Olá zicadores do Blue Star Brasil.

Os fãs da nossa coluna provavelmente sentiram sua falta na semana passada. Acontece que a performance lamentável do time contra o Chargers e o fato dos Redskins terem jogado também na quinta-feira desmotivaram nossa equipe de redatores.

Como vencemos nosso último jogo e as esperanças de playoffs ressurgiram, voltamos com tudo para secar os nossos adversários.

Nosso foco, entretanto, será outro. Deixamos de lado os rivais de divisão – Os Giants estão de férias há muito tempo, os Redskins foram varridos por nós e os Eagles infelizmente vão levar a divisão – e focaremos nos times da NFC que brigam por uma vaga no wild card .

Hoje, focaremos nos jogos de Seattle Seahawks e Atlanta Falcons, adversários que neste momento estão a frente dos Cowboys com uma gordura a mais para queimar.

SITUAÇÃO ATUAL DOS PLAYOFFS 

Se a temporada acabasse hoje, o Philadelphia Eagles seria o melhor time da NFC com 10 vitórias e uma derrota, seguido pelo Minnesota Vikings (9-2). Los Angeles Rams e New Orleans, ambos com 8-3, ficariam com os títulos de suas respectivas divisões.  Carolina Panthers (8-3) e Atlanta Falcons (7-4) ficariam com as vagas do wild card.

O Cowboys ainda estaria atrás de Seattle (7-4) e Detroit Lions (6-5).

Tendo isto em vista, vamos as análises dos jogos destes times na semana 13.

ATLANTA FALCONS (7-4)

Adversário: Minnesota Vikings (9-2)

Local: Mercedes-Benz Stadium, Atlanta

Horário: 16hs do horário de Brasília

Os Falcons vem jogando melhor nas últimas partidas, tanto que conquistaram 3 vitórias consecutivas, incluindo jogos contra Dallas e Seattle, rivais direto pela viga do Wild Card.

Isso aconteceu porque a defesa tem feito um trabalho mais consistente. Acontece que o adversário de hoje tem um dos melhores ataques aéreos da NFL.

Adam Thielen é o terceiro melhor recebedor da NFL em número de jardas recebidas (1005) e Stefon Diggs lidera a equipe com 5 touchdowns recebidos. Juntos, os dois wide receivers de Minnesota combinam para 1600 jardas totais. A secundária dos Falcons é boa – oitava melhor contra o passe, cedendo apenas 207.9 jardas por jogo – então torça para que a dupla do time roxo e dourado dê trabalho.

A chave para os Vikings é o jogo corrido. Atlanta tem muita dificuldade marcando os running backs adversários  (vigésima pior marca da NFL com 120 jardas terrestres por jogo ) e ainda enfrentará o sexto melhor ataque da NFL (124.5 jardas terrestres por partida). Se Latavius Murray, Delvin Cook e Jerick McKinnon conseguirem facilitar a vida de Case Keenum, as chances de vitória aumentam.

Outro ponto importante para os Vikings é acertar a defesa, principalmente no jogo aéreo. Mesmo com 9 vitórias e apenas duas derrotas, os Vikings cedem quase 300 jardas por partida, vigésima pior marca de NFL. Isso é preocupante, haja vista que os jogadores terão que marcar Julio Jones, Mohamed Sanu e cia.

Secada realista – O jogo deve ser aberto com um grande número de pontos. Julio Jones dá trabalho a secundária dos Vikings, mas a dupla Diggs e Thielen também. A segunda melhor defesa contra o jogo corrido deixa Matt Ryan em situação desconfortável o jogo inteiro e o quarterback acaba sofrendo duas interceptações cruciais no quarto período. 38 a 31 Vikings.

SEATTLE SEAHAWKS (7-4)

adversário: Philadelphia Eagles (10-1)

Local: Century Link Field, Seattle.

Horário: 23:30 do horário de Brasília

Sim, é duro torcer para o Eagles. Sim, é horrível admitir que nossos rivais estão fazendo uma temporada muito boa. Mas não há outro jeito aqui se não torcer por eles.

Convenhamos, o título da divisão é uma missão praticamente impossível para os Cowboys. Teríamos que ganhar os últimos 4 jogos, incluindo o da semana 17 na Philadelphia e ainda torcer para que os Eagles percam 4 das últimas 5 partidas.

Além do mais, é melhor enfrentá-los já classificados aos playoffs na semana 17.  Muito provavelmente eles utilizarão os reservas e os Cowboys entrarão com força máxima em campo. Aí nos playoffs, torcemos para que aconteça aquela relaxada na semana de folga que tanto nos atrapalhou em 2007 e que os Eagles amarelem como sempre na hora H.

É importante lembrar também que  para nossas eventuais chances de playoffs, o Seattle Seahawks não pode ganhar sua divisão. Isso porque o eventual título deixaria o Los Angeles Rams (8-4), na briga pelo wild card e o time da Califórnia leva vantagem sobre os Cowboys no confronto direto.

Nessa partida, a chave está no jogo corrido. Uma das razões pela qual o Philadelphia Eagles é o melhor time da NFL até aqui é a boa performance dos running backs LeGarrete Blount, Wendell Smallwood, Corey Clement e o recém-chegado Jay Ajayi.

O grupo de running backs é o segundo melhor da NFL com 147.5 jardas por jogo. Isso ajuda demais o candidato a MVP Carson Wentz a distribuir e fugir das situações óbvias de passes e turnovers, algo que castigou os Eagles no ano passado.

O problema é que a defesa do Seattle Seahawks, mesmo com todos os seus problemas de lesão, ainda é boa parando o jogo terrestre. São 98.4 jardas cedidas por partida, nona melhor marca defensiva da NFL.

No lado defensivo, é importante que os Eagles contenham Russell Wilson. O quarterback dos Seahawks vem fazendo uma bela temporada, considerando que o jogo terrestre da equipe é praticamente nulo. É o sétimo melhor ataque aéreo da NFL com 260.2 jardas por jogo e o terceiro com o maior número de touchdowns anotados (23 no total).

Secada Realista – Mesmo com o fator Century Link Field e mesmo com o jogo corrido não funcionando como nas últimas partidas, os Eagles conseguem a décima primeira vitória em um bom jogo de Carson Wentz sobre a desfalcada secundária dos Seahawks. O poderoso front seven de Philadelphia contém Russel Wilson e os Eagles vencem por 26 a 20.

Secada Level hard – não vamos torcer tanto assim por um rival de divisão.

Rafael Freitas

Rafael Freitas

Fã do Dallas Cowboys desde 1996, sonha em ver o time de volta ao Super Bowl. Mais novo integrante do Blue Star Brasil
Rafael Freitas