E quem disse que o RECAP diminuiria seu ritmo?

Hoje chegou a vez de falar da posição de um dos melhores jogadores da história do Dallas Cowboys e da NFL. Trata-se dos tight ends, posição muito valorizada em Dallas.

Confira nossas análises abaixo:

 


Jason Witten

 

Números Individuais

  • 16 jogos
  • 95 passes em sua direção
  • 69 recepções (72,6%)
  • 1 Drop (1,0%)
  • 673 jardas recebidas (9,8 jardas por recepção)
  • 246 jardas após a recepção (3,6 jardas por recepção)
  • 3 Touchdowns
  • 1 Fumble

 

Premiação Individual

  • Jogador com mais partidas como titular (213)
  • Jogador com mais partidas consecutivas como titular (163)

 

Situação Contratual

  • Salário em 2016: US$8.612.000,00
  • Salário em 2017: US$12.262.000,00
  • Situação Contratual: Em contrato até 2017

 

Pontos Positivos

Jason Witten pode não ser aquele tight end com números de wide receiver, mas ele é sempre muito sólido. As recepções não acontecem aos montes ao longo do jogo, mas acontecem sempre no momento que o Dallas Cowboys mais precisa. Sua regularidade constante é e sempre será um dos pontos positivos de Witten, seja recebendo ou bloqueando, que ele faz muito bem por sinal.

 

Pontos Negativos

Por mais que sua regularidade ainda esteja sendo mantida, Witten já não tem o mesmo impacto no jogo aéreo que antigamente. Seu número de jardas por recepção (9,8) foi o terceiro pior da carreira e o de jardas (673) o pior desde 2003, quando era um calouro e perdeu metade da temporada por uma lesão. Infelizmente isso é um reflexo da sua idade já avançada.

 

Fica para a próxima temporada?

Sem dúvidas. Jason Witten ainda está sob contrato e permanecerá nele para 2017.


 

Gavin Escobar

 

Números Individuais

  • 16 jogos
  • 7 passes em sua direção
  • 4 recepções (57,1%)
  • 0 Drops
  • 30 jardas recebidas (7,5 jardas por recepção)
  • 9 jardas após a recepção (1,3 jardas por recepção)
  • 1 Touchdown
  • 0 Fumble

 

Premiação Individual

Nenhuma

 

Situação Contratual

  • Salário em 2016: US$1.339.703,00
  • Salário em 2017: –
  • Situação Contratual: Free Agent irrestrito em 2017

 

Pontos Positivos

Apesar de pouco acionado, Escobar se mostrou útil em algumas situações, quando por exemplo anotou um touchdown contra o Cleveland Browns. Ainda, o jogador melhorou seus bloqueios, sua maior deficiência até então.

 

Pontos Negativos

Gavin Escobar não tem mais a confiança da comissão técnica. O jogador participa de poucos snaps e é acionado em menos ainda. Seu desempenho está longe de refletir o investimento que o time fez quando o selecionou na 2ª rodada do Draft de 2013.

 

Fica para a próxima temporada?

Não. Gavin Escobar está de contrato encerrado e o Cowboys não vai fazer esforço para mantê-lo no elenco.


 

Geoff Swaim

 

Números Individuais

  • 9 jogos
  • 8 passes em sua direção
  • 6 recepções (75,0%)
  • 0 Drops
  • 69 jardas recebidas (11,5 jardas por recepção)
  • 50 jardas após a recepção (8,3 jardas por recepção)
  • 0 Touchdowns
  • 0 Fumbles

 

Premiação Individual

Nenhuma

 

Situação Contratual

  • Salário em 2016: US$536.683,00
  • Salário em 2017: US$628.683,00
  • Situação Contratual: Em contrato até 2018

 

Pontos Positivos

Geoff Swaim assumiu a responsabilidade de ser um TE mais voltado para os bloqueios com a lesão de James Hanna e cumpriu muito bem o papel. Sua evolução de 2015 até 2016 foi nítida e trouxe boas notícias ao jogador, que garantiu sua permanência no elenco.

 

Pontos Negativos

Se sua evolução dentro de campo estava sendo nítida, uma lesão o tirou de toda a temporada. Ainda não se sabe se ele vai manter a evolução após sua recuperação, mas ficamos na torcida.

 

Fica para a próxima temporada?

Sim. Geoff Swaim ainda está no seu contrato de calouro e não deve sair essa temporada.


 

Outros

 

Situação Contratual

  • James Hanna
    • Salário em 2016: US$1.750.000,00
    • Salário em 2017: US$3.000.000,00
    • Situação Contratual: Em contrato até 2018
  • Rico Gathers
    • Salário em 2016: US$117.000,00
    • Salário em 2017: –
    • Situação ContratualFree agent irrestrito em 2017

 

Pontos Positivos

James Hanna é um dos melhores tight ends bloqueadores do elenco e pode fazer a diferença na temporada que vem. Já Rico Gathers evoluiu no practice squad e pode receber uma nova chance de entrar no time titular na próxima temporada.

 

Pontos Negativos

Nenhum dos dois contribuiu efetivamente para o time em 2016. James Hanna se lesionou antes da temporada e passou o ano inteiro fora, enquanto Gathers só ficou no practice squad, sem chance de entrar no elenco principal.

 

Fica para a próxima temporada?

Provável. Hanna está de contrato renovado e deve estar pronto para a temporada seguinteJá Gathers deve ter mais uma chance na pré-temporada, podendo até permanecer no practice squad novamente caso ele não fique no elenco principal.


 

O que esperar da posição para 2017?

Essa posição talvez seja uma das mais complicadas de se prever o que esperar para a próxima temporada. Com Gavin Escobar fora do time, não se sabe qual será a estratégia do Dallas Cowboys: buscar um reforço ou acreditar no elenco atual?

Se o time optar pela segunda opção, ele precisará descobrir o que esperar de Geoff Swaim após a lesão. Pela característica de bloqueios, é bem mais difícil que James Hanna exerca a função do Escobar recebendo passes, mas será um bom substituto para o camisa 89 e, principalmente, para o OG Joe Looney em jogadas de corrida.

Já a primeira opção pode ser considerada, apesar de improvável. Sem grandes nomes na Free Agency, o único caminho para algum reforço é via Draft, mas ainda há alguns problemas. Com Jason Witten no time, não é necessário escolher um TE nas primeiras rodadas do Draft. Se for para escolher nas últimas rodadas, por que não acreditar nos jogadores já do elenco? Por essa e por outras que o caminho mais provável é que o time mantenha o grupo de tight ends do elenco.


 

Notas da Equipe

Nome Jason Witten Gavin Escobar Geoff Swaim James Hanna Rico Gathers Geral
Gabriel Plat 8,5 3,0 7,5 7,5
João Lucas Rodrigues 9,0 4,0 7,0 7,0
Leonardo Sangiorge 9,0 5,0 9,0 8,0
Luiz Gustavo Ferreira 10 6,0 10 9,0
Rafael Yamamoto 9,0 10 10 9,0
Média 9,1 5,6 8,7 8,1

 

As notas são dadas com o que cada jogador rendeu com base no que ele era esperado render. Assim, não estranhe se você ver um jogador que você acha que jogou menos que outro, mas que possui uma nota maior.

 


Conclusão

Com Jason Witten no elenco, a posição de tight ends sempre será consistente, visto que ele joga praticamente 100% dos snaps. O problema fica por conta de seus reservas.

Gavin Escobar jogou pouco e jogou mal, enquanto o melhor reserva, James Hanna, se lesionou e ficou fora da temporada. Geoff Swaim, a surpresa da temporada, também se lesionou e perdeu metade da temporada.

Para 2017, o Dallas Cowboys precisará suprir a perda de Escobar ou via mercado ou pelo próprio elenco. Por conta da boa evolução de Swaim, o mais provável é que a segunda opção seja a escolhida pelo Time da América, mas não se surpreenda se algum TE novo aparecer no elenco principal.

 


Quer ver as análises de todas as posições? Então clique aqui!

 

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.