Romo: “Ansioso” para trabalhar com Scott Linehan

Romo: “Ansioso” para trabalhar com Scott Linehan

147

(foto: Matthew Emmons/USA TODAY Sports) Cada vez mais perto de retornar à sua forma ideal, Tony Romo, quarterback do Dallas Cowboys, se mantém com grande vontade de atuar e ter seu terceiro coordenador ofensivo em três anos só o deixa mais animado para sair e trabalhar o máximo possível. Scott Linehan será o coordenador de jogadas de passe e o play-caller, enquanto o antigo coordenador Bill Cahallan se focará no jogo corrido.

“Estou ansioso. Eu acho que, mais do que qualquer coisa, estou animado para passar por isso e ir para frente com tudo,” comentou Romo, falando de seu retorno. “Mas, obviamente, você tem que ser esperto e escutar seus técnicos e sua equipe de treinamento.”

Ele não quis detalhar as mudanças que acontecerão no ataque e, mesmo com a conhecida característica de Linehan de escolher mais jogadas de passe e correr pouco com a bola, Romo enfatizou a necessidade de se manter a estrutura do ataque.

“Eu acho que o diferencial para nós é não abandonar muita coisa,” disse Romo essa semana. “Mas eu acho que tem algumas coisas novas.  Tem algumas coisas que vão mudar, você verá algumas coisas similares e existirão algumas coisas sutilmente diferentes que irão nos dar alguma vantagem. Eu não quero vir aqui e dar muitos detalhes sobre isso.”

Também perguntado sobre o ataque do Detroit Lions, onde Linehan foi coodernador ofensivo por 5 anos, o quarterback dos Cowboys ficou animado com a agressividade ofensiva que a equipe mostrava.

“Eu acho que não você assiste os vídeos do que os Lions fizeram, é emocionante ver a forma como eles atacavam os times. Eu acho que nós vamos fazer alguma coisa disso e vamos fazer algumas de nossas coisas. Você sempre tenta trazer coisas novas, para implementar todo ano, então eu acho que isso vai nos ajudar a ter um ataque mais agressivo e é assim que vai ser.”

“Você vê certos jogos em que nós precisávamos fazer algumas coisas de uma forma diferente. Nós precisávamos tirar a bola das nossas mãos rapidamente, em outros jogos precisávamos correr mais com a bola e em outros precisávamos levar a bola ao final do campo. Todos nós precisamos ser melhores e eu acho que esse é caso todos os anos.”

Romo também falou sobre sua recuperação e como a sua idade afeta sua forma de jogar e a equipe, onde sua liderança tem sido de vital importância nos últimos anos.

“Eu acho que, de alguma forma, quando você fica mais velho você tem mais controle do que você quer que aconteça dentro do campo. Isso incluindo antes do jogo e durante ele,” falou Romo. “Tudo depende do relacionamento (com os coordenadores) e confiar na sua longevidade e experiência como quarterback. Para mim, você chega a esse ponto e se sente muito confortável indo lá e comunicando o que você quer, com a certeza de que isso vai se realizar.”

Linehan também falou sobre a recuperação do quarterback e sua ética de trabalho, além dos novos quarterbacks Brandon Weeden, Caleb Hanie e Dustin Vaughan.

“Romo está indo exatamente como esperávamos (na recuperação), ele está indo bem e jogando a bola bem. Ele é um profissional de verdade e tem gasto muito tempo vendo como eu fazia as coisas em Detroit, ele tem muita experiência e já viu muito de futebol,” disse Linehan, sobre a recuperação de Romo. “Os garotos novos tem ido muito bem, estão aprendendo e vendo o grande nível de competição que temos aqui e isso tira o melhor de cada um deles.”

Por: João Lucas Rodrigues

João Lucas Rodrigues

João Lucas Rodrigues

Um dos primeiros a escrever no site, torce pros Cowboys apenas desde 2012, mas o amor já é grande. Colunista, autor da Secada da Rodada.
João Lucas Rodrigues