Tags Posts com as tags "Dallas Cowboys"

Dallas Cowboys

38

Salve, salve leitores e amigos do Blue Star Brasil!

Novamente, após uma semana em que os Cowboys tiveram uma péssima atuação contra os Falcons, a equipe sofreu novamente uma derrota com uma péssima atuação diante do Philadelphia Eagles no Sunday Night. Com a derrota dificilmente a equipe texana conseguirá uma vaga aos playoffs. Afinal de contas, a corrida para conquistar uma vaga de wild card, já que o título de divisão certamente ficará com os Eagles, está apertadíssima na Conferência Nacional com os Panthers com 7-3 e os Seahawks com 6-3. Com a derrota de ontem, o Dallas está com uma campanha de 5-5 na temporada e se complicou bastante para o restante da temporada para conquistar uma vaga na pós temporada.

Sem mais delongas, vamos para a lista dos 10 melhores jogadores da partida.

01 – Alfred Morris (+7)

Morris correu para 91 jardas em 17 tentativas e ficou com uma média de 5,4 jardas por carregada jogando contra a melhor defesa que defende melhor contra o jogo corrido, cedendo em média 71 jardas terrestres por partida.

02 – Travis Frederick (+)

Obteve a maior nota no site Pro Football Focus. Enfrentou um dos front sevens mais fortes e temidos da liga e conseguiu se sair bem, sendo uma das peças principais da linha ofensiva em que conseguiu abrir os espaços para as jardas de Morris.

03 – Zack Martin (+)

Outro jogador da linha que teve um confronto duríssimo na partida. Martin enfrentou, na maioria dos snaps, defensive tackle Fletcher Cox que é um dos melhores jogadores da posição de toda a liga. Martin também foi um dos responsáveis por Morris conseguir boas corridas durante a partida.

04 – Ryan Switzer (+)

Pela primeira vez na lista, Switzer fez alguns bons retornos durante a partida. Na primeira jogada da partida ele fez um retorno até a linha de 61 jardas, e com esta jogada, os Cowboys conseguiram abrir o placar com um field goal de Nugent.

05 – Chris Jones (-1)

Se o seu time não vai bem na partida e começa a fazer muito punts, o que acontece? Isso mesmo, Jones novamente na nossa lista!

06 – Mike Nugent (+)

Dono de todos os pontos da equipe na partida. Conseguiu fazer dois field goals acima das 45 jardas e são através destes momentos que o jogador conquista a confiança dos torcedores.

07 – Jaylon Smith (+)

Durante a sua temporada de estréia na NFL, Smith vem sendo duramente criticado quando o assunto é defender o jogo aéreo, que há falhas dentro do seu jogo em cobrir passes. Mas veja bem, nesta partida ele foi alvo de recepções em três lances, permitindo somente duas recepções para apenas duas jardas. No jogo terrestre Smith não conseguiu se destacar e por vários momentos durante os jogos foi neutralizado pela boa linha ofensiva dos Eagles.

08 –  David Irving (+)

Apesar de não ter realizado um sack durante o jogo, foi o jogador da linha defensiva que conseguiu mais colocar pressão em Carson Wentz. Irving também conseguiu desviar um passe durante a partida e foi neste lance que Anthony Brown conseguiu fazer isto:

09 – DeMarcus Lawrence (-5)

Outro jogador que conseguiu pressionar Carson Wentz alguns passes foi Lawrence. Também não conseguiu realizar nenhum sack na partida, mas novamente ele vem demonstrando ser um dos destaques defensivos do time.

10 – Anthony Hitchens (-9)

Foi o líder do time em tackles na partida. E é um dos linebackers que não sentem muita a falta de Sean Lee dentro do elenco dos Cowboys. Realizou algumas boas jogadas durante a partida, mas nada de encher os olhos.

 

 

348
Foto: Vernon Bryant / The Dallas Morning News

O Dallas Cowboys mais uma vez dormiu no segundo tempo de uma partida e perdeu a quinta no ano para o Philadelphia Eagles pelo placar de 37 a 9.

A equipe do Blue Star Brasil avalia em ÓTIMO, BOM, REGULAR, RUIM e PÉSSIMO a atuação de todos os setores da equipe. Nesta semana, 7 integrantes do site opinaram.

 

Ataque

Quarterback – Para vencer o melhor time da NFL, Prescott teria que fazer um dos seus melhores jogos de sua vida. E o nosso quarterback fez justamente o contrário, indo bem apenas no primeiro drive. Depois disso, foi um desastre. Passes horríveis, principalmente em duas das três interceptações lançadas. Pareceu realmente um jogador de segundo ano em campo, não demonstrando a calma que costuma ter. Passes forçados, muito altos ou muito baixos e leituras completamente erradas. Não acertou nada que tentou na partida. PÉSSIMO (7 péssimo)

Running Backs – Alfred Morris teve no primeiro tempo quase o total de jardas que teve na última partida.  Foi o único que conseguiu se destacar no ataque.  Foram 91 jardas sob melhor defesa contra o jogo terrestre da NFL. Rod Smith foi discreto, mas ajudou bastante no primeiro tempo BOM (5 bom e 2 regular)

Linha Ofensiva – Um trabalho melhor da linha ofensiva comparado com a horrorosa atuação da semana passada. No primeiro tempo, Byron Bell fez um bom trabalho no lugar de Tyron Smith. Cederam apenas um sack em dois quartos.  Aí veio o segundo tempo e o os jogadores não voltaram a campo. 3 sacks cedidos e um fumble. Os bloqueios para o jogo corrido foram a única coisa no ataque que funcionou. Mesmo assim, performance abaixo do esperado. Tyron Smith precisa voltar logo.  REGULAR (5 regular e 2 ruim)

Wide Receivers – Terrance Williams e Cole Beasley pouco fizeram no jogo e ainda soltaram bolas fáceis. Williams ainda vacilou na primeira interceptação de Prescott: apesar do passe ter sido atrás do jogador, era recebível. T-Will ainda foi mal em uma corrida para trás. Dez Bryant começou o jogo mal, dropando algumas bolas. Apareceu bem no drive que deixou o jogo em 9 a 7, mas depois não fez mais nada. Ele vem fazendo uma temporada bem ruim para o tanto de dinheiro que recebe. PÉSSIMO (7 péssimos)

Tight Ends – Jason Witten teve função mais defensiva no jogo de hoje e ajudou Byron Bell na proteção. James Hanna também merece créditos pela ajuda nos bloqueios. Poderiam ter sido mais usado recebendo bolas. Foram apenas 7 jardas para o camisa 82, que ainda soltou bolas que não costuma soltar.  RUIM (6 ruins e 1 regular)

Scott Linehan (coordenador ofensivo) – Ajustou a proteção no lado esquerdo da linha ofensiva no primeiro tempo, colocando os tight ends para ajudar.  Em compensação, esqueceu do ataque aéreo da equipe. Chamadas ruins e muito pouco criativas. Teve diversas chances boas proporcionadas pela defesa e não aproveitou. Praticamente não envolveu Jason Witten e Cole Beasley, dois jogadores que já deram muito trabalho aos Eagles no passado. Com as peças que tem no ataque, tinha a obrigação de fazer um trabalho muito melhor. PÉSSIMO (7 péssimo)

 

Defesa

Se você lê as notas regularmente, já deve estar cansado de ler: “a defesa foi bem no primeiro tempo e caiu de produção no segundo.” Isso ocorreu novamente. Resolvemos deixar iso registrado e escrevemos “a desgraça de sempre” para poupar tempo.

Linha Defensiva – Apesar de não ter conseguido nenhum sack, a linha defensiva ofereceu muita pressão aos Eagles e ajudou a marcação dos linebackers e dos jogadores da secundária no primeiro tempo. Apareceram muito bem após as interceptações de Prescott, impedindo pontuações importantes. No segundo tempo, perderam um pouco o ritmo, mas ainda fizeram um trabalho razoável. REGULAR (7 regulares)

Linebackers – Bem no primeiro tempo. Limitaram o jogo corrido dos Eagles a 35 jardas terrestres. Anthony Hitchens e Jaylon Smith foram muito bem nos tackles. No segundo tempo, o desastre de sempre. Para piorar, Hitchens está fora da próxima partida. Sem Sean Lee, os linebackers caem absurdamente de nível. RUIM (7 ruins) 

Secundária – Excelente marcação no primeiro tempo.  Carson Wentz teve apenas um primeiro drive  bom. Depois disso, não conseguiu completar quase nada, muito pela marcação de Jourdan Lewis e Anthony Brown. Por falar neste último, não podemos deixar de criticar a não interceptação no final do primeiro tempo. Era um lance que poderia ajudar muito. No segundo tempo, o desastre de sempre. Responsáveis por 3 de 4 conversões de dois pontos dos Eagles. RUIM (7 ruins) 

Rod Marinelli (coordenador defensivo) – É impressionante como Marinelli não consegue ajustar a defesa às mudanças propostas pelo adversário. O futebol americano é feito de quatro períodos. Marinelli parece ser capaz de fazer um bom trabalho em apenas dois. Foram 30 pontos consecutivos do adversário na segunda etapa. Ridículo. PÉSSIMO (7 péssimos).

Special Teams – Mike Nugent anotou todos os pontos dos Cowboys na partida e ainda fez um field goal de 48 jardas. Chris Jones chutou bons punts e Ryan Switzer teve seu melhor jogo retornando. ÓTIMO (7 ótimos)

Jason Garrett – Sua passividade de costume e suas palmas motivacionais são de irritar. Não é possível que não consiga ajustar um time no vestiário. Se continuar assim, voltará as suas origens de oito vitórias e oito vitórias na temporada. PÉSSIMO (7 péssimos)

572
Foto: Dallas Cowboys

Apesar de ir para o intervalo com uma vitória parcial, o Dallas Cowboys sofreu incríveis 30 pontos na segunda etapa e caiu para o Philadelphia Eagles por 37 a 9. Agora, ficou difícil reagir na temporada.

Informações Gerais
Time 1 2 3 4 OT Final
⚪ Dallas Cowboys (5-5) 6 3 0 0 0 9
🦅 Philadelphia Eagles (9-1) 7 0 16 14 0 37

 

Pontuação

  • FG 🎯 DAL: Mike Nugent (48 jardas)
  • TD 🏈 PHI: Kenjon Barner (4 jardas | corrida)
  • FG 🎯 DAL: Mike Nugent  (27 jardas)
  • FG 🎯 DAL: Mike Nugent  (47 jardas)
  • TD 🏈  PHI: Corey Clement (11 jardas | corrida) | 2PT convertido
  • TD 🏈  PHI: Torrey Smith (11 jardas | passe de Carson Wentz) | 2PT convertido
  • TD 🏈  PHI: Alshon Jeffery (17 jardas | passe de Carson Wentz) | 2PT não convertido
  • TD 🏈  PHI: Nigel Bradham (37 jardas | retorno de fumble) | 2PT convertido

 

O Jogo

Ao contrário do que o resultado final indica, o jogo não foi um domínio do começo ao fim para o Philadelphia Eagles. Ao contrário.

Já na primeira campanha, o Dallas Cowboys conseguiu um retorno de kickoff até o campo de ataque, que garantiu o primeiro field goal da equipe. Enquanto a resposta do Eagles veio num touchdown na campanha seguinte, o Cowboys chutou outro FG e deixou o placar em 6 a 7, que acabaria se arrastando até o segundo quarto.

A partir desse momento, as defesas começaram a aparecer no jogo. Uma série de three and outs aconteceram, com nenhum dos times convertendo nenhuma de suas terceiras descidas na partida. O Eagles até teve a chance de ampliar após interceptar Dak Prescott, mas seu kicker errou um field goal curto. Foi só depois da segunda INT de Dak não aproveitada pelo Eagles que o ataque de Dallas resolveu agir.

Em uma campanha longa, o time acabou parando novamente no campo de ataque e foi para o vestiário com a liderança após o terceiro FG de Mike Nugent na partida.

O que parecia ser um jogo disputado, no entanto, se tornou um pesadelo.

No segundo tempo, o Dallas Cowboys parecia não ter voltado para campo, enquanto o Philadelphia Eagles deitou e rolou.  No terceiro quarto, foram duas posses de bola para o Eagles e dois TDs anotados. Pior: sem o kicker, machucado, o time foi para conversão de dois pontos nas duas vezes e converteu as duas. Já o ataque de Dallas? Foi para o punt duas vezes.

A situação ficou ainda pior no último quarto, quando o Eagles anotou outro touchdown. Apesar de não conseguir a conversão de dois pontos, o placar chegava a 29 a 9 com 12 minutos restando para o fim do jogo. Ainda acreditando em um milagre, o torcedor do Dallas Cowboys desistiu na campanha seguinte, quando Dak Prescott sofreu fumble, retornado por Nigel Bradham até a end zone. Com os dois pontos, o placar iria para 37 a 9.

Nesse momento, o jogo já estava decidido. O Dallas Cowboys até tentou seu touchdown de honra, mas Dak Prescott foi interceptado na end zone, sua terceira na partida. Nesse momento, o jogo ficou apenas com times correndo com a bola até o relógio zerar. Resultado trágico para o Time da América.

 

Melhores Momentos

Todos os direitos do vídeo para a NFL

 

Números
Coletivos
 Estatística Dallas Cowboys Philadelphia Eagles
 Jardas Aéreas 145 168
 Jardas Terrestres 112 215
 Jardas Totais 2157 383
 First Downs 14 17
Turnovers Sofridos 4 0
 Faltas (jardas) 2 (10) 3 (30)
 Tempo de posse 30:31 29:29

 

Individuais
  • Passando

DAL: Dak Prescott: 18/31, 145 jardas, 0 TD,  3 INT. Rating: 30,3

PHI: Carson Wentz: 14/27, 168 jardas, 2 TD, 0 INT. Rating: 95,9

  • Correndo

DAL: Alfred Morris: 17 att, 91 jardas
DAL: Rod Smith: 8 att, 11 jardas
DAL: Dak Prescott: 2 att, 10 jardas, fumble

PHI: Jay Ajayi: 7 att, 91 jardas
PHI: LeGarrette Blount: 13 att, 57 jardas
PHI: Corey Clement: 6 att, 50 jardas, TD

  • Recebendo

DAL: Dez Bryant: 8 rec, 63 jardas
DAL: Terrance Williams: 4 rec, 35 jardas
DAL: Cole Beasley: 2 rec, 7 jardas
DAL: Jason Witten: 1 rec, 7 jardas

PHI: Alshon Jeffery: 4 rec, 67 jardas, TD
PHI: Brent Celek: 1 rec, 28 jardas
PHI: Torrey Smith: 3 rec, 28 jardas, TD
PHI: Zach Ertz: 2 rec, 8 jardas

 

✅ Pontos Positivos

Depois de uma atuação apagada semana passada, Morris teve uma boa partida e foi um dos poucos que se salvou. Foram 91 jardas contra uma defesa que cedia em média 66 jardas terrestres por partida, a melhor disparada na NFL. Nada mal.

  • KR Ryan Switzer

Pela primeira vez, Switzer mostrou bons retornos. Seu primeiro foi o responsável pelo FG anotado pelo time, já que não houve nenhum first down na campanha. As boas posições de campo foram um fator positivo e que precisam continuar para as próximas partidas.

  • LB Jaylon Smith

Depois de muitas vezes citá-lo entre os pontos negativos, Jaylon fez um bom trabalho na partida. Entre bons tackles por reconhecer bem a jogada, Smith ainda foi coroado com um lindo fumble forçado na linha de uma jarda em uma conversão de dois pontos.

 

⛔ Pontos Negativos

Não tem como defender nosso quarterback na partida de hoje. Além das três interceptações, no qual duas foram erros graves do jogador, Dak ainda errou mais do que o normal, ou lançando forte demais ou muito fraco. Sua tomada de decisões no jogo foi extremamente ruim.

  • LT Byron Bell

Apesar de ter jogado melhor que Chaz Green na partida passada, Bell não deu segurança nenhuma para Prescott. O resultado disso foram os quatro sacks sofridos pelo jogador. O fumble sofrido por Dak se originou de um jogador que Bell não conseguiu segurar.

  • RT La’el Collins

Assim como Bell, Collins teve muitos problemas com a proteção. Outro jogador que mereceu estar nos pontos negativos de hoje.

 

Próximo Jogo

O Dallas Cowboys agora encara o tradicional jogo do Dia de Ação de Graças. Como de costume, o jogo será na quinta-feira às 18h30 no horário de Brasília. A ESPN confirmou a transmissão e o tempo real do jogo, é claro, você só encontra no nosso Twitter.

156
Foto: Matt Hazlett / Getty Images

Olá secadores do Blue Star Brasil.

Voltamos para mais um Secada da Rodada. Na semana passada, pela primeira vez, obtivemos 100% de sucesso na secada. Claro que a semana de folga do Eagles ajudou, mas mesmo assim, Washington Redskins e New York Giants saíram com a derrota. Isso amenizou um pouco a dolorosa derrota dos Cowboys para o Atlanta Falcons.

Nesta semana, precisaremos concentrar nossa torcida para ajudar o Dallas Cowboys a vencer o melhor time da NFL sem o seu principal jogador defensivo e muito provavelmente sem um dos melhores bloqueadores da liga.

Depois disso, temos que nos concentrar apenas no Washington Redskins. O New York Giants tem apenas uma vitória e enfrenta um time da AFC neste domingo. Nem a vitória do time nova-iorquino nos ajudaria em alguma coisa.

Sem mais delongas, vamos falar sobre o confronto dos Redskins.

WASHINGTON REDSKINS (4-5)

Adversário: New Orleans Saints (6-2)

Local: Mercedes-Benz Superdome, New Orleans.

Horário: 16hs do horário de Brasília

Os Redskins terão uma tarefa muito difícil pela frente ao enfrentar um dos melhores ataques da NFL. Com uma defesa cheia de lesões, será muito difícil para o time da capital americana parar um dos melhores ataques de 2017 que conquistou sete rodadas consecutivas.

Os números dos Saints impressionam. São 402 jardas por jogo (segunda melhor marca da NFL), 142 jardas terrestres (segunda melhor marca) e 29.8 pontos por partida (terceira melhor marca). A “pior” estatística da equipe é o número de jardas aéreas. São 260.2 jardas a quinta melhor marca da NFL.

Torça para que a defesa dos Redskins continue com os números extremamente medianos que vem tendo, principalmente na contenção de terceiras descidas. Os times adversários conseguem a terceira descida contra os Saints em 43% das vezes. É a sexta pior marca da NFL.

Mande forças positivas para que a defesa dos Saints continue fazendo o excelente trabalho que tem feito, principalmente contra o jogo aéreo. Para ajudar ainda mais, o Washington Redskins continua sofrendo com o problema de lesões. No jogo da semana passada, mais dois jogadores, incluindo o líder em touchdowns terrestres do time, o running back Robert Kelly.

Secada realista – A dupla de running backs Mark Ingram e Alvin Kamara deram uma nova vida ao futuro Hall da Fama Drew Brees. Pela primeira vez em anos, o Saints tem um ataque bastante dinâmico e capaz de assustar qualquer defesa da NFL. Jogando em casa contra uma defesa extremamente desfalcada, anotarão 30 pontos. Cousins e os Redskins darão um certo trabalho à defesa dos Saints, mas acabarão cometendo turnovers cruciais. Placar final 30 a 21 Saints.

Secada level hard – O jogo corrido dos Redskins não passa de 60 jardas no jogo. Cousins leva a pior no confronto contra as boa secundária dos Saints. Drew Brees anota dois touchdowns e os running backs mais dois. Blowout na Louisiana: 48 a 13

487
Foto: Michael Ainsworth / AP Photo

É vida ou morte. Contra o Philadelphia Eagles, o Dallas Cowboys busca não só sua redenção, mas também se manter vivo na briga por uma vaga na pós-temporada e pelo título da NFC Leste.

 

Informações Gerais

 

⚪ ✭ (5-4) Dallas Cowboys vs Philadelphia Eagles (8-1)  🦅

 

  • 🏟 Local: AT&T Stadium, Arlington, Texas
  • 🗓 Data: 19/11 (Domingo)
  • ⏰ Horário: 23h25 (Horário de Brasília)
  • 📺 Transmissão: ESPN, GamePass

 

Retrospecto

O Dallas Cowboys chega para o jogo depois com uma sequência de três vitórias seguidas interrompida por uma derrota no último domingo para o Atlanta Falcons. Já o Philadelphia Eagles vem descansado, depois de uma semana de bye week.

 

Podcast

O episódio de número 75 do podcast do Blue Star Brasil chega para falar do capítulo final da novela Ezekiel Elliott e do conflito entre Jerry Jones e Roger Goodell. Além disso, falamos sobre os jogos do Dallas Cowboys que cercam essa semana. Ouça-o clicando aqui.

 

Fique de Olho
  • OT Byron Bell

Depois da desastrosa partida de Chaz Green na partida passada, Byron Bell será o left tackle titular contra o Philadelphia Eagles, caso o previsto aconteça e Tyron Smith não jogue. Com uma das melhores unidades de linha defensiva, o Eagles vai buscar explorar a fraqueza no ponto cego da linha ofensiva de Dallas e Bell precisará estar pronto para proteger Dak Prescott, custe o que custar.

  • DT David Irving

Assim como o Dallas Cowboys, o Philadelphia Eagles também se encontra com desfalques na linha ofensiva por lesão, como o LT Jason Peters. Dessa forma, abre-se um espaço para nossa linha defensiva explorar e pressionar Carson Wentz. Com DeMarcus Lawrence se alinhando no lado esquerdo, Irving poderia se aproveitar se alinhando do lado direito em algumas ocasiões.

  • TE Zach Ertz

No último jogo entre as duas equipes, Ertz teve nada menos que 13 recepções para 139 jardas e 2 touchdowns contra o Dallas Cowboys. Por mais que tenha sido um jogo que “não valia nada”, vale o alerta para o jogo de domingo, ainda mais levando em conta a sintonia que o TE possui com Wentz no momento. Com ou sem Alshon Jeffery, Ertz segue sendo a maior ameaça para a defesa de Dallas.

  • QB Carson Wentz

Sem dúvidas, a maior ameaça do Eagles passa pelo seu signal caller. Wentz vem tendo uma grande temporada e é merecidamente um dos cotados para o prêmio de MVP. Por conta disso, será necessário um esforço acima do normal para pará-lo na partida. O bom desempenho do ataque também será fundamental, já que o tirará do jogo pela maior parte da partida.

 

O que esperar?

Dallas Cowboys e Philadelphia Eagles fazem, na Semana 11, um jogo praticamente de vida ou morte. Não, não estamos falando de vida ou morte para o Eagles, que está liderando a divisão com folga e segue firme na luta pela melhor campanha da divisão. Estamos falando de vida ou morte para o Dallas Cowboys.

Com um recorde de 5-4, o Cowboys precisa vencer de qualquer jeito. O time não só está atrás do próprio Eagles na busca pelo título da divisão, como também está atrás pelos candidatos a uma vaga pelo wild card. Perder no domingo significa dar mais uma chance dos times buscando pelos playoffs abrirem mais um jogo de vantagem para cima de Dallas.

Para vencer, o Dallas Cowboys precisa antes de tudo corrigir os erros que cometeu em Atlanta. Sem Ezekiel Elliott, o time precisa voltar a correr bem com a bola, seja com Alfred Morris, Rod Smith ou Darren McFadden, que mal teve oportunidades no domingo passado. Além disso, a proteção em cima de Dak Prescott precisa voltar a funcionar, para que o quarterback consiga manter o ataque funcionando sem correr riscos.

Do lado da defesa, o perigo tem nome e sobrenome: Carson Wentz. Jogando em alto nível, o quarterback do Eagles precisa ser parado de alguma forma. Para isso, a melhor forma de começar é o tirando de campo, mantendo o ataque do Cowboys por mais tempo com a bola. Quando Wentz tiver com a bola, o time precisará não só se preocupar com o jogo terrestre, ainda mais com a ausência de Sean Lee, como também em pressioná-lo em jogadas de passe. Sem dúvidas, será uma das tarefas mais difíceis do Dallas Cowboys na temporada.

 

Desfalques

Dallas Cowboys

  • Com uma lesão na virilha, o K Dan Bailey está fora da partida. Ezekiel Elliott, suspenso, e Sean Lee (coxa) também não jogam;
  • O LT Tyron Smith (costas/virilha) não treinou durante a semana, está listado como questionável para a partida mas é possível que não jogue. O mesmo vale para o S Jeff Heath (concussão);
  • O TE Geoff Swaim (joelho) e o DT Maliek Collins (pé), apesar de estarem como questionáveis para a partida, devem jogar sem maiores problemas.

 

Philadelpha Eagles

  • O WR Alshon Jeffery é questionável para a partida

 

Curiosidades
  • Dallas Cowboys e Philadelphia Eagles talvez seja a maior rivalidade de toda a NFC East. Na história, o Eagles é o adversário que mais enfrentou o Cowboys: 116 vezes;
  • Das 116 patidas entre os times, o Dallas Cowboys leva a vantagem com 65 vitórias e 51 derrotas. Somente o Washington Redskins (68) foi derrotado mais vezes por Dallas que o Eagles;
  • Na pós-temporada, os times já se enfrentaram em todas as fases do mata-mata: o wild card, o divisional e a final de conferência. Enquanto o Cowboys venceu os três jogos disputados nas primeiras fases, o Eagles venceu a única final de conferência entre os times (mas perdeu o Super Bowl);
  • O retrospecto recente é também favorável ao Cowboys: são seis vitórias nos últimos dez jogos;
  • Dos 47 títulos da NFC East já disputados, Dallas Cowboys e Philadelphia Eagles somam 29 deles. São os dois maiores campeões da divisão.

 

 

Uma vitória do Dallas Cowboys…
  • Manteria o time invicto dentro da NFC East, com três vitórias em três jogos;
  • Ampliaria o recorde dentro da NFC para 5-3;
  • Marcaria a 32ª em jogos do horário do Sunday Night Football, a maior da história.

 

🖥 Assista o Jogo!

370
Foto: Vernon Bryant/The Dallas Morning News

Os Cowboys agora sabem com certeza que não terão o running back Ezekiel Elliott de volta até o jogo do dia 24 de dezembro contra Seattle. Elliott terminou na quarta-feira sua longa batalha legal contra sua suspensão de seis jogos dada pela NFL. Antes da decisão, Elliott, pelo menos, tinha poucas chances de cortar dois jogos da suspensão após uma audiência de apelação em 1º de dezembro.

O capitão da equipe, Jason Witten, disse na quinta-feira que a equipe não se distraiu pela luta de Elliott, mas o elogiou por saber como ele lidou com a saga. Elliott foi suspenso depois que a liga achou que ele usou força física contra uma ex-namorada em três ocasiões; Elliott negou fortemente as descobertas.

“Fiquei realmente impressionado com a forma como Zeke lidou com isso, esse processo” disse Witten. “Eu sei que ele e sua equipe estavam tentando lutar pelo que eles achavam que estava certo. E eu acho que ele foi pelo caminho certo. Eu respeito sua decisão e a decisão de sua equipe. Eu sei que ele vai fazer tudo em seu poder para voltar e quando seu número for chamado aqui em algumas semanas, ele esteja na melhor forma e mentalidade que ele pode estar para nos ajudar. E espero que possamos aguentar até o fim e que possamos estar em posição de brigar por uma vaga quando ele voltar”.

“Eu sei que não foi fácil para ele, ele é um jogador jovem, um cara jovem a ser jogado nisso, no olho do público. Eu realmente respeito como ele passou por isso o tempo todo como ele foi para frente. Estas coisas acontecem, e ele será melhor por causa disso”.

Witten tem uma fundação que defende o fim da violência doméstica. O que ele pensa dos métodos da liga para investigar e punir os jogadores? Elliott nunca enfrentou acusações criminais.

“Eu não sei o suficiente sobre isso para dar minha opinião”, disse Witten. “Eu apenas diria, é difícil viver no cinza nessas situações. Como você passa por isso e faz esse processo? Parece que há muito que eu não sei… Apenas em todos esses casos, o tempo e Zeke, eu não sabia quando a suspensão ia e voltava, não sei se aquilo era bom para o nosso jogo”.

170
foto: Kirby Lee-USA TODAY Sports

Justin Durant não jogou um snap desde o dia 8 de outubro contra o Green Bay Packers. Com Sean Lee provavelmente fora do jogo de domingo contra o Philadelphia Eagles – e talvez dos próximos três jogos do Dallas Cowboys – Durant será convidado a assumir um papel importante na defesa.

“Estou pronto”, disse ele. “Me preparei para ficar no topo do meu condicionamento e manter meus olhos em tudo o que está acontecendo nas últimas semanas”.

Quando Lee perdeu dois jogos no início da temporada contra Rams e Packers, Durant jogou em 75 dos 110 snaps – a maioria das jogadas que ele participou durante toda a temporada. Os treinadores creditaram-no com seis tackles, um tackle para perda de jardas e uma pressão sobre o quarteback.

Quando Lee voltou  no dia 15 de outubro contra o San Francisco 49ers, Durant foi para a lista de inativos durante os jogos, em parte por causa de uma lesão na virilha, mas nos dois últimos jogos ele esteve saudável.

“Eu acho que ele entendeu a situação em que ele poderia estar no decorrer do ano, dependendo da disponibilidade dos outros linebackers“, disse o treinador Jason Garrett. “Ele vem para o trabalho todos os dias, ele se prepara como se ele jogasse todos os jogos. Ele se prepara fisicamente, mental e emocionalmente. Se ele tiver uma oportunidade de jogar esta semana, certamente estamos confiantes de que ele estará pronto para isso “.

Durant desempenhou um papel fundamental há um ano, jogando em 13 partidas e terminando com 54 tackles e um sack. Em 2014, ele foi o linebacker do weakside na temporada depois que Lee sofreu uma lesão no joelho que o tirou da temporada ainda no inicio dos treinamentos.

Se os Cowboys aprenderam alguma coisa com a ausência de Lee no início da temporada, é que eles não querem trabalhar demais Jaylon Smith. Ele jogou melhor com snaps limitados e foi mais exposto quando teve que jogar a maior quantidade de jogadas.

Como Durant não jogou, ele procurou fazer mais nos treinos, correndo na lateral do campo durante o trabalho de jogadores reservas ou mesmo jogando alguns snaps dos times de treinamento para estar pronto quando necessário. Ele disse que estar inativo nos últimos quatro jogos não foi difícil.

“Eu sabia que eu era um tipo de seguro, então eu estive bem”, disse Durant.

 

208

Darren McFadden não está se queixando do seu papel no Dallas Cowboys.

O veterano running back disse que sente como se ele pudesse contribuir mais, mas ele não é de questionar as decisões técnicas. Ou a sua própria escolha em renovar o seu contrato com o Cowboys nesta última temporada.

“Eu amo isso aqui. Estou feliz em estar aqui”, disse McFadden. “Esta é apenas um das situações em que estou, e eu tendo que levá-la um dia de cada vez e lidar com isso”.

McFadden, de 30 anos, achou que poderia ser mais acionado no último domingo contra o Atlanta Falcons. Depois de estar inativo para os oito primeiros jogos, agora faz parte de um comitê onde há um lugar vazio deixado após a suspensão de Ezekiel Elliott.

Entretanto, na maior parte do último jogo, Rod Smith e Alfred Morris foram quem estiveram maior número de jogadas. Smith participou de 38 dos 63 snaps ofensivos, carregou a bola 3 vezes para 14 jardas e 4 recepções para 15 jardas.

Morris foi o stater da partida e teve maior parte das carregadas (11 corridas para 53 jardas) e jogou 22 snaps. McFadden, enquanto isso, jogou apenas 1 snap – que ainda resultou na perda de 2 jardas em uma corrida.

“Eu não sabia o que esperar ao entrar”, disse McFadden. “Então era o que tinha que ser, cara”.

McFadden não sabe se ele vai conseguir participar de mais corridas pela frente, ou se este é o tipo de carga ofensiva que os técnicos pretendem continuar dando a ele.

Mas DMC reiterou que ele está saudável e sente como se ele pudesse ser mais eficaz com mais oportunidades de corridas. Ele acredita que ainda pode ser tão produtivo quanto foi em 2015 quando correu para 1.089 jardas com o Dallas Cowboys.

“Definitivamente é só conseguir uma oportunidade,” disse o running back. “Sempre que derem a mim, eu vou estar pronto para isso”.

682
Foto: Smiley N. Pool/The Dallas Morning News

Os torcedores dos Eagles jogam ovos nos ônibus dos Cowboys quando estes chegam na Philadelphia. Os fãs usam jerseys escritas “Dallas Sucks” quando o time está na cidade. Nessa semana, o right tackle dos Eagles, Lane Johnson, disse à sua avó que se ela quisesse viver até os 75 anos deveria para de torcer para os Cowboys.

A empolgação está alta para o jogo de domingo.

O técnico dos Eagles, Doug Pederson sabe como é o sentimento.

Pederson, o quarterback dos Eagles em 1999, conseguiu sua primeira vitória em Philadelphia no dia 10 de outubro de 1999, contra os Cowboys. A cidade foi à loucura.

“Quando você joga contra os Eagles ou contra os Cowboys, a única coisa que importa é ganhar esse jogo, “ disse Pederson quarta-feira em uma conferência telefônica com repórteres. “Eu quero dizer que na semana que vem não se pode fazer nada de errado. Todos estão com grandes expectativas. A comunidade, a cidade está empolgada.”

Agora, ele e o técnico dos Cowboys, Jason Garrett – que passou oito anos como quarterback reserva na NFC East – treinam a nova geração de rivais. Os Eagles ganharam 20 dos 34 confrontos desde que Pederson esteve atrás do center. Mas os Cowboys estão na vantagem nos últimos 5 anos, o time de Dallas ganhou seis dos 10 jogos e uma das derrotas veio em um jogo que já não valia mais nada no dia 1º de janeiro, quando os Cowboys já estavam garantidos nos playoffs e descansaram seus titulares.

Os Cowboys, que atualmente tem 5 vitórias e 3 derrotas, enfrentam agora um Philadelphia Eagles com o melhor recorde da NFL, 8 vitórias e apenas 1 derrota.

“Não me entenda errado, é difícil dizer que jogar contra os Eagles é apenas mais um jogo,“ disse Prescott após o treino de quarta-feira. “Nós sabemos da importância dessa rivalidade, especialmente quando eles estão jogando da maneira que eles estão jogando. Já tem gente desconsiderando o nosso time… isso acrescenta um pouco à rivalidade.”

Wentz concordou.

“Nós definitivamente não precisamos de nenhuma motivação a mais quando jogamos contra um rival de divisão,“ disse ele. “Mas sabemos como é diferente especialmente para os fãs.”

Pederson ainda lembrou do histórico vitorioso dos Cowboys, reconhecendo que “seus títulos mundiais” são uma coisa que “os Eagles ainda estão buscando”. O técnico espera que o AT&T Stadium esteja “elétrico” no domingo à noite, disse ele. E que a paixão dos fãs transmite para a emoção dos jogadores.

Pergunte isso ao tight end Zach Ertz, que contou essa semana por que ele nunca gostou dos Cowboys.

“Esses caras e os Redskins são os dois times que eu menos gosto na liga,” disse Ertz ao jornal Philadelphia Inquirer. “Os fãs e as batalhas ao longo dos anos despertaram isso em mim. Os defensive backs, eu não gosto deles. Os linebackers, eu não gosto deles. Eles com certeza não gostam de mim. Isso foi estabelecido ao longo dos anos.”

O recorde dos Eagles e o trash talk de Philadelphia não intimidam Prescott. Claro, os Eagles são favoritos por 3 pontos nas casas de apostas, um tanto generoso se o left tackle Tyron Smith não jogar como o linebacker Sean Lee e o running back Ezekiel Elliott.

Prescott disse que ele está pronto.

“Nós sabemos onde eles são vulneráveis e sabemos onde devemos atacar,” disse ele. “Nós estamos empolgados.”

“Nós vamos para esse jogo de forma agressiva, não vamos ficar nos defendendo e tentando jogar xadrez contra eles. Nós vamos para cima deles com o nosso plano de jogo e eles que tentarão nos parar.”

292
(Andy Jacobsohn/The Dallas Morning News)

O running back do Dallas Cowboys Ezekiel Elliott continua a manter sua inocência contra as alegações de violência doméstica feitas por sua ex-namorada Tiffany Thompson.

Mas ele finalmente aceitou a realidade de não ter nenhuma chance de ganhar a batalha legal no tribunal federal contra a NFL, na esperança que tinha de ter sua suspensão de seis jogos revogada e limpar seu nome.

Em um pronunciamento feito por seus advogados, Rocky Arceneaux e Frank Salzano, Elliott anunciou nessa quarta-feira que ele estava renunciando o direito de entrar com mais apelações e irá cumprir o restante da suspensão.

A tentativa final de Elliott por uma liminar foi rejeitada pelo Tribunal de Apelações do Segundo Circuito na última quinta-feira, restabelecendo sua suspensão, que começou na derrota de domingo para o Atlanta Falcons.

Mas com uma audiência marcada no 1º de dezembro no Segundo Circuito para ouvir seu apelo completo, e com a possibilidade de retornar após quatro jogos, ele concedeu o inevitável.

“Em consulta com a NFLPA e seus advogados, e depois de uma cuidadosa deliberação e revisão de recentes decisões do Segundo Circuito, o Sr. Elliott decidiu desistir de entrar com quaisquer mais apelações e irá cumprir o restante da suspensão. Essa decisão decorre de uma avaliação prática do quadro atual legal,” declarou seu advogado. “O desejo do Sr. Elliott em encerrar essa questão visa o melhor do seus interesses, assim como o melhor dos interesses de seus companheiros de time, família e amigos. Essa decisão não é, de nenhuma maneira, uma confissão de culpa, e o Sr. Elliott está satisfeito com o fato de que essa briga legal dele e de sua equipe resultou na divulgação de muitas verdades ocultas em relação a esse assunto, assim como a exposição pública da má condução desse processo disciplinar feita pela NFL.  O Sr. Elliott maximizará esse tempo longe dos jogos e voltará ainda mais forte, tanto dentro como fora de campo. Ele pretende divulgar uma declaração pessoal e final nas próximas semanas e até lá, não há mais comentários a se fazer.”

Elliott foi inicialmente suspenso no dia 11 de agosto, mas lhe permitido jogar devido a uma série vertiginosa de liminares, ordens de restrição e decisões judiciais depois que seu apelo inicial foi rejeitado pelo mediador da NFL, Harold Henderson.

Elliott teve uma liminar concedida pelo Juiz Amos Mazzant, do Distrito do Leste do Texas, permitindo-lhe jogar os cinco primeiros jogos, antes do caso ser mudado para o Tribunal de Apelações do 5º Circuito em Nova Orleans, devido uma jurisdição inadequada.

Em seguida, ele recebeu uma ordem de restrição temporária de 14 dias, que foi baseada em danos irreparáveis,  concedida pelo juiz Paul Crotty, do Distrito Sul de Nova York, permitindo que ele jogasse mais dois jogos, antes da juíza Katherine Failla rejeitou a moção por uma liminar no dia 30 de outubro, restabelecendo a suspensão.

Elliott entrou com uma apelação de emergência no 2º Circuito, na esperança de reverter a decisão de Failla e uma liminar de emergência foi concedida no dia 3 de novembro, permitindo-lhe a jogar na vitória contra o Kansas City Chiefs no dia 5 de novembro.

Elliott participou de uma audiência em Nova York em 9 de novembro, onde um colegiado de três juízes negaram sua moção pela liminar, mas estabeleceu uma audiência no dia 1º de Dezembro para ouvir sua defesa completa. Elliott decidiu não prosseguir com essa audiência marcada.