Tags Posts com as tags "Cirurgia"

Cirurgia

583
Dallas Cowboys quarterback Tony Romo, left, is tackled by Seattle Seahawks defensive end Cliff Avril, right, in the first half of a preseason NFL football game, Thursday, Aug. 25, 2016, in Seattle. (AP Photo/Elaine Thompson)

O Dallas Cowboys deseja dar uma última olhada nas costas machucadas de Tony Romo antes de determinar o seu destino nos próximos dois meses.

O técnico Jason Garrett disse que Romo fará mais exames essa semana que ajudarão Dallas a tomar uma decisão final de colocá-lo no roster ativo ou na IR.

O time deseja ter as informações mais atualizadas em sua mesa para que eles possam tomar a melhor decisão para Romo e o elenco nas próximas 48 horas.

Se eles o colocarem na IR (Injured Reserve), Romo não poderá jogar nas próximas oito semanas. Não seria permitido ao jogador treinar por seis semanas, após isso, ele teria que esperar mais duas semanas para poder jogar. Isso significa que não teremos Romo até dia 6 de Novembro, contra Cleveland.

Garrett disse que eles vão continuar reunindo informação nos próximos dias com Tony e ver qual o andamento da situação. Eles irão ter mais informações ao longo das próximas 48 horas e decidir sobre.

O diagnóstico oficial era de que o quarterback estaria fora de 6 a 10 semanas, segundo fontes. Romo sofreu uma fratura na vértebra L1, no terceiro jogo de pré temporada do time, contra o Seahawks, no dia 25 de Agosto.

Isso foi há quase duas semanas atrás. O fato do Cowboys ainda não ter tomado uma decisão final explica sobre a complexidade disso, além de debates internos entre Romo, executivos do time, treinadores, médicos e comissão técnica.

Jasson Garrett disse na segunda feira que não acredita que o time esteja trabalhando com um prazo final para fazer a decisão. “Nós podemos esperar os próximos dias e a razão para estarmos fazendo isso é de que queremos ter certeza de que já passou tempo suficiente da lesão, para podermos ter um diagnóstico mais preciso.”

Colocar Romo no roster não atrapalharia muito o time. Sete jogadores estarão inativos em dias de jogo de qualquer forma.

Romo não precisa de cirurgia, genericamente falando, um osso quebrado leva no mínimo seis semanas para curar.

O jogador e o time desejam evitar o que aconteceu na última temporada. A franquia não deseja acelerar o seu processo de recuperação e colocá-lo na posição de machucar suas costas novamente.

Romo machucou sua clavícula esquerda no ano passado contra Filadélfia, em 20 de Setembro. Foi falado que ele perderia pelo menos oito semanas de jogo. Tony voltou dia 22 de Novembro contra Miami, fraturando o mesmo ombro contra Carolina quatro dias depois, encerrando assim sua temporada.

Apesar da última fratura ser algo isolado, Romo já passou por uma cirurgia de hérnia de disco, duas fraturais transversais nas costas e um teve um cisto removido de sua espinha.

Apesar de Romo retornar no meio de Outubro ou algumas semanas depois, o destino do time repousa nas mãos do calouro Dak Prescott.

Ele terá o veterano Mark Sanchez, que treinou com o time pela primeira vez nessa segunda feira, como seu reserva.

O destino do quarterback titular será decidido essa semana, enquanto Prescott e Sanchez lideram os treinos.

Stephen Jones, VP Executivo do time, disse que Romo está determinado a fazer o que for preciso para retornar aos gramados. Além disso, ele disse que é uma pena acontecer esse tipo de coisa à Tony, porém a única coisa que eles não estão preocupados nessa história toda é de Romo se tornar frágil com a situação. Ele é determinado, e quando ele voltar, o time estará pronto para brigar.

 

620
Foto: Brandon Wade / AP

Tony Romo lançou bolas na terça-feira e irá lançar de novo na quinta-feira, sem limitações em seu trabalho na offseason. O técnico Jason Garrett reiterou o que o técnico de quarterbacks Wade Wilson disse semana passada: Romo pode fazer “praticamente tudo” nove semanas depois da cirurgia na clavícula.

“Ele não teve nenhum problema fisicamente”, disse Garrett durante o torneio anual no Cowboys Golf Club. “Ele está integrado quase completamente no nosso cronograma da offseason. Ele teve muito progresso. Eu acho que as suas costas estão boas. Seu ombro parece ok. Ele está se movimentando bem Ele está fazendo tudo muito bem.”

O procedimento Mumford que Romo passou no dia 8 de março raspou uma parte da clavícula do jogador, reduzindo a dor e o desconforto no local. Foi a terceira cirurgia que Romo passou nas últimas quatro offseasons.

Romo, que já tem 36 anos, perdeu 12 jogos na última temporada depois de fraturar duas vezes sua clavícula esquerda.

O Cowboys ainda mantém o discurso de que a cirurgia dessa offseason foi preventiva.

“Não há absolutamente nada de negativo que pode ser dito”, disse Jerry Jones. “Tudo que eles esperavam conseguir tecnicamente da cirurgia deu certo. Tudo que ele fez em relação a sua força, tudo que ele fez em relação ao que ele queria fazer, ele está sendo capaz de fazer. É ótimo. Nós temos bastante tempo (até a temporada regular). Ele não estava atrasado em resolver isso em relação a estar pronto para os OTAs ou pronto para a temporada. Todas essas coisas estão lá.”

“Você agora sabe tecnicamente o que ele fez. Eu acho que isso é uma maneira lógica de resolver o problema.”

Garrett disse que Romo está ansioso para voltar depois de jogar tão pouco temporada passada. O quarterback não joga uma temporada completa desde 2012.

“Eu sei que ele está animado, e eu sei que ele está treinando muito duro para tirar vantagem dessa oportunidade”, disse Garrett.

470
Kevin Jairaj / USA TODAY Sports

linebacker Sean Lee passou por uma artroscopia no joelho esquerdo na última sexta-feira, de acordo com múltiplas fontes.

Ao contrário do que possa parecer, a cirurgia foi apenas um procedimento de limpeza. A disponibilidade de Sean Lee participar do Training Camp permanece a mesma, apesar do Cowboys poder escolher liberar o jogador dos treinos da offseason.

Com o fim do Draft, o Dallas Cowboys entra na primeira fase de seu cronograma da offseason. que permite apenas treinos de fortalecimento e condicionamento físicos com os preparadores do time. Os OTAs e o minicamp, a fase três do cronograma, está agendada para o fim de maio e junho.

Em 2015, Lee voltou de uma cirurgia no joelho para fazer uma de suas melhores temporadas da carreira. Em 14 jogos como titular, segunda maior marca da carreira, Lee conseguiu 156 tackles, 2,5 sacks e 11 tackles para perda de jardas — todas melhores marcas do jogador. Em janeiro, Lee foi nomeado para seu primeiro Pro Bowl.

483
Foto: G.J. McCarthy / The Dallas Morning News

Tony Romo finalmente realizou a cirurgia em sua clavícula esquerda. O quarterback fez o procedimento na última terça-feira e espera ter um período de recuperação por volta de seis a oito semanas antes de retornar para as atividades relacionadas ao futebol americano.

Por semanas, os sinais apontavam para Romo optar por uma cirurgia para fortalecer a clavícula esquerda que ele fraturou em três ocasiões desde 2010, incluindo duas em um período de dois meses no ano passado. A cirurgia não era necessária, como os membros do time já haviam dito no fim da temporada de 2015 — o raio-x na offseason mostrou que o osso já tinha se recuperado sozinho — mas o time optou por uma medida preventiva para assegurar que Romo não se machuque de novo.

O Romo e os médicos definiram que a melhor maneira para resolver o probleme era ou raspar uma parte da clavícula ou remover uma parte. Conhecido como o procedimento Mumford, isso reduz a dor e o desconforto do local onde a clavícula encontra com o ombro. a decisão foi tomada na última semana após rever os resultados de um último raio-x.

Uma recuperação entre seis a oito semanas colocaria como de volta justamente no começo da programação da offseason. Ano passado, o time agendou o começo das atividades organizadas do time (OTAs) para a última semana de maio, com um minicamp de três dias acontecendo em junho.

Romo foi titular em quatro jogos em 2015: nas duas primeiras semanas e os dois jogos da semana do Thanksgiving. Ele completou 83 de 132 passes (68,6%) para 884 jardas, 5 touchdowns e 7 interceptações, com um rating de 79,4.

Os quatro jogos como titular de Romo foram os menores de uma temporada inteira desde quando ele se tornou titular em 2006, e não por coincidência as quatro vitórias do time foram a pior marca da franquia nesse período.

A comissão técnica demonstrou confiança em Romo, que tem contrato até 2019 e deve ser capaz de jogar por vários anos em alto nível. Uma especulação comum é a que o time pode olhar para o Draft e selecionar um QB jovem para se desenvolver como reserva.

“Um fato certo é que você pode contar, relativo para a preparação desse Draft e no dia do Draft, é que eu planejo Romo sendo nosso quarterback para os próximos quatro ou cinco anos. Isso é um fato”, disse o dono e gerente geral Jerry Jones em fevereiro. “Você não verá uma decisão no dia do Draft que irá fugir do nosso ponto de vista que ele será nosso QB por quatro ou cinco anos.”

644
Foto: Tom Fox / The Dallas Morning News

A decisão de realizar uma cirurgia para ajudar a recuperação da clavícula esquerda de Tony Romo está se aproximando. O procedimento, no entanto, não deverá impactar no trabalho do quarterback veterano durante a offseason.

No sábado, Romo falou aos repórteres que a decisão sobre a cirurgia — que deverá colocar uma placa de metal para ajudar a fortalecer a clavícula — será tomada depois de um raio-x em sua clavícula na próxima semana. Um raio-x no começo de fevereiro mostrou uma boa recuperação no local da fratura.

No começo da semana durante o NFL Scouting Combine, o vice-presidente executivo Stephen Jones disse que o motivo da cirurgia seria simplesmente uma medida de “prevenção” para assegurar que Romo não sofra outra fratura na clavícula que o tiraria de vários jogos. Ele perdeu 12 dos 16 jogos na última temporada depois de duas lesões na mesma clavícula. O Cowboys terminou a temporada 4-12.

“No fim das contas, eu acho que ele quer ter certeza que ele tenha várias opiniões e tenha certeza que ele está fazendo o correto”, disse Jones na terça. “No fim das contas, isso não é algo que é necessário. É só uma prevenção. É opção dele querer ter certeza que ele se sente bem sobre isso e nós nos sentimos bem sobre isso. Nós vamos tomar uma decisão nesse ponto.”

Se Romo passar pela cirurgia em março, um tempo de recuperação de seis semanas ainda o colocaria em forma para o começo do programa da offseason no fim de abril. No ano passado, o time marcou o começo das atividades na última semana de maio, com um minicamp de três dias no meio de junho.

A necessidade da cirurgia vem sendo discutida internamente por semanas. Durante o Senior Bowl, no fim de janeiro, disse Jones, “Eu não diria que é 100% (as chances do Romo fazer a cirurgia), mas está bem inclinado para isso. Mas ainda temos que ver alguns raios-x e ainda temos que ver qual é o melhor interesse.”

334
Foto: Vernon Bryant / The Dallas Morning News

defensive end Jeremy Mincey jogou de forma limitada durante toda a temporada de 2015 por conta de uma lesão no cotovelo direito que necessitava uma cirurgia.

Mincey passou pelo procedimento recentemente, colocando uma mensagem no Instagram e no Twitter na noite de terça-feira.

Tradução: “Glória para Deus, minha cirurgia deu tudo certo. Rezo para que Ele me cure perfeitamente para que eu possa fazer um estrago esse ano. 👏🏿🙏🏿 #Faminto #Euseioquepossofazer confie nisso! Indo para a minha 11ª temporada com algo para provar. #mvp #SemDesculpas”

Mincey teve uma cirurgia no mesmo cotovelo na última offseason, mas ele não conseguiu os resultados que esperava, jogando 14 partidas sem ser capaz de esticar completamente seu braço.

Mincey, que teve seis sacks em 2014, maior marca do time, não conseguiu um sequer em 2015. O jogador de 32 anos entra na offseason como um free agent irrestrito.

“Quem quer que me dê uma oportunidade terá um jogador muito faminto e terá um jogador muito esperto”, disse Mincey na última semana da temporada regular. “Eles terão um grande jogador. Eu tenho muitos anos (de NFL) sobrando. Estou cheio de energia. Eu planejo fortalecer meu cotovelo onde eu possa utilizá-lo de forma correta.”

412
Foto: Tim Heitman / USA TODAY Sports

DeMarcus Lawrence é o último jogador do Cowboys a passar por uma cirurgia nessa offseason. O técnico Jason Garrett confirmou a notícia nesse sábado.

Lawrence passou por um procedimento nas suas costas por uma lesão que o incomodou durante toda a temporada de 2015 — mesmo que ela não tenha impedido D-Law de jogar (bem), já que ele liderou a defesa de Dallas com oito sacks.

“Isso foi algo que o incomodou por boa parte do último ano”, disse Garrett. “Ele obviamente jogou bem com isso, mas ele teve de lidar com ela por um tempo”.

Não é muito incomum jogadores passarem por cirurgias depois de uma desgastante temporada. Tyrone Crawford passou por uma cirurgia logo depois do fim da temporada regular e Tony Romo pode ter que fazer uma cirurgia para colocar uma placa em sua clavícula.

Garrett não quis colocar uma data certa para a recuperação de Lawrence, mas ele não pareceu preocupado com o tempo que o defensive end de 23 anos vai ficar parado.

“Nós esperamos que ele esteja de volta o quanto antes”, disse Garrett. “Vamos ver. Nós não queremos colocar uma data específica, mas achamos que ele vai estar OK.”

O próprio Lawrence utilizou o twitter para mandar uma mensagem otimista para seus 41 mil seguidores.

Tradução: “Mal posso esperar para voltar a treinar. Me sentindo ótimo. 2016 é nosso ano! Muito amor e obrigado pelo apoio. #nãoexisteoffseason”

 

D-Law teve uma ótima segunda metade de temporada em 2015. Selecionado na escolha de número 34 em 2014, ele foi um dos pontos positivos da campanha de 4-12. Em oito jogos na sua segunda temporada, ele conseguiu 26 tackles e só um sack. Nos oito jogos seguinte, ele conseguiu mais 29 tackles e sete sacks. Ele ainda terminou a temporada em segundo do time em pressões no quarterback, com 31 no ano.

Isso foi o tipo de produção que o Cowboys esperava quando fez uma troca para subir 13 escolhas para selecioná-lo dois anos atrás. Ele quebrou o pé durante o training camp de 2014 e acabou limitando-o por boa parte da temporada de calouro, apesar de terminar o ano bem. Ele anotou dois sacks nos playoffs do Cowboys ano passado, incluindo um que deu a vitória contra o Detroit Lions.

O Cowboys está sem dúvidas esperando uma recuperação rápida para seu jovem pass rusher. Lawrence é o único defensive end do time sob contrato com um sack na carreira, com os calouros Randy Gregory, Ryan Russell e Efe Obada sendo as outras opções.

Os veteranos Greg Hardy, Jeremy Mincey e Jack Crawford estão sem contrato e deve acabar testando o mercado quando o períodoo da free agency começar em março.

993
Foto: Tom Pennington / Getty Images

Quando o wide receiver Dez Bryant sofreu uma fratura no seu pé no começo da temporada, outros jogadores que tiveram lesões similares avisaram os riscos de voltar a jogar tão cedo. Mas agora que ele está se recuperando da segunda cirurgia no mesmo pé, ele admite que não estava certo ao voltar a jogar cinco semanas depois.

“Depois que eu quebrei meu pé e tentei voltar, eu sabia que não estava certo”, disse Bryant. “Mas ao mesmo tempo, eu sabia do risco. Eu achei que eu poderia jogar em um alto nível mesmo lidando com o pé (quebrado). Acabou sendo uma decisão infeliz”.

“Eu sabia exatamente o que eu estava lidando quando decidi voltar. Não foi como eu planejei. Eu estou pronto para voltar a treinar. Estou pronto para voltar, pronto para voltar a fazer 100% o que eu amo fazer, que é entrar na endzone.”

No momento, Dez está se recuperando de uma segunda cirurgia em um osso no dedo do pé (médicos ainda removeram fragmentos do osso de seu tornozelo), e ele ainda está usando uma bota ortopédica. Dez ainda disse que em seis semanas ele estará pronto para “começar a se mover um pouco”.

Isso pode acabar gerando uma dúvida no programa da offseason do Cowboys, já que em 2015 ele não treinou por conta de suas negociações salariais.

“Ano passado foi a primeira vez que eu não pude treinar, e eu acho que eu poderia ter jogado melhor se eu tivesse treinado da forma que eu precisava”, disse Bryant. “Isso não aconteceu. Esse ano é uma história totalmente diferente.”

É melhor que seja, porque depois que ele e Tony Romo se machucaram, a temporada foi para o buraco, terminando 4-12 e encerrando o entusiasmo do time que chegou aos playoffs em 2014. Mas ele se mantém otimista de que vai voltar a jogar nesse nível.

“Eu honestamente acredito nisso”, disse Bryant. “Essa offseason é extremamente importante para nós. Ela vai nos dar uma oportunidade de ficar em forma. (…) Nós temos algo para provar, mas vamos tomar nosso tempo, e vamos fazer do jeito certo.”

“Nós apenas queremos voltar do jeito certo e voltar a jogar football de novo”.

Tomar tempo agora é fácil, já que da última vez ele não tomou muito tempo para se recuperar. Bryant sofreu na temporada, tendo a pior de sua carreira. Com apenas 31 recepções para 401 jardas e três touchdowns em nove jogos, 2015 será um ano fácil para Dez Bryant esquecer.

477
Foto: Tim Heitman / USA TODAY Sports

defensive tackle do Dallas Cowboys, Tyrone Crawford, vai passar por uma cirurgia na quinta-feira para reparar um rompimento do manguito rotador em seu ombro direito.

Crawford tuitou a notícia da cirurgia na noite de quarta-feira:

Tradução: “Indo para a faca amanhã! Rezem pelo seu garoto, #CowboysNation ! Vou voltar 100%!! Estarei de volta ao trabalho em um instante!”

Crawford sofreu a lesão na Semana 2, quando o Cowboys venceu o Eagles, mas não desfalcou o time em nenhuma partida. Ele ainda teve 44 tackles, e cinco sacks, maiores marcas de sua carreira. Além disso, Crawford anotou dois tackles para perda de jardas, 27 pressões no quarterback e um passe desviado.

Em setembro, Crawford assinou uma renovação por cinco anos e 45 milhões de dólares, com 25,7 milhões garantidos. Terceira escolha em 2012, o Cowboys viu em Crawford uma peça chave da defesa ao jogar na mais do que importante posição de three-technique.

A lesão limitou sua efetividade, mas ele quis continuar a jogar mesmo sabendo que a cirurgia era inevitável.

O Cowboys espera tê-lo de volta para o programa da offseason em uma forma limitada enquanto ele passa pelo processo de recuperação.

437
Foto: James D. Smith / Dallas Cowboys

Faz um mês desde que o quarterback Tony Romo fraturou sua clavícula esquerda pela segunda vez nessa temporada. Enquanto discutia a lesão na manhã de segunda-feira na rádio KTKC-AM 1310 The Ticket, Romo disse que pode acabar passando por uma intervenção cirúrgica para colocar uma placa junto com sua clavícula para prevenir futuras lesões.

Romo, que foi colocado na injured reserve na última semana, fraturou sua clavícula esquerda três vezes desde 2010.

“Nós temos algumas ideias do que podemos fazer com a clavícula”, disse Romo, um convidado no programa Norm-a-thon de Norm Hitzges. “Temos alguns planos. Nós vamos pegar a análise do raio-x e algumas outras coisas e ver como a calcificação ficou e ver se chegou a um ponto que sentimos que ela está realmente forte e ser capaz de lidar com algumas pancadas normais que você leva.”

“Mas nós vamos ter um bom plano. Se tivermos que colocar uma placa ali, algo pequeno, nós vamos fazer. Isso vai reforçar para que (a lesão) não aconteça mais, ou a porcentagem de que aconteça vá para bem, bem baixo.”

“Da minha perspectiva, eu me sinto bem confiante do jeito que estou serei capaz de jogar daqui pra frente.”