7,4 7,2 6,6 6,6 7,0

 

 

Conclusão

A posição de safety no Dallas Cowboys deverá ser uma das posições que menos terá alteração de 2014 para 2015. Com a manutenção de Church e Wilcox, além da permanência dos dois reservas, os safeties deverão ter o mesmo desempenho que na última temporada.

Com três jogadores que não foram escolhidos nos seus respectivos drafts e um escolhido apenas na terceira rodada, a posição não conta com nenhum medalhão ou com um grande nome. Entretanto, a qualidade mostrada em campo pelos quatro jogadores vão bem acima do que as análises de suas carreiras na universidade mostraram. Com a evolução planejada, a dupla de safeties tem mais uma chance de, no mínimo, não comprometer jogos em 2015 – o que, cá entre nós, não é ruim para titulares da pior defesa da liga em 2013.


Quer ver as análises de todas as posições? Então clique aqui!

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.